SEGUIDORES

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Me chame apenas de Jesus

Por Pastor Nilson Dias

Muitos dos nomes na Bíblia se referem ao Senhor são imponentes e fortes: Filho de Deus, Cordeiro de Deus, Luz do Mundo, Ressurreição e a Vida, Estrela da Manhã, Que era que é e há de vir, Alfa e Omega.

Um nome majestoso, um nome pomposo, que não há palavras que possam explica-lo.

É um nome que se ajusta a toda a humanidade. JESUS.

Nos evangelhos é usado quase 600 vezes. Era um nome comum. Era a forma grega de Josué, Jesua e Jeosua – todos nomes familiares no AT.

O próprio preso, Barrábas, era chamado de Jesus Barrabás.

Se Jesus viesse hoje, ele chamaria, Beto, João, José, Antonio. Seria duvidoso que Ele chegasse aqui com um nome exuberante, ou um nome tipo: REVERENDO ANGELICAL SANTO DIVINO VI, APÓSTOLO JESUS CRISTO, ou coisa assim.

Quando Deus escolheu um nome para o seu filho, escolheu um nome humano. O Verbo se fez carne e habitou entre nós. Preferiu um nome tão humano que aparecesse duas ou três vezes na chamada da escola.

Ele era palpável, acessível, alcançável. E, ainda mais, ele era comum. Se Ele estivesse aqui hoje você provavelmente não o notaria quando estivesse em meio a uma multidão fazendo comprar, ou andando pelas ruas. Ele não faria as cabeças se voltarem por causa das roupas que usava ou pelas jóias com que se adornava.

“Me chame apenas de Jesus”, se poderia ouvi-lo dizer.

Ele era um tipo de pessoa que você convidaria para assistir um jogo de futebol, ou almoçar com você. Ele brincaria no chão com seus filhos, cochilaria no seu sofá, e faria churrasco grelhado. Ele riria de suas histórias e contaria algumas das suas. E quando você falasse, ele ouviria como se tivesse todo o tempo da eternidade.

Uma coisa é certa. Você o convidaria de novo para ir até sua casa.

Pensar em Jesus desse jeito parece até algo irreverente, não é? Não é algo que gostamos de fazer ou imaginar, sentimo-nos pouco confortáveis. É muito mais fácil manter a humanidade fora da encarnação. Limpar a sujeira em volta do estábulo. Limpar o suor dos seus olhos. Pretender que ele nunca roncou, limpou o nariz ou bateu com o martelo no dedo.

É mais fácil aceita-lo desse modo. Há alguma coisa sobre mantê-lo divino que o conserva distante, acondicionado, previsível.
Mas não faça isso. Por favor, não. Permita que ele seja humano como pretendeu ser. Deixe que ele entre na sujeira deste mundo e o transforme. Pois só se o deixarmos entrar é que ele nos tirará dele.

O estábulo cheira como todos os outros. O mau cheiro provocado pela urina, excremento e ovelhas pairam forte no ar. O chão é duro, o feno escasso. Teias de aranha pendem do teto e um ratinho atravessa correndo o chão sujo. Não podia haver um lugar menos adequado a um nascimento.
De um lado se encontra um grupo de pastores. Eles estão sentados silenciosamente no solo, talvez perplexos, talvez reverentes. Junto a mãe se assenta o pai cansado.
Maria esta bem desperta. Ela não pode tirar os olhos dele. De alguma forma Maria sabe que está carregando Deus nos braços. Ela relembra as palavras do anjo que disse:
“E o seu nome será Jesus. O seu reinado não terá fim.”
A majestade nasce em meio ao mundanismo. Santidade misturada a imundície do excremento das ovelhas. A divindade entrando no mundo no chão de um estábulo, através do útero de uma adolescente e na presença de um carpinteiro.

