SEGUIDORES

domingo, 5 de julho de 2009

Considerações sobre crises conjugais.

Uma palavra de fé para quem está em crise conjugal.

Queridos, temos acompanhado através de nossa missão pastoral a vida de muita gente e fico penalizado com o número de casais que atravessam crises terríveis de relacionamentos.

Vemos problemas de todas as ordens:

- Casais emocionalmente divorciados, com a comunicação quebrada, que não conseguem mais conversar e só se agridem. Nesses casos,o rancor vai se firmando e esparramando suas raízes até que chega uma hora que não há mais possibilidade deles encontrarem a cura.Pensar que na maioria dos casos, um perdão logo de início e a promessa de não permitir que o erro continue acontecendo, seria o suficiente para sarar a maioria desses relacionamentos.

- Casais que só não se separam por uma questão religiosa, por filhos, por falta de coragem de enfrentar a vida sozinho e por outros motivos mais. É só uma questão de tempo, até que um motivo mais forte os façam se decidir. Enquanto isso vão vivendo mal. Assim como o General Naamã que era muito famoso, respeitado, admirado lá fora, mas que dentro de casa , até a secretária do lar sabia que era um leproso. Vivem de aparências. A diferença é que Naamã buscou a cura para sua situação e voltou para casa feliz da vida, com um novo corpo, com saúde, com um Deus verdadeiro e fiel para adorar. Antes Naamã impressionava muito gente lá fora, mas não a sua mulher. Agora sim, com a ajuda de Deus ele vai impressionar sua mulher, até porque foi curado também de sua arrogância.

- Casais onde o adultério virtual ( internet) vem acontecendo e não se dão conta que isso vai corrompendo lentamente a sua alma até chegar num ponto onde o que era inimaginável acontece. Temos visto pessoas com casamentos sólidos, que de uma hora para outra tomam o avião, deixam tudo e vão se encontrar com o novo amor lá no outro lado do mundo. O que era virtual tornou se real. E o outro fica indignado, e se pergunta: “como aconteceu isso?” Pois é, aconteceu!! Estava aí o tempo todo o problema, começou pequeno, não foi visto e cresceu. Era MSN, e-mails que vão e vem, computador com senha pra todo lado, um tal de limpar o histórico toda vez que sai dele, coisas assim, estavam ali o tempo todo.

- Casais onde um terceiro está interferindo no relacionamento dos dois, não sendo necessariamente, este terceiro uma pessoa, mas entretenimentos, trabalho, coisas, igreja e outros. Inicialmente sonhavam juntos, um era a prioridade do outro, mas agora, surgiu esse terceiro e parece muito interessante. Aquilo que Deus uniu nada pode separar.Nem o outro, nem a sogra, nem parentes, nem trabalho, nada,a menos que um dos dois ou o casal queira isso, então é só colocar alguma dessas coisas como prioridade e esperar o resultado.Podemos até ser negligentes com muita coisa que não vai fazer grande diferença , mas não com o cônjuge.

- Casais onde uma vida sexual ruim está deixando ambos em situações de vulnerabilidade, fragilizados emocionalmente, suscetíveis a cair em adultério a qualquer momento e eles não sabem o que fazer para reacender o fogo da paixão.

- Casais, inclusive os crente, e em especial, aqueles que deram crédito ao evangelho da prosperidade, estão criando seus bezerros de ouro chamado riquezas materiais, posses , coisas.Estão se entupindo de contas, prestações, carnês, cartões e etc, e com isso, não sobra mais tempo para viver, para curtir a família, a esposa,os filhos ( nessa ordem). As revelações de Deus estão ultrapassadas para esses, as tábuas da lei são obsoletas, a cobiça da mulher, do bem, do patrimônio alheio é aceito com tranqüilidade de alma, o negócio é o bezerrão de ouro chamado “status social”, esse sim!. Enquanto isso as coisas que Jesus falou como: “...é mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico se salvar”, isso não importa. Ser rico é ser ausente de necessidades materiais, mas a maioria dos ricos são carentes de alegria genuína, só encontradas nas pequenas coisas, na vida simples ou na vida voltada para o próximo menos favorecido. A porção diária, o viver bem em todas as circunstâncias, no muito e no pouco, o contentamento, ah! Eles não sabem o que isso, eles sabem que “posso todas as coisas” , mas não sabem onde Paulo estava quando disse isso.Os casais já não riem tanto como antes, mas rir como? Se toda vez que o marido chega em casa encontra uma carta de cobrança em cima da mesa, um aviso do SPC/SERASA notificando que o nome foi para o rol dos maus pagadores. Ele olha do lado e vê uma mulher aborrecida, e se lembra das tais “promessas” que não estão acontecendo. E depois disso tudo o homem ainda quer uma boa noite de sexo, para aliviar a tensão, mas até isso lhe é negado, pois isso não é possível num ambiente assim. Lembre-se das palavras de Jesus: “ quem buscar salvar a sua vida ( acumulando riqueza, buscando garantias para o futuro, por exemplo) , perde-lá-a”, então é isso.Perde-se o presente em busca de garantir ofuturo.

Mas por outro lado temos visto também muita gente obtendo resposta as suas súplicas através da fé em Deus.

Se você se achou nessa história, ainda é tempo de buscar ajuda de Deus, pois a reconstrução de um relacionamento é possível.

A Bíblia diz :

-O meu justo viverá pela fé (inclusive no casamento);

-Deus odeia o divórcio (portanto ele não quer o seu);

-O coração do rei está nas mãos do Senhor (quanto mais o do seu cônjuge);

-Tudo é possível ao que crê ( até mesmo reconstruir o seu casamento).


Deixo alguns conselhos para quem quiser assimilá-los:


1) Cuide bem do relacionamento em que você se encontra, pois se partir para outro, surgirão problemas e quem sabe maiores que esses que enfrenta hoje, pois o relacionamento anterior vai, de alguma forma interferir , seja através de filhos, de pensão alimentícia, de laços de alma,ciúmes e inseguranças,etc.Olha, uma-só-carne, são duas pessoas que se mesclaram e agora se houver separação, haverá não dois inteiros, mas duas metades de gente.

2) Procure olhar para dentro de si mesmo, não com complacência, mas com humildade e sinceridade, afinal é uma conversa entre você e você, logo não tem porque mentir ou esconder a verdade.Faça um juízo de como você é como um parceiro de relacionamento conjugal.Será que você é o melhor para o outro? Será que com seu caráter , seu comportamento não acabou afastando o outro.Ou fica mais fácil acreditar que foi macumba e afins, e assim transferir a culpa e permanecer no erro.

3) Determine-se a ser um bom parceiro de viagem para o seu cônjuge. Persiga isso. Saiba que algumas coisas acontecerão, mas esteja certo de que com paciência, perdão de imediato, resiliência, voces vão chegar lá...Creia em Deus,creia em Cristo.

Pense nisso....


Um abraço, em Cristo Jesus, Pr Ismael.

Um comentário:

Edna Thomazini * Artesanato em EVA disse...

Pr Ismael
Infelizmente tudo que relatou é uma verdade do que acontece e muito hoje em dia. Eu escuto história de pessoas que se separam por motivos tão sem sentido e vejo que deixaram isso acontecer, talvez mesmo pela falta de perdão e de perceber que o outro estava sempre alí. Nas escolas eu vejo as crianças que tem pais separados, o quanto sofrem por isso e me relatam, e me pergunto pq??
Precisamos de Deus nas nossas famílias, nas nossas casas...muito mesmo! A paz..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...