SEGUIDORES

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Relacionamento conjugal: A esposa que se cansou de ser mais uma coisa para o seu marido.

Ao sétimo dia, estando já o coração do rei alegre do vinho, mandou ... os sete eunucos que serviam na presença do rei Assuero, que introduzissem à presença do rei a rainha Vasti, com a coroa real, para mostrar aos povos e aos príncipes a formosura dela, pois era em extremo formosa.Porém a rainha Vasti recusou vir, segundo a palavra do rei; pelo que o rei muito se enfureceu e se inflamou de ira.( Ester Capitulo 1:)

Nós lemos no livro de Ester que uma tal rainha Vasti não quis entrar na presença do Rei num momento de festa e isso fez que ela fosse deposta de sua condição de rainha e possibilitou a ascensão de Ester para o seu lugar.

Costumeiramente, nós olhamos mais para a ascensão de Ester do que para a deposição de Vasti, mas hoje quero me deter na história dessa rainha deposta, que me parece alguém de muita fibra e que tem muito a nos ensinar, tanto a ricos como a pobres, tanto a homens como a mulheres.

Veja que rei Assuero fez uma festa de duração de seis meses, com um único propósito de mostrar a sua riqueza e glória pessoal ( VEJA TODO O CAPÍTULO ). Com essa festa ele “dizia” aos seus convidados “vejam como eu sou poderoso”,“Vejam o meu ouro,meus troféus e conquistas”.

E num determinado momento da festa, ele já bêbado de vinho, manda que tragam a sua presença mais um dos seus troféus, e então é chamada a sua esposa, a rainha Vasti.

O rei queria mostrar a beleza de sua mulher aos seus convidados. Era mais um dos seus troféus, mais um sinal de suas conquistas, quem sabe até de sua virilidade masculina.

Mas para a surpresa de todos, especialmente do Rei Assuero, o seu troféu, o seu objeto, disse “não”. Vasti recusou-se a entrar na presença do rei e de seus convidados para lhe servir aos seus caprichos egoísticos e materialistas.

Foi um choque.Eu fico imaginando o burburinho na corte, todos assombrados com a decisão da rainha, tanto os convidados como os servos, ninguém conseguia entender os motivos dela para se negar daquela maneira ao rei.Como poderia alguém em sã consciencia desprezar a posição de rainha e o desfrutar de tanta riqueza.

Fico imaginando quantas mulheres fariam qualquer coisa para estar no lugar dela, mas não ela, não a Vasti.

Amados, a decisão dela não foi por ignorância, por desconhecimento ou por loucura, não. Foi uma decisão de uma mulher que se cansou de ser tratada como coisa, como objeto, como algo que vem depois do ouro e da prata, alguém que nada mais é do que a cereja em cima do bolo.

Não, disse Vasti, chega!! Quero ser tratada como ser humano, que pensa, que tem sentimentos, que quer ser amada pelo seu marido, que quer participar de sua vida como um todo, como alguém que não se contenta com coisas, alguém que tem o seu valor próprio, que também tem outros brilhos além da beleza e do fato de estar cercada de riquezas.Eu desprezo tudo para não ser mais desprezada, essé deve ter sido o pensamento dela.

Queridos, é difícil para mim como pastor dizer isso, mas vou correr o risco e dizer, há mulheres que servem aos seus maridos como “depósito de esperma”, objetos para momentos de festa, adornos, figuras secundárias nas suas vidas.

Mesmo entre nós, evangélicos, há mulheres sem nome, cujo marido às vezes é tão famoso, que vive expondo seus tesouros, mostrando sua grandeza, no entanto, pouco se sabe sobre sua esposa.

Há aqueles que crescem no ministério, mas crescem sozinhos. Há aqueles maridos que ainda acham que basta um pouco de dinheiro, quem sabe um cartão de crédito para uma visita ao shoping, umas roupas de marca, um carro novo, uma casa com uma fachada bonita e pronto, está feito, cumprindo assim o seu chamado de marido.

Eu não quero aqui incitar as mulheres para que façam como Vasti, que deixem seus maridos egoístas e materialistas, que não tem olhos para vê-las, mas quero aqui provocar-me a mim mesmo e aos demais maridos para que entendamos que nossas esposas querem e merecem muito mais do que coisas, bens e status social.

Elas querem se sentir gente, que é amada e reconhecida como alguém importante na vida dos seus maridos. Ouro e prata pode suprir algumas necessidades, porém, não todas. Vasti se cansou e considerou aquilo tudo como nada.

O Rei Assuero deve ter imaginado no seu coração, essa mulher enlouqueceu.Colocou a perder um relacionamento com um rei poderoso como eu, mas não conseguiu entender que para Vasti poderoso seria se ele conquistasse muito mais do ouro e prata, reino e povos, mas que simplesmente conquistasse o seu coração e ali colocasse o seu selo real, mas ele não fez isso.

Essa é a lição de Vasti para cada um de nós, que às vezes passamos a vida correndo atrás do lucro, atrás de conquistas, bens, e aquilo que deveria ser realmente importante acaba ficando em segundo plano.

Pense nisso, e cuidado, dentro de cada mulher há uma Vasti.

3 comentários:

Lucilleny disse...

Me identifiquei muito com esse testo Pastor pos é justamente isso eue eu vivo, seu serva de Deus mas nem mesmo desejo de ir a sus=a casa eu tenho mais. Pois como se não bastassem meus problemas conjugais ainda tenho que aguentar ser "a esposa do irmão tal" eu tenho meus feitos também fasso a obra mas ninguem nota nem mesmo meu marido me valoriza por isso. Não tenho mas vontade de fazer nada, nem em casa e nem fora. Só quero chorar, dormi e esquecer de tudo.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Excеllеnt blog you've got here.. It's haгd to find gоod quality wrіting liκe yours thеse days.
I honestlу aрprecіаte inԁividuals
lіκe you! Take cаre!!

my ωeb blog: sfgate.Com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...