Ela toca a face do Deus-menino.
Interessante. Num momento Deus se fez homem. Num instante... um momento eterno. O Verbo se fez carne. Veja bem, ao tornar-se homem, Deus possibilitou ao homem ver Deus. Quando Jesus foi para a casa dele, ele nos deixou a porta aberta atrás. Como resultado “transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos”. ( I Co 15.51,52 )
Deus não precisa de muito tempo para mudar uma história, apenas de um momento.

Da próxima vez que alguém disser um momento, lembre-se que é todo este tempo que vai ser necessário para mudar o mundo.

Pense nas implicações disto tudo:

Quando Deus resolveu revelar-se a humanidade o que Ele usou? Um livro? Não. Uma tv. Não. Um igreja? Não. Um código moral? Não. Ele o fez através de um corpo humano.

A língua que ressuscitou os mortos era humana. A mão que tocou o leproso era humana. Os pés sobre os quais uma pecadora derramou o que tinha de mais precioso era humana. Suas lágrimas vieram de um coração quebrado e ferido.

As pessoas se aproximavam Dele. Chegavam a noite, madrugada, o dia todo. Ele tinha algo de extraordinário. Tocavam nele, seguiam-no até o mar, colocavam os seus filhos aos pés dele.

Ele se recusou a ser uma estátua numa catedral, ou um monumento à insensatez, Ele preferiu ser gente, se misturar com a gente, chegar mais perto, Ele escolheu ser JESUS.

Ninguém tinha medo de se aproximar Dele. Ele disse: “O que vem a mim de maneira nenhuma lançarei fora.”

Ele nunca rejeitou ninguém.

Lembre-se disso da próxima vez:

- lembre-se de ficar surpreso com o Deus que se fez gente como a gente
- lembre-se de ficar surpreso com suas próprias falhas
- lembre-se da próxima vez que as acusações ácidas fizerem buracos em sua alma
- lembre-se da próxima vez em que olhar para uma catedral fria ou ouvir uma liturgia morta
- lembre-se que é o homem que cria a distancia. É Jesus quem constrói a ponte.

ME CHAME APENAS DE JESUS.
O melhor modo de preparar nosso Natal é
converter nosso coração em uma linda
manjedoura para o menino Jesus, o Deus Encarnado.

Pr Nilson Dias!!!!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Você vive o mistério de ser uma só carne com seu cônjuge?

Você vive o mistério de ser uma só carne com seu cônjuge?

Por Pr Ismael

Durante o tempo em que fizemos  parte do Ministério Internacional para o Matrimônio, aprendemos que existe algo muito interessante que deve ser buscado por todos os casais cristãos: Viver o mistério de uma só carne. E aí vem a seguinte pergunta: O que é isso? Vamos tentar responder o que seria.

Adão e Eva, homem e mulher, foram criados para se complementarem. Cada um foi feito para satisfazer e tornar o outro inteiro, completo, transformando o que era dois em um só, um ser com inteireza, fazendo com que estivessem aptos a cumprir a missão.

E qual seria a missão de Adão?

Ele deveria lavrar e proteger o Jardim de Deus, essa seria a sua missão.Adão tem a missão de ser o provedor e protetor das pessoas, do relacionamento, e dos bens.

Eva seria uma ajudara idônea, uma auxiliadora para Adão. Tem ela a missão de cercar a vida de Adão com cuidados para que ele seja bem sucedido, e juntos deverão adorar a Deus e gerar filhos para o Senhor.(Ml 2:15)

Ajudadora é uma palavra que vem da raiz que significa “circundar”, que seria uma referência ao que Eva deveria fazer.  "Circundar", "cercar" a vida de Adão com atitudes de benignidade, dando a ele suporte e sustentabilidade para que pudesse desempenhar sua função.

Dessa forma ambos tem uma missão, porém, quando Deus criou a Eva, formando o casal,  ele ampliou a missão:

“...encher a terra, subjuga-la e dominar sobre....todos os seres viventes” (Gn1:28).

