SEGUIDORES

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Curso para casais do Ministério Casados em Cristo.

O Curso para casais do Ministério Casados em Cristo na cidade de Bernardino de Campos-SP, terá início em 03 de fevereiro. Faça sua inscrição por email casadosemcristo@hotmail.com , via fone 14-33461588 ou pessoalmente.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Casais interessantes, seus conflitos e lições: Adão e Eva

Por Pastor Ismael

Adão e Eva, um casal que experimentou a graça de ser transparente um com o outro.


Um homem solitário é um homem desnorteado.A mulher que tem sabedoria oferece equilíbrio ao seu marido.

Genesis 2:18 “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.

Uma mulher auxiliadora. O que é auxiliadora? Auxiliadora é amiga, que senta ao lado, que enxerga as dificuldades, que não é egoísta, que quando completa o outro se completa, que caminha junto, companheira, uma rainha que não se importa de ser serva da ajuda, que quando não chora antes, chora junto, que compõe com seu amado o dueto da vida.( Marilsa Alexandre Ferreira)

Não era bom que o homem Adão estivesse só, por isso Ele decidiu lhe fazer uma companheira. Interessante que tanto o homem como os animais foram feitos da terra, mas a mulher Eva foi feita da carne de Adão, como que a nos ensinar sobre o seu valor elevado, bem como deixando claro que ela seria um complemento, como por assim dizer uma extensão de Adão.

E Deus dotou a mulher de competência e capacidade, que é o significado da palavra idônea de Gen 2:18.Muitas vezes o homem não aproveita esse capacidade feminina, colocando a mulher em segundo plano, não a participando de decisões importantes da vida do casal, onde o homem em alguns casos se apresenta como um soberano ou um deposta. É tempo de valorizar as esposas, devolvendo-lhes o valor e a importâncias dadas por Deus e esquecidas pelos homens.

É notório como os homens de um modo geral, com algumas exceções, não conseguem viver solitários e com qualidade de vida. Basta olhar a diferença que há entre um homem solitário e uma mulher solitária. A primeira coisa que o homem faz é deixar de cuidar de si mesmo, já se torna relapso com seu asseio pessoal, as suas vestimentas, a casa, a saúde e assim por diante.

Vamos ilustrar isto: Eu e a Cleire estivemos visitando os velhinhos no Asilo em nossa cidade onde fomos “padrinhos” de uma funcionária por ocasião do natal, onde estávamos encarregados de lhe abençoar com um presente. Houve uma bela festa e estava ali, um rapaz ainda jovem, aparentava estar bem de saúde, porém era cego. Um casal de irmãos nos contou a sua história. Ele era membro de uma igreja evangélica, morava sozinho, sem esposa ou filhos e não tinha parentes por perto.Como havia passado alguns dias sem que ele fosse aos cultos, o casal resolveu visitá-lo para saber se algo estaria acontecendo de errado com ele e quando em sua casa chegaram, encontraram-no quase que totalmente cego, sozinho, tentando achar fósforo para acender o fogão e fazer a sua comida. Ele era diabético, porém, não controlava devidamente a doença e acabou perdendo a visão. Prontamente os irmãos providenciaram uma vaga para ele no asilo e assim ele se tornou um morador daquela instituição. Acredito que se ele tivesse uma mulher, não teria chegado a tal ponto, ela cuidaria de fazer com que ele fosse ao médico para controle da doença. Foi realmente uma pena, perdeu a visão.Então me veio a mensagem no coração “ Não é bom que o homem viva só’.E me parece que é realmente isto,vejo outros homens solitários, separados ou divorciados, que quando não voltam para a casa da mãe, acabam se dando mal na vida, ao passo que as mulheres conseguem administrar melhor suas vidas quando ficam solitárias. Observe as divorciadas como são bonitas e bem cuidadas depois que elas esquecem o antigo amor e partem para a vida, olhem para as viúvas de meia idade, veja como eram antes e como estão agora, muito mais bonitas e arrumadas. Deus tinha razão, não é bom que o homem viva só.


"Uma mulher sábia, dá equilíbrio a vida de seu marido"




Eles se entendiam bem, até que...

Adão e Eva estavam nus e não se confundiam, havia uma perfeita interação, Adão estava feliz com a chegada da Eva, o próprio Deus depois que fez o casal disse que era muito bom e os abençoou e mandou que se multiplicassem e dominassem sobre todos os seres da terra.
Estar nu e não se confundir é o mesmo que dizer que não havia vergonha, não havia conflitos, eram aquilo que se podia ver, transparentes no seu viver. Creio que eram transparentes física, emocional e espiritualmente, não havia nada escondido entre eles, não havia segredos pessoais, arquivos confidenciais ou coisa parecida.
Penso que esse deve ser o nível de relacionamento desejável, ideal para cada casal, porém, sei que a transparência total é quase que uma impossibilidade, pois cada um trás seus segredos no recôndito da alma, coisas que não se fala nem para a mãe, sonhos puros ou impuros, fantasias santas ou não, enfim, quanta coisa está no coração de um que o outro não sabe.
Um pastor amigo me disse certa vez que dentro de cada um de nós há um monstro feio de se ver e disse mais, se os nossos segredos da alma fossem um dia revelados ao público muita gente deixaria de gostar até do mais santos dos homens. Dizia também que se fosse escrito um livro ou editado um filme daquilo que está dentro de cada ser humano, seria um filme proibido para maiores de 18 anos e com grande possibilidade de sermos apedrejados na rua, acho que tal filme não poderia ser exibido. Mas de qualquer maneira, buscar a transparência no relacionamento deve ser um sonho de cada dia do casal, nada a esconder, nada a temer.
Para o casal não se justifica a necessidade de chaves e senhas,malas secretas, contas bancárias separadas, segredos quanto a renda, enfim, essas coisas que afastam, individualizam para o mal e não para o bem e geram desconfianças.

...Eva parou para escutar a serpente e assim , Adão falhou na missão

O homem foi colocado no jardim para lavrar e proteger, e aí eu pergunto, proteger quem? Proteger contra o que? É possível que ele soubesse, Deus não lhe daria uma missão sem lhe informar todo o plano, quem era a ameaça, do que ele deveria proteger o jardim. Proteger tudo que estava ali, incluía especialmente a Eva.
Mas Adão se distanciou de Eva o suficiente para que o diabo em forma de serpente se aproximasse e lhe falasse ao coração. Esse tem sido o mal de muitos maridos e de muitas mulheres, um porque não protege, se distancia e o outro porque está sedento para ouvir quem lhe fale ao coração. Mulher tem necessidade de falar, de ouvir, de ser ouvida, e o marido é o homem chamado para isso, mas Adão falhou e o resultado foi uma grande queda, cuja conseqüência estamos sofrendo até hoje e vai continuar assim até a redenção no Reino de Cristo.
É por isso que em Efésios 4:26 Paulo diz que não se deve deixar o sol se por sobre a ira, ou seja, não se demorem neste estado de irritação contra o outro, e no caso do casal é para que não haja afastamento entre os dois e assim abra espaço para o diabo entrar. Também fala em !Co 7, que o casal não se deve negar-se sexualmente um ao outro, exceto por um período breve de oração, com consentimento, e depois voltem a se relacionar sexualmente, para que não sejam tentados nesta área.
O ponto fraco dos homens é a visão, já as mulheres pecam pelo ouvido, pelas fantasias guardadas nos seus corações.
Vejo mulheres casadas colocando posters de seus ídolos na sala de visita e até no quarto do casal, outras fazem coleção de tudo que leva o nome do astro, fazem parte de fã clube, sabem de tudo de suas vidas, e eu fico me indagando, será que está certo isto ?, não é uma falta de respeito para com o marido ?, Seria isto um adultério emocional, não é o fantasiar uma outra pessoa na relação.
E aí vejo maridos que não se importam com isso, porque para o homem o que o preocupa é a consumação do adultério, como se o fantasiar não gerasse nenhum tipo de problema no relacionamento.
Shannon Ethridge, escirtoria, autora do Livro “A Batalha de toda mulher”, conta que antes de sua conversão tinha cinco amantes, ou seja fantasiava cinco homens diferentes Um que era fisicamente forte e poderoso, outro que era lindo e tinha uma voz suave e doce,e outros mais com qualidades diversas, e quando mantinha relações com seu marido, trazia esses amantes virtuais para a cama, bastava fechar os olhos e eles ali chegavam. Sabe o que é isso, adultério emocional.
Concluindo, não se distancia do coração de uma esposa, não se dá chances ao diabo. Ele não brinca de ser diabo, como muitos brincam de ser maridos.
Eva foi seduzida pela Serpente, Adão falhou na missão, e aí começam os conflitos do casal. Eles pecam, se escondem, já não andam mais nus, perdem a transparência, começam a ter coisas a esconder um do outro, e quando Deus chama-os à responsabilidade, transferem a culpa um para o outro, para a Serpente e para o próprio Deus. Adão diz, Senhor, eu não tive culpa, a mulher que o Senhor me deu, olha o que ela fez, Eva por sua vez diz: “Senhor , a Serpente, ela é a culpada”, veja que a maldade instalou-se nos corações.
Chego a vislumbrar os dois providenciando a folha de figueira para se cobrirem e Adão preparando uma desculpa: “ eu vou jogar a culpa em Eva” e esta por sua vez: “ Eu vou falar que a culpada foi a Serpente”, veja que as primeiras coisas vergonhosas começam a se instalar em seus corações, daí a necessidade de cobrirem seus corpos, para que seus pecados e más intenções não ficassem expostos.

Deus provê uma solução para o conflito que chegou na vida do casal.

Deus olhando para os dois, aquelas folhas de figueira insuficientes para cobrir suas vergonhas ( e não estou falando de suas genitálias) e Ele lhes diz : “Um Cordeiro vai ser sacrificado e suas vergonhas serão cobertas, eu vou purificar vocês dessas coisas feias que estão nos vossos corações.” Então eles foram cobertos com pele de Cordeiro.

Jesus é o Cordeiro que foi morto para purificar o casal, resolver os conflitos, as acusações, trazer de volta a transparência que havia antes, cobrir suas vergonhas e confusões.

Conclusão: Transparência no casamento é possível, com Jesus.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Fases e crises previsíveis num casamento.

Por Ana Maria Fonseca Zampieri

Existe um ciclo de vida dos amores conjugais que tem crises previsíveis nos tempos modernos. Obviamente, isto é didático e as fases podem se sobrepor.


Nas relações conjugais e familiares, o liberalismo e o autoritarismo excessivos promovem endividamentos e desorganizações que se refletem nas relações implícitas e explícitas das gerações familiares.

Os amores possíveis no casamento, metaforicamente falando, são:
Aghape: o amor em projetos comuns na vida: filhos, matrimônio e carreira, entre outros.
Filos: é o amor do companheirismo, da amizade, do afeto e da cumplicidade.
Eros: é o chamado amor químico, da atração, da paixão, do sexo e do desejo.

Existe um ciclo de vida dos amores conjugais que tem crises previsíveis nos tempos modernos. Obviamente, isto é didático e as fases podem se sobrepor.

Fase 1: A paixão

Na fase da paixão,acontecem as escolhas co-inconscientes e co-conscientes de parceiros. O homem, habitualmente jovem está pleno de testosterona e no apogeu do desejo, de seu papel de sedutor. A mulher, cheia de estrogênios, está na sua plenitude reprodutiva e receptividade sexual.

Os biólogos estudiosos do casamento dizem que a feniletilamina é a molécula do amor. Está presente especialmente nos quatro ou cinco primeiros anos do casal a partir do momento em que se apaixonam.

Na paixão acontece em uma idealização do romance. Chamamos de relação eu – eu, a esse fenômeno onde a pessoa apaixonada vê no outro o que espera, maximizando as qualidades e minimizando os defeitos. Eros é o amor mais presente nessa etapa.
A crise previsível dessa fase é chamada de luto da paixão.

