SEGUIDORES

quarta-feira, 1 de abril de 2009

CASAMENTO PRECIPITADO UM RECADO PARA OS NOIVOS.

Por Pr Ismael.

“Provérbios 24:27. Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa.”

Por motivos diversos uma parcela da juventude evangélica se casa muito cedo e para piorar a situação, no momento menos propício.

Às vezes isso é fruto de uma decisão livre, porém, eivada de inocência, pois acreditam em contos de fada, onde tudo acaba bem e as pessoas são felizes para sempre de qualquer maneira. (Só espero que não culpem a Deus pelo insucesso).

Daí vem uma orientação: Não devemos seguir o nosso coração, pois ele é enganoso, e pode nos trair, mas que devemos assumir o comando do nosso coração, mantê-lo sob as rédeas da razão.

Outros fatores levam a esse casamento precipitado, como o pai que desconfia que a filha esteja transando com o namorado, então, faz uma pressão para que se casem logo, sem imaginar que isso pode dar errado lá na frente.

Outras vezes o casamento antes do tempo acontece porque de fato eles estão tendo vida sexual ativa e estão no sofrimento, pois sabem do pecado e então para se verem livres da culpa acabam acelerando o processo, sem que as coisas estejam prontas para isso.

Também encontramos aqueles casos onde a gravidez já aconteceu.

Eles saem para um encontro firmes no seu propósito de não transar, porém quando se encontram, o sexo acontece e aí eles não estão preparados para prevenir uma possível gravidez.

Você consegue imaginar uma jovem evangélica com uma camisinha na sua bolsa? Ou entrando numa farmácia para comprar pílulas anticoncepcionais?

Isso tem se transformado num dilema para os pais e também para os filhos.

Por um lado orientar para que se previnam é uma agressão a sua fé, por outro lado não falar nada e dar chance para uma gravidez inesperada é algo também nociso para as consciências paternas.

E isso tudo ainda sem falar em AIDS, Hepatite C, e outras tantas doenças.

Você consegue imaginar o pai que não ensinou sobre os cuidados, as prevenções e depois o filho ou filha acaba contraindo uma AIDS, já pensou nisso?

A verdade é que o preceito bíblico diz que o sexo não deve acontecer, mas negar uma realidade não ajuda em nada.Os estudos e estatísticas estão aí e comprovam.Os evangélicos também transam, embora seja contrário a sua fé.

De minha parte eu ensino a bíblia e falo sobre os cuidados, e deixo a escolha para que eles façam, mesmo porque não posso e não consigo viver a vida deles,e quando necessário faço ajustes na disciplina.E feito isso descanso em Deus.


O apóstolo João diz algo mais ou menos assim , “filhinhos não pequeis, mas , se pecarem saibam que vocês têm junto ao Pai, um advogado, Jesus Cristo, o Senhor, que é poderoso para vos perdoar e purificar de todo o pecado”. (Experimente trocar o verbo pecar por transar e veja como fica)

Veja que o mandamento é não pecar, porém ele não descarta a possibilidade de que o pecado aconteça.

Se João não descarta a possibilidade do pecado acontecer é porque ele sabe que alguns casos acontecem, então porque que eu como pai descartaria essa possibilidade?

Penso que o correto é ensinar o preceito de Deus, não transar antes de casar, porém não deixar de falar nas implicações como uma possível gravidez, como uma contaminação por doenças transmitidas no ato sexual.

E para o caso concreto, onde os jovens se preparam para um casamento precipitado,digo eu, é melhor enfrentar a realidade e seguir o conselho de Salomão, que a meu ver é mais que um conselho, mas um princípio de Deus para o sucesso do casamento, do que ir para um casamento desestruturado. E Salomão diz:

“Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa.” (Pv. 24:27)

Esse é um dos caminhos pelo qual um casamento duradouro deve passar, fuja disso e se prepare para o fracasso ou para uma infelicidade longa e duradoura.

Antes de construir um lar (casa) é preciso lavrar um campo, plantar uma lavoura, é preciso ter trabalho, ter como ganhar a vida, é preciso terminar os estudos , quem sabe seja preciso amadurecer um pouco mais, sanear as dívidas, ter para onde ir, é preciso ter uma estrutura que suporte o peso de um casamento.

É isso que Salomão está falando. Esse é o recado.

É melhor enfrentar a pressão da família, da igreja, ou mesmo repensar a própria escolha e esperar o momento mais oportuno do que dar resposta a essas pessoas e correr o risco de ser infeliz para toda uma vida.

E lembro, casar-se para consertar um erro é errar de novo.

E mais:

“Até que a morte os separem”, sim.
“Até que as dívidas e necessidades os separem”, não.


No amor de Cristo Jesus

Pr Ismael e Pra Cleire.

Um comentário:

Professora de Escola Dominical disse...

Gostei demais do:

"Coisas boas de serem ouvidas".

: )

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...