Como o ser humano é composto de três partes distintas, corpo, alma e espírito, seria necessário que houvesse unidade nessas três áreas da vida, e o primeiro casal viveu assim até antes da queda:

Corpo- Eles se tornavam um quando nas relações sexuais, quando se uniam, se ajuntavam.(Gn 2:24)

Alma- Eles não se confundiam, não se envergonham. Havia neles um mesmo sentimento e propósito, que era o de adorar a Deus e gerar descendentes para Deus. ( Gn 2:25)

Espírito- “Não os fez o Senhor, um? Na carne e no espírito eles são dele. E porque um? Porque o Senhor Deus odeia o repúdio....( Ml 2:15-16).

Com a queda, tais valores se perderam, eles passaram a se acusar pelos fracassos, já não havia unidade na alma. Mas com a vinda de Jesus, todas as coisas foram restauradas, e o casal de hoje, pode experimentar uma vida assim como uma só carne.

E para que seja possível viver isso, algumas regras e princípios precisam ser considerados, entre os quais destacamos:

* Colocar a necessidade do outro como uma prioridade, e se necessário, em detrimento da prioridade pessoal. (Fil 2 3-4)
* Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas. (Colossenses 3:19.)

* Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor. ( Ef.5:22).

No próximo post trataremos da vida prática de um casal de uma só carne.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

E daí, posso ir ao motel com minha esposa ou não?

POR QUE NÃO SOU MAIS A FAVOR ?

Por Pr Ismael.

Abstende-vos de toda a aparência do mal. 1 Tessalonicenses 5:22  

Bom, de início quero dizer que já fui a favor, mas repensei e cheguei a conclusão que não devo pelos seguintes motivos:


- Motel é uma das melhores formas de lavagem de dinheiro ilícito. Dinheiro de corrupção, de tráfico, de contrabando, de descaminho, dinheiro de exploração de jogos e prostituição.

-É uma empresa que faz de tudo para facilitar para que aconteça um adultério, uma fornicação. Desde que dê lucro, não interressa o estrago que fará na família. Será que devo ser conivente com um empreendimento que trabalha para a destruição de algo que foi projetado por Deus?

-Qualquer empreendimento que seja uma ameaça a integridade de crianças e adolescentes, não serve para que eu frequente.

- O motel sugere, oferece, facilita e expõe as pessoas à pornografia, ao adultério, a fornicação, a pedofilia, ao uso de drogas.

-A diferença entre o motel e o hotel é a sua destinação, que me perdoe os que recorrem aos argumentos de que motel seria uma pousada para motoristas cansados, mas nunca vi nenhum caminhoneiro estacionando seu caminhão no páteo de um deles. Espiritualizando eu diria que ali é a terra do inimigo, é a própria casa dele. Para mim, é algo malígno que devo evitar, principalmente para não cooperar e contribuir  para o bem daquilo que creio ser mal.

-É uma empresa que não está preparada para receber motoristas, mas sim, para o sexo,  trabalhando na ilegalidade, admitindo, inclusive, a presença de adolescentes.

-O espírito desse empreendimento é que  torna o ambiente desfavorável e incompatível com o cristão.  Enriquecer, dar lucro para quem trabalha ao lado do mal, não pode ser coisa boa, agradável aos olhos de Deus.

Aqueles que não vêm mal e até defendem devem fazer-se a si mesmo a seguinte pergunta:

Você como homem ou mulher de Deus investiria seu dinheiro em uma empresa dessas, tornando-se proprietário ou sócio? Sim ou não?

Não? E porque? Pense nisso.

Qual a diferença entre um boteco, um bar e um supermercado? Ambos não vendem bebidas alcoólicas? E porque os crentes têm ogeriza de bares? É a destinação, pois o bar é um lugar onde se vai para beber, jogar, ausentar-se da família, gastar o dinheiro naquilo que não é pão, é a casa do inimigo. A diferença é a destinação, assim também é a comparação entre o motel e o hotel.