Acontece neste momento de haver mais responsividade, menos romance, muito trabalho e desidealização romântica.

A relação eu - tu Fica aos poucos mais estabelecida, onde um enxerga muito mais o outro como ele é de fato e faz-se necessária a legitimação das diferenças.

A fase 2 é a chamada etapa de formação do casal conjugal, também carregada de ideais e expectativas sobre o que seja a relação conjugal.

Os valores das famílias de origem manifestam-se com mais força.
Os amores eros, quente e aghape,compromissos, passam a co-existir com mais intensidade. Diz-se que sob a ótica hormonal, acontece o efeito ocitocina que produz busca de intimidades, onde a mulher quer mais romance, e o homem, mais sexo.

A crise previsível da fase 2 na formação do casal conjugal ocorre com os choques de expectativas um do outro, da vida, das facilidades e dificuldades encontradas na conveniência diária.

O contato com a realidade se intensifica. É uma relação eu – tu, como já dissemos, onde podem existir algumas desilusões, e o contato físico, de carinhos, pode ficar menor. Nesse momento pode ocorrer a busca de filhos.

A fase 3 é a formação do casal parental, do casal de pais, quando surgem novos papéis de pai e mãe, além dos já existentes de marido e mulher.

Os amores presentes são: eros, filos e aghape.
A relação que se estabelece é a eu – nós, ou seja, eu mulher ou marido mais seu cônjuge e seus filhos. Quanto mais maduro estiver o casal sobre o ponto de vista emocional mais facilmente conseguirão espaços para lidar com as diferenciações que existem, e mais facilmente serão superadas as dificuldades.

A crise previsível da fase 3 dá-se com os pequenos afastamentos onde o amor eros diminui, e os amores aghape e filos crescem. A chegada de filhos muitas vezes pode sobrecarregar o jovem casal que, preocupado com esta grande responsabilidade, pode ficar com pouco espaço e estimulação para o amor erótico.
A prolactina na etapa de amamentação, pode diminuir o impulso sexual da mulher. Choros de bebês, sono interrompido, preocupações e ansiedades novas poderão naturalmente estressar o casal.

A fase 4 é a de filhos adolescentes. Nessa etapa pode ocorrer a busca pro-ativa do orgasmo feminino. O homem estará mais envolvido sexualmente, mais aberto a intimidades e carinhos.

A ocitocina é chamada o hormônio da super cola dos relacionamentos. São esperadas as famosas crises de meia idade com estresses característicos. É a fase de avaliação da construção do patrimônio familiar, da educação e saúde de filhos e, muitas vezes, de cuidados com os pais mais velhos.

As crises previsíveis da fase 4 apresentam tendências a isolamento. Pode acontecer o chamado divórcio emocional no casal conjugal, quando eles ficam juntos mas com baixo desejo sexual, rotina e amor eros frio. Pode haver depressão e infidelidades sexuais, algumas vezes onde o marido se interessa por jovens de idades próximas às de seus filhos recém saídos do ninho.

A fase 5 que é a chamada da meia idade ou do ninho vazio apresenta uma revisão da vida.

Podem surgir novos desafios que exigem apoio recíproco, para a menopausa e a andropausa do casal, dependendo se será com ou sem reposição hormonal, com maiores índices de saúde, bom humor e esperanças para novos alcances existenciais. Hormonalmente falando, o estrogênio diminui, há menor disponibilidade sexual e pode haver maior irritabilidade entre o casal.

As ereções penianas do marido serão menos intensas e o casal deverá buscar novas maneiras de se relacionar sexualmente, com redescoberta da intimidade, de novas formas de orgasmos. Os homens podem ser os mais gentis amantes nesta fase. Cuidados com a saúde, além de novas sensualidades também podem ser conseguidos através de potentes e remédios da medicina moderna.

As vivência aghape e filos poderão ser mais efetivas, com companheirismo excepcional.
A crise previsível da fase 5 pode ser dificuldade de envelhecer, busca de parcerias mais jovens, divórcios emocionais, infidelidades, e friezas no convívio conjugal.

A fase 6 do ciclo de vida do casamento, também chamada a fase de melhor idade pode trazer mais tempo para o lazer do casal.

A mulher pode estar mais sensual e auto confiante. Os homens mais gentis e amorosos. O companheirismo do amor filos poderá estar em alta. “Não há um ancião que esqueça onde escondeu seu tesouro.” (G. G. Marques, 1982).

A crise previsível dessa fase 6 pode conter enfermidades debilitantes, disfunções sexuais, frustrações profissionais, aposentadorias injustas, afastamento da família e da vida social com perdas de estatus.

Ana Maria Fonseca Zampierianamfzampieri@uol.com.br
São Paulo – São Paulo – Brasil
Mestre e doutora em Psicologia Clinica. Pós-graduada em terapia de casais e famílias. Terapeuta sexual. Psicodramatista. Formação em E M D R. Escritora de livros sobre casamento e sexualidade na vida conjugal. Diretora de Ensino e Pesquisas da F&Z Assessoria e Desenvolvimento em Educação e Saúde S/C Ltda.
Ana Maria Fonseca Zampieri
anamfzampieri@uol.com.br
São Paulo – São Paulo – Brasil
Mestre e doutora em Psicologia Clinica. Pós-graduada em terapia de casais e famílias. Terapeuta sexual. Psicodramatista. Formação em E M D R. Escritora de livros sobre casamento e sexualidade na vida conjugal. Diretora de Ensino e Pesquisas da F&Z Assessoria e Desenvolvimento em Educação e Saúde S/C Ltda.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Sugestão para trabalho com grupo de casais

Como nós do Ministério Casados em Cristo, vamos começar o ano de 2010, com um curso para os casais da nossa igreja e outras do lugar, queremos estender o convite para você que é Pastor ou Líder de grupo para que faça também em sua igreja. Nós daremos o suporte necessário como apostila, orientação, troca de idéias, cronograma, tudo conforme segue...Disponibilizamos contato por email, fone e msn.

Curso Casados em Cristo:

Início do curso: 03/02 a 29/09- Sede do Ministério Casados em Cristo.
Das reuniões: Toda quarta-feira-, das 19:30 horas as 21:00 h,

Da Programação da reunião:

-Abertura: boas vindas, motivação inicial ( louvor ou vídeo) e oração -19:30-19:35 h
-Clarificação e comentários da lição anterior – 20 minutos- 19:35-19:55 h
-Intervalo para café/água/suco: 10 minutos-19:55-20:05
-Estudo da nova lição da apostila-45 minutos- 20:05 -20:50 h
-Cadeira da benção ( oração pelo casal necessitado)
-Encerramento com oração – 21:00 h

Da formatura:

-Data 29/09- 19:30 h
-Abertura:Boas vindas e oração
-Louvor e apresentações outras, caso haja.
-Testemunhos de cada casal: ( 03 minutos apenas cada casal)
-Palestra: Um homem de verdade e sua mulher maravilhosa. ( 40 minutos)-( Pode ser substituída por uma Palavra do Pastor .
-Oração pelas famílias presentes.
-Confraternização: refrigerantes, salgados, musica ambiente, mesinha, arranjos de mesa, lembrancinhas, convites para o próximo curso.
-Pré-inscrições para o próximo curso ( manifestação de vontade) –Cadastro
( Ter o bom senso de não alongar a formatura, fazer os cortes que forem necessários)
- Será considerado aprovado o casal que tiver presença igual ou maior de 75% das lições, recebendo assim o seu diploma. O Casal que se inscrever com o curso em andamento poderá repor as lições no próximo curso.

Das Lições

LIÇÃO TÍTULO DATA DA REUNIÃO
1 Por que os casais estão se separando? 03/02
2 É conversando que a gente se entende. 10/02
3 Eu errei, por favor, me perdoe. 17/02
4 Um novo homem para uma nova mulher.(REVISADO) 24/02
5 Debaixo da mesma canga para sempre. 03/03
6 E eles serão um só coração. 10/03
7 Adultério virtual, um perigo real. 17/03
8 Guardem a vossa alegria. 24/03
9 Duas coisas que um cônjuge precisa saber. 31/03
10 Mais do que posição social e dinheiro. 07/04
11 Ele não é carinhoso comigo! 14/04
12 E o ciúme, tem cura? 21/04
13 Um suprindo as necessidades do outro. 28/04
14 Reconhecer é dar valor ao outro 05/05
15 Nada a esconder, nada a temer. 12/05
16 Isso é papel de homem? 19/05
17 Guardando o outro no coração. 26/05
18 Um lar não vem pronto, você constrói. 02/06
19 Quando o casal deixa Jesus para trás. 09/06
20 Você se casou para ser feliz? 16/06
21 Quando o romantismo e a paixão se abraçam. 23/06
22 Por que eles continuam? 30/06
23 Ali te darei o meu amor. 07/07
24 Reconstruindo um relacionamento. 14/07
25 Ela não entregou seu marido para a amante. 21/07
26 Qualquer negócio pelo amor desta mulher. 28/07
27 Conhecendo o inimigo. 04/08
28 Fecha a porta do teu quarto e...façam amor. 11/08-
29 Ele só pensa “naquilo” 18/08
30 Minha esposa, minha amante. 25/08
31 Meu marido, meu amante. 01/09
32 Coisas que ela não gosta na cama. 08/09
33 Coisas que ele gosta na cama 15/09
34 Pecados sexuais. 22/09

Dos participantes: é regime aberto, porém ,estimular para que comecem e terminem o curso por completo.

Das motivações e incentivos: Premiação para o casal não faltante do mês ( brinde)

Do período do curso: Poderá ser ajustado com o grupo o período de recesso do curso, coincidindo com as férias escolares do ensino oficial, de 15 dias.

Como complemento do curso, será realizado mensalmente uma Palestra ou pregação sobre temas como família, casamento, educação de filhos ( aproveitar como evangelismo, convidando pessoas não crentes).

Dinâmicas: Serão disponibilizadas no blog

Temas Sugeridos para Palestras: (Serão fornecidas em Power point.)

1ª Palestra: As cinco linguagens do amor.( Gary chapmam)- Fev- 2ª Sab
2ª Palestra: Amor e respeito ( Emerson___)-Mar – 2º Sabado
3ª-Temperamentos- Abr- 2º Sab
4ª-Finanças do casal- Mai- 2º Sab
5ª-Criando Filhos felizes ( Ross Campbell)- Jun – 2º Sab
6ª-O que o sexo pode fazer pelo seu casamento- Jul- 2º Sab
7ª-Perdoando e sendo perdoado- Ago-2º Sab
8ª-Casal apaixonado, casamento protegido-Set 2º Sab

Do material do curso:

Apostila Casados em Cristo ( já disponibilizada no blog Casados em Cristo) , pedir por email. Caso queira ela impressa o custo é de 25,00 reais + despesas de correio. Orientamos que fica mais barato você receber a apostila por email , imprimir e fazer cópias, mandando encadernar , pois como é pesada, fica em torno de 15,00 reais as despesas do correio. Se você mesmo imprimir sua apostila, xerocando e encadernando , fica em torno de 15,00 reais.

fALE CONOSCO: msn- casadosemcristo@hotmail.com
email: i.rcarvalho@ig.com.br
fone: 14-33461588


Um abraço em Cristo. Pr Ismael e Pra Cleire.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Dez princípios para as crianças serem felizes e bem sucedidas

Por Alexandra Guerra

“O maior desejo dos pais e educadores em relação a suas crianças é que elas sejam felizes e bem sucedidas. Para alcançar este alvo as crianças precisam de algo simples que foi tirado de muitas delas: elas precisam de pais. Pais presentes que se dediquem a elas. Pais que amam e educam dando liberdade e limites com equilíbrio. Pais que lhes peguem pela mão e lhes ensinem o caminho em que devem andar (Provérbios 22.6), lembrando que o caminho se faz caminhando, e não apenas falando. A Bíblia diz qual é este caminho: “Se você quer ter sucesso em tudo o que vai fazer, seja obediente a todos os pontos da Lei, sem nenhum desvio para cá ou para lá. Não se canse de lembrar ao povo as leis deste Livro, e você mesmo trate de meditar nelas todos os dias e todas as noites, para ter certeza de que está sendo obediente em tudo o que está escrito. Só assim você poderá ter sucesso.” (Josué 1.7-8 - Bíblia Viva.)

Pesquisadores sobre aprendizagem reafirmam que o bom desempenho dos alunos nos estudos está ligado ao apoio dos pais. Cláudio de Moura Castro afirma que pesquisas “sobre o sucesso dos países do Leste Asiático em matéria de educação, mostram que tudo começa com o desvelo da família e com sua crença inabalável de que a educação é o segredo do sucesso. Países como Coréia, Cingapura e Taiwan não gastam muito mais do que nós em educação. A diferença está no empenho da família, que turbina o esforço dos filhos e força o governo a fazer sua parte.

“Muitos pais brasileiros de classe média achincalham nossa educação, mas seu esforço e sacrifício pessoal tendem a ser ínfimos. Quantos deixam de ver TV para assegurar-se de que seus pimpolhos estão estudando? Quantos conversam frequentemente com os filhos? As pesquisas mostram que tais gestos têm impacto enorme sobre o desempenho dos filhos.” (9) Revista Veja, Ed Abril, novembro de 2004.

Conheço mães e pais que chegam em casa cansados do trabalho e separam tempo de qualidade para olhar os cadernos dos filhos, conversar ou brincar com eles, ou seja, eles estão educando, influenciando seus filhotes. Trabalhei com uma psicóloga que tinha que se desdobrar como mãe e pai, e ela fazia isto com a maior competência. Ela chegava em casa após um dia inteiro de trabalho, e se dedicava a seu filho: olhava a casa, os cadernos, ajudava seu filho a preparar o material e passavam um tempo juntos.

Sucesso nos estudos e na vida de uma maneira geral está ligado a uma educação presencial, não dá para ser pai e mãe à distância, como dizia um comercial da TV: “não basta ser pai, tem que participar.” A saúde emocional, espiritual e física depende dos cuidados de pais amorosos e prontos a cumprir os princípios divinos em suas famílias.

Sendo pai ou professor, você pode sim, minimizar os problemas que o tempo longe das crianças pode trazer: conversando pelo telefone, dando atenção de qualidade a eles quando estiverem juntos, orando por e com elas, sendo amigos, elogiando, corrigindo sempre que necessário - sem deixar que a culpa por estar pouco tempo com elas lhe impeça de discipliná-las. Não deixe de estabelecer limites para suas crianças só porque você passa pouco tempo com elas. Mas por outro lado, não use seu tempo todo brigando e xingando seus pequenos. Eduque conversando, influenciando, estando ao lado. Façam alguma atividade juntos, como fazer um bolo ou simplesmente escovar os dentes e arrumar as camas. Podemos tornar essas ocasiões agradáveis e preciosas conversando sobre as coisas que aconteceram durante o dia que passaram, falando das tristezas e alegrias de cada um, sabendo que por meio destes simples momento estamos ensinando através de nosso estilo de vida, pois o seu exemplo é o maior ensino. É isto que Deuteronômios 6.7 nos diz: “Ensine seus filhos andando pelo caminho, ao deitar-se, ao levantar-se”- isto quer dizer a todo o momento.

A maior força da educação está nas pequenas coisas, nos gestos e nas palavras do dia-a-dia, onde às vezes não percebemos, pois educar é se relacionar com o outro, e isto acontece na maioria das vezes de maneira informal. Aproveite cada minuto na presença de suas crianças e das pessoas que são preciosas para você! Ame-as e demonstre esse amor. Já que nosso tempo é tão curto e tão precioso, aproveite cada minuto da vida para amar mais e se deleitar em seu jardim, pois um jardineiro cuida de seu jardim pelo prazer que tem de estar nele, de ver seus frutos e flores por vir, de sentir os perfumes que ele exala.

Às vezes me assusto com o poder que é dado aos pais e educadores de crianças pequenas. Você não se assusta? Temos em mãos as sementes para plantar um novo ser. Gosto de semear princípios, pois eles são as fontes que movem nossas ações. Princípios são valores que, se semeados na primeira época da vida, direcionam o desenvolvimento posterior, que estará subordinado a eles. Princípios não morrem, são como sementes. Às vezes parecem que morreram, mas estão adormecidas, debaixo da terra, e um dia brotam, é claro que dependem das condições necessárias para romper a terra. Assim é com os bebês, tudo é novo para eles e para as crianças pequenas, até que alguém lhes apresente: a maneira de ver as formigas, as flores, uma galinha e até uma barata, dependem de como estas lhes são apresentadas.

Na Coréa do Sul, por exemplo, as crianças vêem os cachorros como uma possível refeição; eu não posso nem pensar em comer meu cachorrinho! Isto também ocorre com a maneira de lidar com o amor, o erro, a dor, a alegria, enfim, com a vida. A maneira de lidar com a vida vai depender das sementes que foram plantadas na infância, do tipo de solo e das condições que elas tem para se desenvolver. É isto o que me assusta, é muita responsabilidade e também uma grande oportunidade que as pessoas que cuidam de crianças têm. Princípios são sementes. Que sementes você tem lançado?


Cada família tem os filhos que produz, assim como na sua grande maioria, os alunos reagem de acordo com o estilo da aula e do temperamento do professor. Por exemplo, você pode ensinar a criança a fazer por merecer ou dar a ela tudo o que pede ensinado-a assim o falso conceito de que na vida é tudo muito fácil. Isto aconteceu com o filho de Vânia, que queria dinheiro de qualquer jeito: “- Mãe vamos naquela máquina do banco pegar dinheiro.” A mãe lhe disse que temos que trabalhar para receber dinheiro, pois ele não brota das máquinas simplesmente. E teve uma conversa sobre o assunto com o garotinho. Na outra noite, ao chegar do trabalho o menino veio todo animado dizendo: “-Mãe eu trabalhei e ganhei um real! Ajudei o vovô a carregar uns caixotes e ele me pagou.” Cada família ou professor colhe as sementes que planta e cultiva. Como são suas crianças? Está na hora de um exame. É preciso urgente voltar aos princípios que a Palavra de Deus nos dá para a educação das crianças! Princípios que foram abandonados por muitos pais e educadores trazendo assim, enormes prejuízos a esta geração. Como provavelmente você tem pouco tempo, resumi os princípios bíblicos para a educação das crianças, formulando assim dez princípios para as crianças crescerem felizes e bem sucedidas. Que tal colar a lista abaixo no espelho ou na agenda?


Princípio nº. 1: Os pais são os responsáveis pela educação das crianças. Ef 6.4 e Dt 6.7.

Princípio nº. 2: Apascente o coração das crianças que estão sob sua responsabilidade. Jo 21.15.

Princípio nº. 3: Ame as crianças, incondicionalmente. 1 Jo 4.7-20.

Princípio nº. 4: Dê liberdade e limites com equilíbrio. 2 Tm 1.7.

Princípio nº. 5: Discipline-as quando necessário, usando os métodos adequados a cada ocasião; isto é estabelecer limites. Pv 6.23.

Princípio nº. 6: Desenvolva o pensamento e a capacidade de tomar decisões fundamentadas nos princípios de Deus; isto é dar liberdade. Tg 1.25.

Princípio nº. 7: Quando caírem ensine-as a levantarem de novo e a aprender com os erros. Sl 37.24.

Princípio nº. 8: Atenda as necessidades de cada etapa do crescimento. Lc 2.52.

Princípio nº. 9: Seja o exemplo que elas procuram. 1 Co 11.1.

Princípio nº. 10: Crianças são flechas, eduque-as para serem lançadas na vida e acertarem o alvo. Sl 127.3-5 e Rm 8.29.


Agora vá em frente! A Bíblia diz: “Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar.” Josué 1.9; NVI. A tarefa não é fácil, mas acredite, vale a pena investir em crianças! O Senhor Deus está com você e lhe diz: “Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir, eu o aconselharei e cuidarei de você.” Salmos 32.8; NVI.

* Alexandra Guerra – Palestrante e Educadora - graduada em Teologia e Pedagogia Autora dos livros “Infância, o Melhor Tempo para Semear” e “Ciclos de vida ou morte, em qual deles a sua família está?” Blog: www.alexaguerra.blogspot.com

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Um marido irado dentro de casa.

Por Pastor Jamir Sbrana, site http://www.jamirsbrana.com.br

Convivendo com um marido irado · O problema é mais freqüente do que pensamos. Para cada mulher que se dispõe a falar sobre o assunto, há dezenas com medo demais para dizer alguma coisa.

· A violência e a ira doméstica merecem atenção imediata, mesmo quando há apenas um pequeno sinal do problema.

· Como os demais pecados, encontramos a ira violenta entre os membros da igreja também. Reputação e dinheiro podem mantê-la oculta por mais tempo, mas ela se encontra igualmente distribuída nos diferentes grupos étnicos e sociais.

· Homens e mulheres inclusive, enganam-se ao subestimar o quão difícil pode ser conviver com um cônjuge irado.
A ira e a violência doméstica não se manifestam em público. Você não as vê. As esposas que são alvos da ira costumam ser as últimas a falarem a respeito da existência de um problema conjugal, pois carregam um sentimento de vergonha por serem agredidas pela pessoa que, supostamente, melhor as conhece.

Onde existe alguém irado com toda certeza existe outro alguém agredido, que geralmente silencia. Mas o silêncio não é uma opção na vida cristã. Isto porque os dois, irado e agredido, vivem diante do Deus que ouve e se importa. O Deus Santo é o Pai que pede insistentemente que Seus filhos O busquem quando há um problema – I Crônicas 16:11; Salmo 9:10.

Quando o pecado da ira é trazido à luz, o irado tem a oportunidade de se voltar para Deus e assim afastar-se da ira de Deus – Isaías 55:6,7.

O comportamento de uma pessoa irada se traduz em palavras de insulto que pareceriam infantis se não fossem tão ofensivas, profanação, ordens, ameaças, contato físico com fúria, repressão, empurrões. Podem acontecer intervalos ocasionais quando a pessoa irada chega até a demonstrar certa gentileza e compra presentes para simbolizar arrependimento, mas não pense que a ira está morta. O vulcão está adormecido, mas não extinto. Ele não some com o tempo; só acumula maior velocidade e intensidade.

A ira vicia. Ela dá à pessoa irada aquilo que deseja: autoridade, controle, influência e a sensação de ser respeitado.

A pessoa vitimada pela ira sente solitária, isolada. Mas para quem já professou sua fé em Jesus, a Palavra garante que o Espírito Santo está sempre com ela; jamais a deixa e nunca a abandona. Ela está em comunhão com o Espírito por causa da obra terminada de Cristo, e ninguém é forte o suficiente para quebrar este vínculo. O Espírito Santo também é o Espírito da verdade, o que significa que:

> Ele testifica sobre Jesus Cristo – João 14:16 – O Espírito está com Jesus desde o princípio. O Espírito é testemunha da cruz de Cristo e da ressurreição. O Espírito é testemunha do fato de que Cristo reina no presente. Isto é precioso para uma mulher que está confusa pelas acusações incessantes de seu marido.

> O Espírito vem até você e imprime a realidade de Cristo e da cruz em seu coração. Ele dará a você clareza na situação em que você vive. Esta clareza começa por uma visão clara do caráter de Deus e do evangelho de Cristo.

O Espírito Santo é o Espírito de Sabedoria que conhece a mente do Pai – I Coríntios 2:11 – e guiará a vítima da ira sobre como agir, como responder, o que fazer, o que dizer – Lucas 11:11-13. Por isso busque e peça uma consciência maior de Sua proximidade. Esta é a verdade de Deus, e uma vez que a mulher destruída e despedaçada estiver espiritualmente orientada, ela será abençoada – II Timóteo 1:7. Ela se sente absolutamente impotente, inútil e desequilibrada. Porém, ela possui o Espírito do Deus Vivo, o Espírito de poder, presença, verdade e sabedoria.

A graça de Cristo leva-nos à ação. Nossa fé se expressa em amor. Para a pessoa que passa por uma situação de abuso, o que significa falar e praticar a verdade em amor? Como você desarma uma pessoa irada, se é que isso é possível? Como essa mulher pode falar e praticar a verdade em amor no relacionamento com seu marido irado? Ela precisa dar pequenos passos, rodeada das orações de outras pessoas. Precisa também lembrar que seu marido foi criado à imagem de Deus; quando ela se aproximar dele, deve fazê-lo com respeito e humildade. Ela deve lhe pedir perdão se ocasionalmente não o tratou com respeito. Ele poderia usar essa confissão de pecado contra ela? Talvez. Um marido egoísta e irado pode usar qualquer coisa contra sua esposa. Porém, as reações do marido não devem afastá-la de uma conduta que agrada a Deus.

Mantenha o objetivo de desarmar com o inesperado. Como pessoas que receberam o evangelho, nossa mensagem e nosso método devem surpreender, desequilibrar e subverter as expectativas do mundo. Então, como essa mulher pode fazer o inesperado? Ela pode:>> Perguntar ao marido por que ele acha que ela é sua inimiga. Ele tem um motivo para a ira violenta que expressa contra ela? Ele quer realmente destruí-la e destruir o relacionamento conjugal?

>> Sair de casa quando ele estiver pecaminosamente irado. Deixar claro que a violência é errada: “Não. Pare. Até aqui chega”.

>> Por mais que esteja apavorada, deve atentar para o fato de que ele é quem está em perigo. Suas injustiças são, em última instância, contra Deus, e Deus se opõe aos opressores orgulhosos. É realmente assustador agir como um inimigo de Deus.

>> Assumir responsabilidades por suas reações pecaminosas, sem assumir a responsabilidade pelas ações do marido.

>> Dizer a ele como ela se sente ao ser alvo da sua ira e ódio. As pessoas iradas são cegas ao fato de como elas ferem os outros.

>> Falar com humildade, pois a humildade é mais poderosa do que a ira – Levítico 19:17.

>> Manter em mente Tiago 4:1,2. Não lutar como ele luta. Quando vê os desejos egoístas do marido chegarem ao extremo do descontrole, ela deve ter cuidado para não imitar esse comportamento.

>> Não minimizar o comportamento destrutivo do marido. A ira pecaminosa é chamada na Bíblia de ódio e assassinato – Mateus 5:21,22.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Se eu fosse mulher, daria um jeito do meu marido ler isso.

Autor: Dov Helle - Rabino
Conselhos íntimos para homens
Entender sua esposa é essencial para um ótimo casamento

A maioria dos homens considera um desafio conseguir a verdadeira intimidade no casamento. Eu gostaria de explicar por quê.

Mas antes, umas poucas advertências. Este artigo é somente para homens. É claro que as mulheres serão bem-vindas se quiserem lê-lo - mas não digam que não avisei. A sexualidade para os homens é uma história completamente diferente.

Segundo aviso: O propósito deste artigo é ajudá-lo a construir o vínculo do casamento, e ser um marido melhor. Não estou discutindo a intimidade física como um fim em si mesma.

O notável filósofo, rabino e comentarista da Torá, Nachmânides, escreveu uma carta a seu filho, nos idos do século doze, descrevendo em copiosos detalhes os pormenores principais do sexo. Eis aqui um excerto:

Portanto, você deve começar com palavras que aproximarão o coração dela do seu, preparará sua mente e a tornará feliz; para unir sua mente com a mente dela e sua intenção com a dela. É apropriado que conquiste seu coração com palavras de charme e sedução, e outras coisas apropriadas.

Nachmânides explica que a intimidade sexual não é uma coisa física, mas da mente. E isso não vem naturalmente para a maioria dos homens. O rabino também advogou palavras de charme - em outras palavras, conversa. (Uma outra coisa que não vem facilmente para muitos homens).

A grande divisão

A razão pela qual Nachmânides sugere esta abordagem é exatamente porque homens e mulheres são fundamentalmente diferentes.

Uma diferença está refletida em sua psicologia sexual. Chamo-a de uma diferença genérica, em oposição à diferença pessoal. Os homens são construídos externamente, e as mulheres internamente.

Interioridade é sobre relacionamentos, valores, significados, moralidade e intuição. Exterioridade é sobre realizações, sucesso, poder e ação. Estas diferenças genéricas resultam em homens e mulheres tendo necessidades genéricas diferentes.

Portanto, uma necessidade genérica básica da mulher é de amor, ao passo que a necessidade do homem é de respeito.
Vamos nos aprofundar mais nesse ponto...

Necessidade de amor

As mulheres precisam de amor como um peixe precisa da água. A mulher que não se sente amada pelo marido sente como se fosse odiada.

Ao descrever o amor de Yaacov por suas mulheres, Rachel e Lea, a Torá diz: Yaacov amava mais a Rachel que a Lea (Bereshit 29:30). Isso sugere claramente que Yaacov amava Lea, embora não tanto quanto a Rachel.

Mas em seguida a Torá afirma: E quando Dus viu que Lea era odiada, Ele abriu seu útero. Onde está implícito que Yaacov odiava Lea? Dus viu que Lea era odiada. Rabi Noach Weinberg sugere que do ponto de vista de Yaacov, ele amava Lea, mas não se esforçou o suficiente para faze-la se sentir amada.

Quando um homem não faz a mulher sentir-se amada, ela se sente odiada. Não há uma área intermediária em como ela se sente sobre seu relacionamento com o marido.
Uma das maneiras de o homem fazer a mulher sentir-se amada é conversar com ela, e dedicar-lhe tempo e atenção.

Devido à necessidade de atenção da mulher, Nachmânides nos diz que a chave da intimidade física é que o homem deve conversar com a mulher, para que ela se sinta amada por ele. Quando um homem conversa com sua esposa e se conecta com ela emocionalmente, ela se sente relaxada. Acima de tudo, ela sente-se conectada ao marido de uma forma que permite que fique segura para expressar sua sexualidade.

Meninos e meninas

Isso pode ser difícil para nós, homens, pois não costumamos nos comunicar desta forma.
Uma famosa psicóloga fez várias experiências com meninos e meninas para ver se havia qualquer diferença nos estilos de comunicação. Preparou um grupo de meninas de cinco anos e colocou-as numa sala. O que elas fizeram? Arrumaram as cadeiras em forma de círculo, umas de frente para as outras - e começaram a conversar entre si.

Ela colocou então um grupo de futuros maridos de cinco anos no mesmo aposento. O que você acha que os meninos fizeram? Um deles ficou num canto, outros dois lutavam com as cadeiras, e outros dois ficaram vagando pela sala, resmungando um com o outro, os olhos postos em todo lugar desde que não fosse o parceiro.

As meninas olharam-se nos olhos imediatamente ao conversarem; os meninos jamais olharam um para o outro, exceto por acaso. Portanto, da próxima vez que sua mulher falar: Quer, por favor, olhar para mim quando fala comigo, talvez você entenda melhor o que está acontecendo.

Portanto, fale com sua mulher. Sobre qualquer coisa.

E comece logo cedo pela manhã.

Uma mulher que se sente amada pela manhã estará amorosa à noite. Os homens geralmente não entendem isso. Um homem pode sair de casa amuado sem dizer até logo, ignorar a mulher o dia todo, sem se preocupar em fazer um telefonema, e vir para casa à noite esperando romance! Caro amigo, não é bem assim. Você sabe disso, e eu também.

Aplicação prática

Você poderia argumentar: Mas não tenho jeito para toda essa conversa.

Não há desculpas.

O judaísmo diz que é uma obrigação moral para o homem assumir a responsabilidade de assegurar que sua mulher seja satisfeita tanto emocional quanto sexualmente. De fato, este é um mandamento bíblico. Portanto, rapazes, mãos à obra. Vocês construirão o vínculo matrimonial e serão melhores maridos.

1 - Assegure-se de telefonar para sua mulher pelo menos uma vez ao dia, apenas para dizer-lhe que a ama. Não ponha negócios no meio. Você deve fazer contato com ela e deixá-la saber que ela é a parte mais especial e importante de sua vida.

2 - Tente deixar-lhe bilhetinhos vez ou outra, tal como em sua xícara de café (vazia) ou afixado ao volante do carro. Não precisa dizer muito, apenas algo como Você é fantástica, e estou sempre pensando em você.

3 - Assegure-se de fazer pelo menos dois elogios à sua mulher antes de recolher-se para dormir. Jamais deixe de enfatizar aquilo que gosta e respeita nela.

4 - Pelo menos a cada dois meses, fuja com sua mulher para um encontro de uma noite - longe das crianças, dos telefones e do barulho da vida diária.
Se fizer este esforço, garanto que verá a diferença em seu casamento. Sua mulher será feliz, você também, e você se sentirá um herói

Fonte: Rabino Dov Heller

]

Namoro Cristão: Para não escolher errado.

Autor: Dov Heller -site: http://www.cadadia.net

10 dicas para não se casar com a pessoa errada


Com a taxa de divórcio acima de 50%, aparentemente pessoas demais estão cometendo um grave erro ao decidir com quem pretendem passar o resto de sua vida. Para evitar tornar-se uma estatística, tente interiorizar estes dez pontos a fim de não entrar em uma fria.

1. Você escolhe a pessoa errada porque espera que ele/ela mude depois do casamento.

O erro clássico. Nunca despose um potencial. A regra de ouro é: Se você não pode ser feliz com a pessoa como ela é agora, não se case. Como disse, muito sabiamente, um colega meu: “Na verdade, pode-se esperar que alguém mude depois de casado… para pior!”

Portanto, quando se trata da espiritualidade, caráter, higiene pessoal, habilidade de se comunicar e hábitos pessoais de outra pessoa, assegure-se de que pode viver com estes como são agora.

2. Você escolhe a pessoa errada porque se preocupa mais com a química que com o caráter.

A química acende o fogo, mas o bom caráter o mantém aceso. Esteja consciente da síndrome “Estar apaixonado”. “Estou apaixonado” freqüentemente significa “Sinto atração física.” A atração está lá, mas você averiguou cuidadosamente o caráter dessa pessoa?

Aqui estão quatro traços de personalidade para serem definitivamente testados:

Humildade: Esta pessoa acredita que “fazer a coisa certa” é mais importante que o conforto pessoal?

Bondade: Esta pessoa gosta de dar prazer aos outros? Como ela trata as pessoas com as quais não tem de ser agradável? Ela faz algum trabalho voluntário? Faz caridade?

Responsabilidade: Posso confiar que esta pessoa fará aquilo que diz que fará?

Felicidade: Esta pessoa gosta de si mesma? Ela aprecia a vida? É emocionalmente estável?

Pergunte-se: Eu desejo ser como esta pessoa? Quero ter um filho com esta pessoa? Gostaria que meu filho se parecesse com ela?

3. Você fica com a pessoa errada porque o homem não entende aquilo que a mulher mais precisa.

Homens e mulheres têm necessidades emocionais específicas, e quase sempre, é o homem que simplesmente “não consegue.” A tradição judaica coloca sobre o homem o ônus de entender as necessidades emocionais de uma mulher, e de satisfazê-las.

Para a mulher, o mais importante é ser amada - sentir que é a pessoa mais importante na vida do marido. O marido precisa dar-lhe atenção consistente e verdadeira.

Isso fica mais evidente na atitude do judaísmo para com a intimidade sexual. A Torá obriga o marido a satisfazer as necessidades sexuais da mulher. A intimidade sexual é sempre colocada em termos femininos. Os homens são orientados para um objetivo, principalmente quando se trata desta área. Como disse certa vez uma mulher inteligente: “O homem tem duas velocidades: ligado e desligado.” As mulheres são orientadas pela experiência. Quando um homem é capaz de trocar as marchas e torna-se mais orientado pela experiência, descobrirá o que faz sua esposa muito feliz. Quando o homem se esquece de suas próprias necessidades e se concentra em dar prazer à mulher, coisas fantásticas acontecem.

4. Você escolhe a pessoa errada porque vocês não partilham metas de vida em comum e prioridades.

Existem três maneiras básicas de nos conectarmos com outra pessoa:

Química e compatibilidade
Partilhar interesses em comum
Compartilhar o mesmo objetivo de vida
Assegure-se de que você compartilha o profundo nível de conexão que objetivos de vida em comum proporcionam. Após o casamento, os dois crescerão juntos ou crescerão separados. Para evitar crescer separado, você deve entender para que “está vivendo” enquanto é solteiro - e então encontrar alguém que tenha chegado à mesma conclusão que você.

Esta é a verdadeira definição de “alma gêmea.” Uma alma gêmea tem o mesmo objetivo - duas pessoas que em última instância compartilham o mesmo entendimento ou propósito de vida, e portanto possuem as mesmas prioridades, valores e objetivos.

5. Você escolhe a pessoa errada porque logo se envolve sexualmente.

O envolvimento sexual antes do compromisso de casamento pode ser um grande problema, porque muitas vezes impede uma completa exploração honesta de aspectos importantes. O envolvimento sexual tende a nublar a mente da pessoa. E uma mente nublada não está inclinada a tomar decisões corretas.

Não é necessário fazer um “test drive” para descobrir se um casal é sexualmente compatível. Se você faz a sua parte e tem certeza que é intelectual e emocionalmente compatível, não precisa se preocupar sobre compatibilidade sexual. De todos os estudos feitos sobre o divórcio, a incompatibilidade sexual jamais foi citada como o principal motivo para as pessoas se divorciarem.

6. Você fica com a pessoa errada porque não tem uma profunda conexão emocional com esta pessoa.

Para avaliar se você tem ou não uma profunda conexão emocional, pergunte: “Respeito e admiro esta pessoa?”

Isso não significa: “Estou impressionado por esta pessoa?” Nós ficamos impressionados por um Mercedes. Não respeitamos alguém porque tem um Mercedes. Você deveria ficar impressionado pelas qualidades de criatividade, lealdade, determinação, etc.

Pergunte também: “Confio nesta pessoa?” Isso também significa: “Ele ou ela é emocionalmente estável? Sinto que posso confiar nele/nela?”

7. Você se envolve com a pessoa errada porque escolhe alguém com quem não se sente emocionalmente seguro.

Faça a si mesmo as seguintes perguntas: Sinto-me calmo, relaxado e em paz com esta pessoa? Posso ser inteiramente eu mesmo com ela? Esta pessoa faz-me sentir bem comigo mesmo? Você tem um amigo realmente íntimo que o faz sentir assim? Assegure-se que a pessoa com quem vai se casar faz você sentir-se da mesma forma!

De alguma maneira, você tem medo desta pessoa? Você não deveria sentir que é preciso monitorar aquilo que diz porque tem medo da reação da outra pessoa. Se você tem receio de expressar abertamente seus sentimentos e opiniões, então há um problema com o relacionamento.

Um outro aspecto de sentir-se seguro é que você não sente que a outra pessoa está tentando controlá-lo. Controlar comportamentos é sinal de uma pessoa abusiva. Esteja atento para alguém que está sempre tentando modificá-lo. Há uma grande diferença entre “controlar” e “fazer sugestões.” Uma sugestão é feita para seu benefício; uma declaração de controle é feita para o benefício de outra pessoa.

8. Você fica com a pessoa errada porque você não põe todas as cartas na mesa.

Tudo aquilo que o aborrece no relacionamento deve ser trazido à baila para discussão. Falar sobre aquilo que incomoda é a única forma de avaliar o quão positivamente vocês se 0comunicam, negociam e trabalham juntos. No decorrer de toda a vida, as dificuldades inevitavelmente surgirão. Você precisa saber agora, antes de assumir um compromisso: Vocês conseguem resolver suas diferenças e fazer concessões que sejam boas para ambas as partes?

Nunca tenha receio de deixar a pessoa saber aquilo que o incomoda. Esta é também uma maneira para você testar o quanto pode ficar vulnerável perante esta pessoa. Se você não pode ser vulnerável, então não pode ser íntimo. Os dois caminham juntos.

9. Você escolhe a pessoa errada porque usa o relacionamento para escapar de problemas pessoais e da infelicidade.

Se você é infeliz e solteiro, provavelmente será infeliz e casado, também. O casamento não conserta problemas pessoais, psicológicos e emocionais. Na melhor das hipóteses, o casamento apenas os exacerbará.

Se você não está feliz consigo mesmo e com sua vida, aceite a responsabilidade de consertá-la agora, enquanto está solteiro. Você se sentirá melhor, e seu futuro cônjuge lhe agradecerá.

10. Você escolhe a pessoa errada porque ele/ela está envolvido em um triângulo.

Estar “triangulado” significa que a pessoa é emocionalmente dependente de alguém ou de algo, ao mesmo tempo em que tenta desenvolver um outro relacionamento. Uma pessoa que não se separou de seus pais é o exemplo clássico de triangulação. As pessoas também podem estar trianguladas com objetos, tais como o trabalho, drogas, a Internet, passatempos, esportes ou dinheiro.

Assegure-se de que você e seu parceiro estejam livres de triângulos. A pessoa apanhada em um triângulo não pode estar emocionalmente disponível por completo para você. Você não será a prioridade número um. E isso não é base para um casamento.

Fonte: Rabino Dov Heller

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Livros evangélicos que um líder casais precisa ler.

Aqui damos uma dica de alguns livros importantes para

que um líder de casais leia e aumente o seu cabedal de

conhecimentos para bem desempenhar a sua liderança.

A maioria deles está disponível no Casados em Cristo.

Anote o link da Biblioteca Cristã onde você encontra muitos ebook gratis:

www.bibliotecacrista.com.br

O que o ato conjugal significa para o homem-Tim e Beverly Lahaye

A batalha de toda mulher-Shannon Ethridge

A batalha de toda homem- Stephen Arterburn e Fred Stoeker

Casais inteligentes enriquecem juntos-Gustavo Cerbasi

As cinco linguagens do amor-Gary Chapman

Amor e Respeito-Emerson Eggerichs

Ela precisa, ele deseja-WILLARD F. HARLEY JR.

Antes de dizer sim - Jayme Kemp

Eu disse adeus ao namoro- Joshua Harris

Romance a Maneira de Deus- Eric e Leslie Ludy

Andropausa e menopausa

Por Dr. Tércio Ribas.

De repente a mulher se olha no espelho e diz: "Oh! vida, oh! Céus, oh! Azar! Chegou a menopausa. Eu não sou mais a mesma!" E ela passa a sentir algumas transformações no seu corpo que lhe são muito marcantes. É certo que 30% delas vão vencer esta situação sem nenhum sintoma.


Recentemente li, num artigo de revista médica, um trabalho que chegava à conclusão que se a mulher não se estressar e não curtir os problemas quando jovem, ela terá uma menopausa tranqüila e que os sintomas são diretamente proporcionais à ansiedade da paciente.

Quanto mais ansiosa pior será esta fase. Donde se conclui que um dos segredos é não se estressar. Hoje em dia, porém, tem uns "remédios milagrosos". São aqueles que fazem a terapia de reposição hormonal e que cessam os suores e conseguem devolver à mulher aquilo que elas perderam, como, por exemplo, a lubrificação vaginal que tinham quando se excitavam e eram garotinhas novas, ou a textura da pele que era normal e que agora está ressecada. É preciso haver uma consulta prévia ao ginecologista porque não são todas que podem fazer esta reposição. Existe até a alternativa de uma reposição natural sem as contra-indicações do hormônio.

Desde a vida intra-uterina, ainda não nascidas, as mulheres já têm um número definido de folículos nos dois ovários, que serão consumidos no decorrer de suas vidas. Estes milhões de folículos que existiam inicialmente irão sendo gastos e não haverá produção para substituí-los. Uma das formas de redução deste número, extremamente interessante, é a ovulação.

A partir da adolescência, a cada ciclo menstrual, alguns folículos de um ovário e alguns folículos do outro ovário começam um processo de amadurecimento para um deles ser o vencedor e se transformar no "óvulo do mês", que vai ter o potencial de gerar uma gestação. E quando ocorre a ovulação há uma regressão de todos os outros folículos envolvidos nesta briga mensal para ser o melhor. E literalmente estes folículos são perdidos.

No lugar de onde este óvulo saiu, forma-se um cisto (que nós chamamos de funcional ou corpo lúteo) e que tem uma função fantástica, a de preparar a camada interna da cavidade uterina para receber o possível óvulo fecundado pelo espermatozóide. Às vezes, quando não se alerta previamente como normal neste caso, isto causa um enorme susto na paciente, quando lê o laudo de sua ultra-sonografia revelando um cisto no ovário.

São os hormônios deste pequeno cisto que vão manter a gestação até que a placenta assuma esta função. Todo mês o organismo da mulher se prepara para uma gravidez e, quando ela não ocorre, esta camada interna do útero é eliminada sob forma de menstruação, iniciando tudo novamente.

Foi com bastante propriedade que Davi falou do modo maravilhoso que ele foi formado. Todo este mecanismo, tremendamente engenhoso que resumimos é muito interessante.

Até que chega num momento, lá pelos 50 anos, em que os folículos acabam e o principal produtor do hormônio estrogênio, o folículo do ovário, se esgota, iniciando a falência do órgão. O tecido restante do ovário, mesmo sem os folículos, e as glândulas supra-renais ainda produzirão estrogênio, porém numa proporção muito menor.

Com os homens, neste aspecto, Deus foi mais generoso. Como Ele deu à mulher várias vantagens sobre nós, como por exemplo, o orgasmo múltiplo no relacionamento sexual que nós não temos; a beleza externa muito mais comum a elas do que a nós de modo geral; o maior peso na escolha do parceiro (por mais que digamos que não, esta função, na realidade, acaba sendo delas), etc... deu a nós, homens, uma andropausa com muito menos sintomas que a menopausa.

As manifestações clínicas são bem mais leves e, às vezes, imperceptíveis. Não existe aquela parada de produção hormonal como ocorre nos ovários. Os testículos continuam a produzir os hormônios masculinos que vão diminuindo de forma bem devagar a partir dos 50 anos. Isto determina ao longo do tempo uma adaptação mais fácil. Calcula-se que aos 80 anos o homem ainda produza testosterona em 50% de sua capacidade máxima.

Com a diminuição do hormônio masculino, a tendência e o desejo sexual também diminuem. Há um maior cansaço de forma geral, mesmo porque existe uma perda muscular paralela. Em uma condição menor do que a das mulheres, pode haver osteoporose que leve à fraturas. Alterações do humor e até sensação de calor súbito são queixas relatadas.

Não é comum o tratamento do homem previamente, como alguns ginecologistas fazem com suas pacientes. Apenas quando as taxas hormonais estão comprovadamente baixas e causam sintomas, é que ocorre a terapia. Há um cuidado maior em se usar o tratamento com testosterona, devido a alguns efeitos colaterais. Por isto esta reposição hormonal requer a participação de um Urologista para o acompanhamento do caso e de forma nenhuma deve ser feita de qualquer maneira.
Sem a intenção de mexer com as meninas, mas já que estamos falando de bênçãos, Deus deu ao homem a capacidade de ter potência em seu pênis por muitos anos. Se não houver nenhuma doença que altere a circulação sanguínea ou a inervação do pênis, ele poderá manter ereção até numa idade bem avançada. Certamente a qualidade não será mais aquela de um garotão de 20 anos, porém permitirá o relacionamento.

Acontece que aos 50 anos o sujeito dá uma falhada homérica, vergonhosa. E, então, a mulher bate em seu ombro e diz: "É, velho, você não é mais aquele." Isto acaba com o homem. Todas estas questões sexuais são muito ligadas aos fatores psicológicos. Se você chegar para ele e disser: "Fica assim, não, amanhã a gente consegue." É o estímulo que este cara precisa e, com certeza, amanhã ele será fantástico.

Da mesma forma, quando a mulher chega na situação descrita no início deste artigo, é o momento de o homem lhe dar todo apoio e dizer que isto não tem nada a ver, ajudando-a nesta fase. Precisamos nos conscientizar que temos de procurar o ginecologista/urologista para termos o apoio e orientação médica necessários para que curtamos estes momentos da terceira idade que, pelas estatísticas, mesmo aqui no Brasil, tem aumentado progressivamente o seu tempo de duração.
Um fato interessante é que dentre as propriedades do estrogênio há uma ação específica contra doenças cardiovasculares. Você praticamente não vê uma mulher jovem ter infarto. Porém, após a menopausa, se não houver reposição deste hormônio, o risco para esta situação é praticamente igual ao do homem.
Alguns exames laboratoriais e complementares, como a mamografia, ultra-sonografia, densidometria óssea, deverão ser solicitados. Pode-se estar perdendo massa óssea até sem qualquer outro "sintoma da menopausa". Com certa paciência você poderá fazer este acompanhamento mesmo na rede pública de atendimento médico. A primeira consulta certamente demorará, mas acabará chegando a sua vez.

Se houver indicação de reposição hormonal, existem várias formas de administração, desde oral ou injetável ou aplicação na pele ou até spray nasal.
Medidas de caráter geral são, na maioria das vezes, recomendadas para os dois sexos, como uma boa caminhada para fortalecer os ossos e procurar manter a massa muscular que se vai perdendo. Isto também contribui para o cuidado com as doenças cardiovasculares. Exercícios musculares específicos podem ajudar muito na função sexual (que infelizmente, em nossa cultura, é uma atribuição quase que apenas dos mais jovens). De tanto divulgar estes exercícios nas palestras, já tive retorno de mulheres que só passaram a sentir prazer sexual após esta informação. Os músculos podem resolver até situações como a incontinência urinária que está presente em 30 a 40% das mulheres nesta época.

O controle da dieta, aumentando o número de alimentos que contêm cálcio é fundamental. Mais ou menos 25% das pessoas adultas não ingerem a proporção de cálcio de que necessitamos diariamente. Uma das principais fontes deste elemento é o leite e seus derivados. O que absolutamente não ajuda é a tendência de engordar nesta fase da vida, por isso temos que vigiar o peso.

Procurar conviver em grupos, melhorando a auto-estima e trocando experiências com outras (os), ao invés de ficar isolada (o) e mal-humorada(o), como por vezes
assistimos e "aturamos".

Tentar se informar, lendo alguma literatura a respeito, como vocês estão fazendo neste momento, facilita o entendimento da prevenção necessária, valorizada tanto por nós, médicos.

Finalizando, deixamos com vocês um pensamento: se temos de passar 20, 30, 40 anos de nossa vida convivendo com a menopausa/andropausa, precisamos nos preparar para esta fase "numa boa".

Tércio Ribas

Não tem interesse por sexo, então cuidado !

Por Tércio Ribas.

É do conhecimento de todos que o povo latino tem um desejo sexual mais intenso que outros povos. Isto é comprovado em estatísticas com que vez por outra nos deparamos. Entretanto uma queixa que encontro a todo momento em meu envolvimento com casais, nas palestras, é o tema em que estamos abordando: "Por que não transamos?"


Há muitas razões para um parceiro evitar o outro dentro do casamento. É lógico (e eu não sei como tem gente que não entende isso), que quando um faz uma grosseria para o outro, resulta numa revolta e, por conseguinte, numa "greve" por alguns dias até que a mágoa passe. Mas, e quando não há esta briga e não há motivos aparentes para não se transar, por que não se transa?

Não quero me referir àquela situação em que ele está doido de vontade de transar e ela também, mas fica esperando a iniciativa do outro de começar, porque precisam quebrar o gelo de um silêncio, eleito como forma de agressão, já por alguns dias, e que precisa ser desfeito.

Quero me basear na situação em que "de graça", sem motivo algum aparente, quando ele não faz nada ou ela também não fez, mas a relação "não sai ". Por quê?
Quando isto acontece, mil idéias passam na cabeça de uma parte, porque a outra sabe perfeitamente bem o motivo de não querer transar."O que está havendo com ele?""Por que ela está me evitando?"

Uma pontinha de orgulho impede que estas perguntas venham à tona, porque culturalmente sempre se acredita que o carinho precisa ser espontâneo e não cobrado, pois aí ele já perdeu "não sei quantos por cento" do valor. E, com isto, a situação se prolonga por um tempo maior do que deveria, tornando-se muito perigoso.

Certa vez , uma mulher me contou que um problema ginecológico relativamente simples para mim, mas que lhe trazia muita vergonha, fez com que ela evitasse a relação por um bom tempo, não revelando nada ao marido. Recentemente, fiquei impressionado com um jovem esposo que me fez olhar para sua mulher e me confidenciou que estava perdendo o interesse por ela pois engordara muito e não era mais aquela menina graciosa com quem ele se casara. Algumas mulheres já se queixaram a mim de desinteresse pela falta de criatividade de seus maridos. Outras vezes, os maridos reclamam da falta de iniciativa por parte das mulheres, as quais são consideradas por eles como frias (na realidade isto pode muito bem ser uma defesa da mulher contra uma relação que lhe trás dor ou mesmo até ter a impressão de que com esta sua iniciativa o marido possa lhe rotular como leviana). Muitas mulheres vão diminuindo conscientemente o ritmo sexual por absoluta falta de orgasmo.

Acontece que na maioria destas e de outras situações não se discute o problema, geralmente com medo da incompreensão do (a) outro (a) e ele (a) fica pensando:"O que está acontecendo com ela (e)?"

Com facilidade, se chega a uma triste conclusão que este desinteresse vai aumentando progressivamente. Tanto estas situações não diagnosticadas, como aquelas em que é evidente a causa (quando a mulher põe o dedo na cara dele e diz com a voz meio rouca: "Tudo bem ...Não tem problema...), são extremamente perigosas.

Quando você insiste em desagradar a (o) parceira (o) naquilo que ela (e) gostaria que você fizesse e isto se repete, se repete, se repete ... o casamento vai literalmente "enchendo o saco" e, às vezes, é por aí que começa o desinteresse.
Um dos primeiros, senão o primeiro, sentimento que nos desperta o sexo oposto é algum tipo de admiração. Não dá para amar alguém que não admiramos. E não é apenas a questão física, mas a intelectual, o companheirismo, etc. É agradável conversar com alguém que busca conhecer outros assuntos além daqueles que lhe são comuns ao trabalho, aos filhos... alguém que se importe pelos seus interesses. Num relacionamento conjugal quando acaba a admiração, tudo começa a desmoronar. A libido está ligada diretamente à admiração, seja ela física ou de sentimentos. Não dá para desejar alguém que não admiramos em nada.
As repercussões deste desinteresse são muito marcantes em nosso dia-a-dia. As nossas ações, nossas atitudes de modo geral são movidas pelo humor que nos acompanha. É completamente diferente você receber um colega de manhã no trabalho que te saúda assim: "Bom dia!!!!!" É muito mais fácil de se conviver com uma pessoa assim, alegre. Ele até produz melhor. Ela passa a ser mais simpática com a vizinha o dia inteiro (como a sociedade exige do crente!).

Nas palestras que faço, apesar de falar de sexo, de anatomia, a cada momento eu me refiro à espiritualidade. E sabem? Um bom relacionamento melhora muito a espiritualidade. Eu estou habituado (e feliz ) de ver isto na prática.

Preocupo-me tremendamente quando encontro uma parte do casal que chega pra mim e diz que quando vai dando a hora de chegar em casa aparece uma tristeza, porque o ambiente no trabalho é tão bom com os colegas e ele (a) tem certeza que ao entrar em casa irá encontrar um clima péssimo. A vontade é de não voltar e continuar na rua com os (as) amigos (as).

Fora de casa há uma competição muito desigual. Mulheres esculturais exibem os seus corpos semi-nus, exibindo uma sensualidade intensa e chegando ao ponto de até "cantar" o homem. Homens lindos exibem seus músculos, determinando às vezes comparações totalmente opostas a alguns maridos. A situação deste articulista que você está lendo neste momento é um caso típico. Meu corpo é totalmente definido. Não tenho uma "capa " de gordura. É pele e músculo. Há uns 35 anos o meu peso é aproximadamente 52 Kg. Sou um cara magro prá caramba. Muito longe de querer me igualar àqueles sujeitos "marombeiros" que têm corpos fantásticos.

Estas comparações são muito perigosas e, às vezes, não nos apercebemos do que estamos fazendo. É preciso que o relacionamento do casal supere a todas estas situações.

Temos que fazer tudo para que os nossos lares sejam lugares onde sintamos a vontade de voltar correndo, por ser o melhor espaço do mundo para se morar e viver, onde você é valorizado (a) e querido (a) por todos. Cada um tem a sua cota de participação.

Com certeza, o Deus que temos e que pode todas as coisas, está a fim de nos ajudar. Mas, muitas vezes, você ora neste sentido e fica esperando o milagre sem que faça nada de prático para esta melhoria e coloca para Deus que vai mudar uma porção de coisas para melhor, se Ele te ajudar. E Deus fica olhando para você com certa tristeza, querendo abrir a sua cabeça e colocar lá dentro: "Muda primeiro, meu filho, que eu te abençôo depois". Até quando ficará assim? Você esperando de Deus e Ele esperando de você?

Se nós reagimos assim, eu fico imaginando Deus, quando da mesma forma você insiste em pecar o mesmo pecado e "jura" que não vai fazer isto novamente mas acaba caindo outra vez no mesmo erro. Talvez pudesse considerar que, neste caso, você estará dando trabalho demais para Deus, ao abusar da Sua misericórdia.
Para todas estas situações citadas entrego a vocês um pensamento fantástico, que nos impulsiona para que abramos os olhos e sintamos como é importante melhorar o clima da casa: "Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora a fazer um novo fim".

A partir de um determinado momento você pode passar a pensar assim: "Eu não quero que o nosso fim seja deste jeito que parece que vai ser. Se eu quiser eu posso melhorar. Eu quero melhorar. Eu vou melhorar, em Nome de Jesus !!!" E , quando você pensa desta forma, eu vejo Deus abrindo um sorriso e dizendo: "Agora, sim, eu vou abençoar a este meu filho". Simplesmente porque você mudou e fez alguma coisa pela sua bênção.

De vez em quando a gente recebe a queixa que o interesse por uma outra atividade acaba provocando a resposta: "Já vou indo...", para a proposta de se ir embora ou para a de deitarem-se. Isto ocasiona ciúmes importante da televisão, do computador, do recém-nascido, ou até da própria Igreja, frustrando desejos e levando a posterior desinteresse. A outra parte sente-se incapaz de despertar interesse. E isto acontece com maior freqüência com casais já com alguns anos de casados.

Tenho a perfeita noção de que o sexo não é tudo no casamento. Mas também considero que é uma parte muito importante. E, porque desde criança se sabe que esta é uma área com muitos desajustes, é que procurei me especializar em Sexualidade para ajudar aos casais de nossa comunidade com palestras, esclarecendo detalhes fantásticos da anatomia sexual, criados de uma forma perfeita por Deus.

Temos um inimigo que tem conhecimento ainda maior do que o nosso de tudo isto que estamos tratando e, covarde como é ele não deixa passar uma chance para promover o afastamento entre o casal. E suas armas são sutis a um tal ponto que quando percebemos ele já conseguiu nos fazer pecar contra Deus e contra nosso (a) parceiro (a).

Ás vezes, chega uma fase em que o casal passa a viver como bons irmãos e tornam-se excelentes sócios na criação dos filhos, na compra do supermercado, no pagamento das contas, etc. Isto é interessante. Mas é o ao mesmo tempo bastante perigoso, quando uma das partes ainda preserva o apetite sexual e sofre pela sua falta.

Finalmente, gostaria de afirmar a vocês que na minha visão poderia resumir 14 anos de palestras a casais; jovens e igrejas, com algumas colocações:

Faça alguma coisa . Ore. Você pode até não ter criatividade, mas "em Deus estão
todas as nossas fontes." (Sl.87). Mas torne ótimo o clima da sua casa.
O mais importante no casamento chama-se política. Você consegue o que quiser
do(a) outro (a) com jogo de cintura. "Deus é a fonte de toda sabedoria."
Cuide bem da relação com os filhos. Isto pode repercutir demais. Peça a Deus
compreensão e sabedoria.
O crente precisa saber transar muito bem. Deus não teve vergonha de criar o aparelho genital masculino e feminino. Ninguém sabe mais que o Criador como funciona Sua criação.
Procure ter noções mais práticas da anatomia sexual. Muitos casais, com grande cultura em outras áreas, não têm este conhecimento.
É fundamental que as igrejas proporcionem aos noivos estas informações para
começarem certo, sem traumas, a vida conjugal.
E, cuidado com o desinteresse sexual.

Deus os abençoe!

(Dr.Tércio Ribas é membro da Primeira Igreja Batista de Madureira, médico ginecologista, obstetra, cirurgião, com Pós- graduação em Sexualidade. Abandonou quase toda sua vida profissional para dedicar-se ao Ministério de Casais onde há 14 anos ministra palestras
a casais sobre relacionamento Conjugal e Sexual e prepara noivos para o casamento.
É também escritor de livros como: "Melhorando o Relacionamento Sexual e Conjugal" - casos selecionados em 10 anos de palestras; "Regozija-vos Sempre"; "Como ser abençoado por Deus"

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Castelo de Cartas, Gary Chapman


Neste livro, Gary Chapman compartilha com o leitor casos que conheceu durante os atendimentos em seu consultório, dispondo-se a discutir dez temas que podem fazer o casamento desmoronar.

irresponsabilidade;

excesso de trabalho;

quando o cônjuge é controlador ao extremo;

falta de comunicação;

abuso verbal, físico e/ou sexual;

infidelidade; alcoolismo;

uso de drogas e

depressão

Testemunho do goleiro Bosco do São Paulo

O goleiro Bosco do São Paulo conta como se libertou das drogas e salvou seu casamento.Hoje trabalha com casais.Ele conta qual foi a sua melhor jogada de sua vida.

Seu nome é João Bosco de Freitas Chaves, pernambucano de Recife. A infância sofrida poderia apontar para um futuro nada brilhante.

Bosco morava em um subúrbio de Recife e assistiu à separação de seus pais ainda muito novo.

As necessidades eram grandes. Porém, ao contrário do que aquelas condições davam a prever, Bosco chegou onde sempre quis: tornou-se um profissional do futebol.

O atual goleiro do São Paulo Futebol Clube conta que começou sua carreira em um clube de pouca expressão. Para ir aos treinos, Bosco precisava enfrentar uma verdadeira maratona: eram quatro ônibus a cada dia de treino. Seus irmãos bancavam os custos com a passagem.

No caminho rumo ao profissionalismo, uma pedra apareceu: aos 16 anos, Bosco teve seu primeiro contato com as drogas e com a bebida. O goleiro, que se casou aos 17 anos, conta que vivia uma vida de adultério.

Marido de uma mulher evangélica, Bosco lembra de quando chegava bêbado em casa. A esposa do goleiro, perseverante, pagava um alto preço de oração para que Bosco tivesse sua vida transformada. E foi o que aconteceu.

A convite de sua mãe, que é católica, João Bosco aceitou visitar uma igreja. "Já na primeira visita, Deus tocou meu coração", diz. E foi exatamente no dia 7 de janeiro de 1996 que Bosco se converteu, na 1ª Igreja Batista do janga, em Recife (PE).

O goleiro conta que a primeira área que Deus transformou em sua vida, foi o casamento. "Meu casamento estava destruído", lembra. "Foi uma mudança radical".

Em 2001, época em que jogava no Cruzeiro, Bosco frequentou a Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte. Hoje, membro da igreja Sara Nossa Terra, em São Paulo (SP), o goleiro tem colhido os frutos de sua experiência de vida. "Temos um trabalho de células em nossa casa, onde aconselhamos casais com problemas", diz.

A história de João Bosco atesta o que está escrito em Jó 14:7-9: "Para uma árvore há esperança; se for cortada, brota de novo e torna a viver. Mesmo que as suas raízes envelheçam, e o seu tronco morra na terra, basta um pouco de água, e ela brota, soltando galhos como uma planta nova". "Pra Deus não há impossível. Ele muda qualquer coração", conclui Bosco.




pan>

Pastor Jayme Kemp em entrevista

Entrevista: Jaime Kemp

http://www.refletir.com/artman/publish/article_416.shtml

Jaime Kemp é um apaixonado pelo Brasil desde os dez anos de idade. Um dia na escola – na California – a professora pediu uma redação sobre países do mundo, e para ele caiu o Brasil, começou ali uma relação que já dura 40 anos. Autor de mais de cinquenta e quatro livros – todos eles sobre família, que é a sua especialidade, o que o torna a maior autoridade sobre o assunto no Brasil. O mais vendido dos seus livros é Eu Amo Você. De passagem por Massachusetts, onde veio ministrar um seminário para casais, concedeu entrevista exclusiva a Paulo DeOliveira e Jehozadak Pereira, publisher e editor de Refletir Magazine.
_ Refletir Quais são as maiores problemas que a família enfrenta hoje, especialmente a brasileira?
_ Jaime Kemp Penso que é dinheiro. A situação economica, pois muitos pais não conseguem sustentar suas famílias e dar aos seus filhos boas escolas; também não conseguer dar comida, e por isso a mulher tem que trabalhar fora, deixando as crianças aos cuidados de uma babá ou com a emprega, ou numa creche. Com isto, os filhos dos brasileiros que trabalham em tempo integral, são criados por estranhos. Há também o problema de infidelidade, que é muito sério. Antigamente, quando eu cheguei no Brasil, havia um número bem menor de mulheres que trabalhavam fora, com isto as mulheres passaram a enfrentar as mesmas tentações que os homens enfrentam nos seus empregos, viagens. A infidelidade feminina cresceu muito nos últimos 20, 30 anos, o que se tornou um dos problemas. Há ainda o problema da comunicação. Os nossos casais não estão sendo preparados e não tem uma boa comunicação a começar nos seus namoros, e acham que o casamento vai resolver todos os seus problemas, quando na realidade, vai piorar. Os nossos casais não desenvolvem os princípios de comunicação, que é saber ouvir, saber falar, responder corretamente etc. As pessoas se casam e não tem nenhuma idéia de como resolver os conflitos. Na maioria dos casos não fizeram o curso pré-nupcial nem por uma hora sequer. Enquanto eles fazem planos para lua de mel, roupa, festa, flores, não gastam tempo nenhum para aprender a viver debaixo do mesmo teto. Duas pessoas – um pecador e uma pecadora – debaixo do mesmo teto, pode provocar uma guerra – risos. Atrás disto, existe algumas filosofias que estão bombardeando a família. Uma delas é o humanismo que diz que Deus não está mais no trono, que é ocupado pelo homem, que diz ainda que se a mulher não o satisfaz ele a troca por outra mulher, porque ele se julga importante. Tem o materialismo, que faz com que o homem só pende e corra atrás do dinheiro, e valores que acabam se tornando o foco principal na vida do casal. Por causa disto, valores como relacionamento dentro do lar, harmonia, tempo gasto com filhos, acabam relegados a um segundo plano.
_Refletir O que mais?
_Jaime Kemp Tem o relativismo. Outro dia eu ministrava um seminário para jovens numa cidade no interior – o que me assustou; eu falava sobre sexo pré-nupcial e um casal chegou para mim e perguntou com que direito eu falava sobre isto. Diziam que podiam transar a vontade antes de casar. Diziam que era a minha opinião, ao que eu retruquei que a opinião é a de Deus, o criador e o arquiteto do lar. Este relativismo, que é a sua opinião contra a minha, que diz que todos os caminhos levam a Deus, o que temos que combater.
Estas filosofias – edonismo, materialismo, humanismo, estão mudando a cabeça do povo brasileiro.
_ Refletir Um fenômeno tem acontecido entre os jovens que é a depressão. O senhor crê que o fator familiar é a causa disto?
_ Jaime Kemp Vários artigos das revistas Time e Newsweek constataram o problema seríssimo de crianças, jovens e adolescentes profundamente deprimidos ao ponto de uma das razões de haver muitos suicídios ser a depressão. Isto vem porque? Famílias desustruturadas, pais muito rigídos que exigem bons desempenhos acadêmicos dos seus filhos; sentem que não são amados, e que tem que agradar seus pais.
_ Refletir O senhor crê que a separação dos pais pode levar os filhos a depressão?
_ Jaime Kemp Sim, minha esposa escreveu um livro sobre depressão, porque ela passou por um processo de depressão; a igreja não aceita que uma pessoa convertida possa ter depressão. A depressão é uma doença como qualquer outra.
_ Refletir O senhor crê que a igreja brasileira não está preparada para lidar com o assunto?
_ Jaime Kemp Sim. É preciso tomar cuidado, pois não quero criticar, mas há uma cultura do triunfalismo e de vitória crescendo. Tudo é vitória. As vezes as nossas lideranças não estão sendo muito honestas, não estão abrindo os seus corações para falar das suas próprias derrotas. Para eles está todo mundo vencendo e em vitória, o que faz com que muitos escondam os seus problemas. Além de ter também a questão da prosperidade.
_ Refletir A questão do homossexualismo nas novelas e na mídia. Até que ponto influenciam a família?
_ Jaime Kemp Nós estamos assustado com o crescimento e a aceitação do homossexualismo no Brasil. está se tornando cada vez mais uma opção e alternativa de vida. Por três anos seguidos, quando a Marta Suplicy era prefeita de São Paulo, ela apoiava as marchas e as paradas de gays e lébicas, e isto vai impactando a mente e o coração do povo. O que mais me preocupa nisto tudo é a redefinição da família. Tradicionalmente, inclusive os católicos, acreditamos e aceitamos que a família é composta de marido e pai, esposa e mãe, e os filhos. Hoje não. Redefinindo a família seria ter dois homossexuais que através de uma adoção vão ter filhos, ou ainda duas lésbicas que vão fazer uma inseminação artificial para ter filhos; não tem pai, não precisa ter pai etc. Esta redefinição da família é uma alternativa mais nova no Brasil. Quando a Marta Suplicy era deputada federal, fez uma proposta indecente, que permitia o casamento de homossexuais, proposta que não passou, por causa de uma igreja em Goiânia que montou um manifesto com milhares de assinaturas que foram levadas para Brasília e criou um alvoroço que não permitiu que a lei aprovada. Eu diria que o homossexualismo está cada vez mais sendo aceito, e o problema maior é sem dúvida a redifinição da família. Por outro lado, a igreja brasileira não está preparada a lidar com o problema. A grande maioria não sabe aconselhar o homossexual, mesmo que ele queria se livrar, não há orientação sadia, e há poucos lugares onde um rapaz ou uma moça poderia receber terapia espiritual, emocional para abandonar o homossexualismo. Eu creio que aos poucos a igreja vai ter que lidar com isto. Não vai aceitar, porque isto nunca vai acontecer, de a igreja aceitar o homossexualismo como alternativa de vida.
_ Refletir O aborto é um problema no Brasil hoje?
_ Jaime Kemp Infelizmente a igreja brasileira está dormindo com relação ao assunto. Eu creio ter o único livro cristão escrito sobre o aborto. O Jornal do Brasil, constatou através de uma pesquisa que no minímo cinco milhões de crianças estão sendo abortadas por ano no Brasil. É um problema imenso. Nós não cremos que o embrião no útero é uma criança, e por isso é que se aborta tanto. O aborto é um ato fisíco e um ato emocional, que a mulher nunca consegue superar totalmente na sua vida, pois as implicações psicológicas são imensas. A igreja brasileira sabe e não toca no assunto, eu nunca vi um brasileiro pregar sobre o assunto.
_ Refletir A corrupção influencia na família?
_ Jaime Kemp A corrupção sempre foi um problema no Brasil. Penso que se nossa liderança fosse disciplinada e ensinada nos caminhos do Senhor desde pequenos não teríamos o quadro que vemos hoje. O pai é um modelo positivo ou negativo, então o filho ao crescer observa uma corrupção para lá e para cá, e vai aprendendo a ser corrupto dentro da sua própria casa. É claro que se ele entrar na política sem o princípio de honestidade e integridade haverá muitas oportunidades de roubar muito dinheiro. Pai e mãe precisam ser gente integra e honesta nas coisas pequenas também, a começar dentro de casa.

domingo, 8 de novembro de 2009

Pastor Ismael - Palestra para casais. Preparando a agenda 2010.

Estamos preparando a agenda 2010 para ministrações, palestras e seminários. Os interessados devem fazer contato por email i.rcarvalho@ig.com.br ou fone 14-33461588

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Conversando sobre namoro e virgindade.

Por Pr Ismael

Dt 30:19 Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra vós, que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição: escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua semente,


Essas palavras foram ditas por Deus a Moisés, e servem para todas as áreas da nossa vida.

Deus estava dizendo, escolha, mas escolha bem para que você viva.

Com relação a namoro e noivado, muitos já escolheram, e escolheram bem e estão vivendo. Mas outros , escolheram mal e agora não conseguem se libertar de uma paixão que seria melhor não ter acontecido.


Há pessoas que passam pela nossa vida e não deixam marcas, simplesmente passam. Já outras, passam pela nossa existência e produzem marcas em nosso ser para toda a nossa vida, para o bem ou para o mal.

Fico triste e ao mesmo tempo impressionado ao saber que tantos jovens evangélicos, mesmo conhecendo alguns princípios para se fazer a escolha de um namorado, acabam escolhendo mal e sofrendo com isso.

Alguns sofrem por um curto período de tempo , mas já outros, sofrem por toda uma vida.

Eles primeiro se apaixonam de forma avassaladora, se entregam de corpo e alma, algo assim fora do controle da razão, e de repente descobrem que compraram gato por lebre, mas acreditam que dá prá mudar, que o gato ainda vai virar lebre.

Só prá ilustrar e mudando um pouco de bicho, quero contar uma rápida história do lobo que quis ser ovelha.

Ele observava as ovelhas e percebia que elas viviam em paz, tranquilas, com as necessidades supridas, e então, começou a desejar mudar de vida, quis ser uma delas.

Arrumou uma pele de ovelha, jogou sobre os lombos, mudou a voz, procurou ficar o mais parecido possível com uma ovelha.E assim foi se aproximando devagarzinho do rebanho, até que enfim, conseguiu fazer parte daquele grupo.

Ele já conseguia falar como ovelha, usava os mesmos jargões, pegou os trejeitos de ovelha, até berrava como uma. O difícil para ele era a comida, comer capim não estava sendo fácil, mas estava tentando e acreditando que daria certo o seu plano.

Ele por saber que era diferente, fez de tudo para impressionar o grupo de ovelhas e assim conquistou a sua confiança. Mas uma noite, já não agüentando mais comer capim, deu uma fugida, e com facilidade se aproximou de um grupo de ovelhas e tirando a sua capa de ovelha, comeu uma linda e gorda ovelhinha daquele grupo.

Feito isto, rapidamente, se refez de suas vestes de ovelhas e voltou para o seu aprisco. Algumas ovelhas notaram a sua ausência, mas não se deram conta da gravidade do problema, outras até viram que tinha manchas de sangue no canto da boca, mas também não quiseram se certificar de nada.

E assim ele foi levando a vida no meio das ovelhas, saia fora do seu grupo e comia ovelhas mais distantes.

Um dia, uma ovelha aproximou-se demais dele, gostou do seu jeitão, achou interessante, embora percebesse algumas coisas estranhas nele, mas acreditou que não era nada importante e por fim ficou apaixonada, pois ele realmente impressionava.

A intimidade entre os dois foi aumentando e o lobo, ou melhor, a ovelha vestida de lobo, não agüentando mais aquela situação acabou comendo a ovelhinha apaixonada.

Aquela que via as coisas estranhas no seu comportamento, mas achou que não era nada sério, aquela que acreditou nele, que ia contra tudo e contra todos que falavam alguma coisa de suas esquisitices.Aquela que brigou com pai e mãe por causa daquele amor louco.

Somente após isto acontecido, o rebanho percebeu que não era ele uma ovelha , mas sim um lobão, só que aí o estrago já tinha estava grande demais, várias ovelhas tinham sido comidas.A ovelha apaixonada era só a ponta do iceberg, a primeira entre muitas.

E olha que, inicialmente, aquele lobo queria sincera e honestamente mudar de vida, mas a sua personalidade de lobo falou mais forte.

Assim nós aprendemos que no meio do rebanho evangélico tem as duas figuras, lobos vorazes, vestidos de ovelhas, e ovelhas inocentes demais.

Jesus alertou que deveríamos ser simples como as pombas, mas astutos como as serpentes, querendo dizer com isso, sejam crédulos, mas não inocente demais.

Antes de se aproximar de alguém, seja ele um homem ou uma mulher, é preciso estar apercebido de alguns detalhes, conhecer um pouco mais de sua história e acima de tudo é preciso guardar o coração para que ele não faça a besteira de se apaixonar antes da hora.

Mulheres sábias, não se apaixonam antes de conhecer, mas sim, depois que conhecem se deixam apaixonar.

O coração não pode governar a vida, mas sim a razão. O amor romântico é importante, mas é insuficiente para sustentar um amor para sempre.

Para os meninos, o Senhor diz que “Riquezas e bens vem até como herança dos pais, mas uma boa esposa , vem do Senhor ( Pv 19;14).Uma boa esposa vem do céu, vem de Deus para eles.

Então se é assim, tem que estar sempre orando antes de escolher, para que a escolha seja feita, antes de tudo, pelo próprio Deus.

Olha a história de Adão, lá em Genesis 2:21-23, Deus fez a Eva e a trouxe para Adão, foi Ele quem lhe apresentou Eva.
E Adão disse: Essa sim, Senhor! E osso do meu osso, carne de minha carne! Em outras palavras ele dizia, é o meu número Senhor!Serve certinho para mim!

Havia entre eles compatibilidade, tudo se encaixava de maneira brilhante.

Esse é o segredo, Deus tem que apresentar a moça para você, porque aí tudo vai se encaixar perfeitamente.

Todo menino crente deve conhecer, ainda que teoricamente, a mulher de provérbios 31, pois ela é o retrato pintado pela mãe de um moço que seria rei, e ali ela diz para que ele procurasse uma esposa parecida com aquele modelo.

Dá uma passadinha lá, em Provérbios 31, e você vai descobrir coisas incríveis que aquela mulher fazia ( leia em traduções mais modernas como Nova Versão Internacional ).

E a menina crente deve também passar por provérbios 31 para aprender a ser uma mulher maravilhosa para o seu marido e sua família.

Uma mulher moderna, que já naquele tempo sabia comprar e vender uma propriedade, tinha empregadas a seu serviço, e administrava a sua casa e cuidava do marido e dos filhos a pontos de ser , em público, reconhecida por eles.

E ainda falando com as meninas, gosto da história do primeiro encontro de Jacó com Raquel.No primeiro contato, Jacó já mostrou algumas qualidades(Gn29:6-11):

Foi prestativo e cavalheiro, tirando a pedra do poço e dando água para os animais de Raquel.

Revelou seus sentimentos quando beijou Raquel em uma saudação e em seguida chorou de alegria pelo simples fato de estar na presença dela.

Depois, trabalhou 07 anos para tê-la como sua esposa e não transou com ela até que cumpriu o seu tempo quando falou para o pai dela: “Me dá a minha Raquel que eu estou louco de amor por ela”.

O texto diz que sete anos ao seus olhos lhe pareciam poucos dias, tamnho era o amor dele por Raquel.

Viu a diferença? Quantos lobos se aproximam e querem transar logo nos primeiros meses de namoro, e vão logo dizendo que a carne é fraca, que não está aguentando, que quer uma prova de amor, essas conversas de lobo que vocês conhecem.

E muitas meninas, com medo de perder o amor de suas vidas ( diga-se “lobão disfarçado”) vão para a cama e aí fazem aquilo que não era para fazer.

Ela se deixa ser roubada na sua inocência e na sua pureza.Entregam a sua dignidade imaginando estar se entregando ao homem da sua vida.

Um jovem, entre 17 a 23 anos, se apaixona por pelo menos cinco vezes, por pessoas diferentes, e pensam à respeito delas: "Esse é o amor da minha vida" .É o que dizem os números.

Sabe jovem, um encontro sexual entre um homem e uma mulher é uma aliança que acontece, é um casamento. Eles se tornam uma só pessoa, um só coração e um só caminho. Não se pode tratar disso com descaso ou leviandade.

Numa aliança, as partes, cada uma per si, oferecia ao aliançado algo de valor, e no caso de um casamento, a moça virgem oferecia ao marido a sua pureza e recebia dele o seu nome e a sua proteção.

Hoje, até isto está deturpado, a moça não está indo para o altar virgem, também pode escolher não receber o nome do marido, e até mesmo o contrário, o marido receber o nome da família da noiva.

O jovem casal deve entender que eles são o reflexo daquilo que Cristo é com relação a sua noiva.

Por isso que Deus odeia o divórcio, pois Cristo nunca abandonou a sua noiva.

E também por isso, Deus não aceita a promiscuidade sexual, pois Cristo nunca defraudou a sua noiva, nunca fez usura dela, nunca tirou nada dela, só acrescentou.

Que bom seria se os meninos cressem nisso. Muitas meninas não estariam perdendo a virgindade e junto dela a dignidade e paz de espírito.

Que bom seria se as meninas tivessem acesso a depoimentos onde as mulheres casadas dizem o prejuízo que a não virgindade trouxe para o seu casamento.

Mas a boa notícia é que há, em Cristo, cura para todos os males, até para a não virgindade.

Um abraço paternal

Do Pastor Ismael

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...