Converse com um policial da área da inteligência , não com um corrupto, daqueles muitos que vão buscar o seu envelope mensalmente no escritório do "empresário" , mas com alguém sério, e descobrirá que um motel faz parte de uma rede de podridão, que a maioria deles está em nome de laranjas, cujos proprietários estão ligados ao favorecimento de prostituição, tráfico de drogas, que não há registro de entrada e saída, burlando a lei e favorecendo o erro, inclusive o estrupro praticado por homens da classe média contra meninas pobres, que em sua pouca idade foram iludidas e acabaram ali sendo vitimas de um esquema que faz tudo para proteger o malfeitor.

Eu prefiro não correr o risco de chamar o mal de bem. É só uma opinião pessoal, você pode e deve ter a sua formada também.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Colunas de sustentação de um casamento: Posição social satisfatória.

Por Pastor Ismael


O que o homem mais deseja é o que lhe faz bem; porém é melhor ser pobre do que mentiroso. Provérbios 19:22.

Com relação ao nosso status social, a melhor coisa que se pode fazer é procurar viver bem, tranquilo, dentro de suas posses. Viver acima ou abaixo do seu padrão social acaba gerando frustrações e falta de paz.

Ter equilíbrio financeiro, manter as contas em dias, e à medida que Deus vai abençoando, vai adquirindo aquilo que deseja tua alma, esse é o segredo.É melhor viver com menos do que com muitas dívidas.Paulo nos diz que aprendeu a viver bem em todas as circunstâncias, tanto no muito como no pouco, esse também é um bom conselho. Tentar viver impressionando as pessoas desgasta as nossas emoções e nos torna mentirosos com a nossa vida. Vivemos aquilo que na verdade não somos.

Como diz alguém, “viver como rico, mas com dinheiro de pobre” é buscar a sepultura financeira.

Aprenda a glorificar a Deus por aquilo que já possui, e dependa Dele para continuar prosperando, assim ele te honrará, veja o texto: “Riquezas e honras estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça. Provérbios 8:18”.

Não tente acelerar o processo de enriquecer, pois quando se faz isto, perde-se valores como honestidade e lealdade, conforme diz Salomão:

 “O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune. Provérbios 28:20.

E lembre-se do que Paulo escrevendo a Timóteo disse com relação ao amor ao dinheiro. Ele disse que é a raiz de todos os males. Veja bem, o mal não é o dinheiro, mas o amor a ele. Compreender que não somos desta terra, que somos somente peregrinos, nos faz melhor com relação à ganância por posses.

Jesus falou que não é possível servir a dois senhores, a Deus e a Mamom ( Deus das riquezas), e acredito que isto deveria bastar para procurássemos viver contente com a nossa posição social, sem no entanto, deixar de buscar de forma sensata, melhores condições de vida.

A ostentação e comparação é um mal terrível, na verdade um pecado que se comete, e se não houver vigilância por parte do cristão, logo estará fazendo estas coisas que são próprias do homem sem Deus.

A nossa luta deve ser sempre no sentido de que não vivamos abaixo do padrão que temos condições de viver, como é o caso daqueles que vivem na mesquinharia, na avareza e acabam tendo uma vida sofrível, e nem também acima daquilo que é o nosso nível social, pois nesse caso também será cheio de transtorno a vida. É preciso reconhecer que a vida financeira pode unir ainda mais um casal, mas pode também ser o motivo de separação, por isso leve a sério o governo da tua casa.

Não construa a sua casa, nem forme o seu lar até que as suas plantações estejam prontas e você esteja certo de que pode ganhar a vida, ensina Salojmão em Provérbios 24:27.

Alguém disse: " Com ele eu moro até debaixo da ponte", porém a realidade é bem diferente, e a crise financeira tem se mostrado como sendo um dos principais motivos de separação. Não permita que a crise separe aqueles que Cristo uniu. Para tanto é preciso:

Planejamento antes do casamento, conforme orienta a bíblia em Provérbios 24:27 onde o sábio Salomão diz que antes de se casar é preciso acertar os negócios lá fora, preparar um campo, plantar uma lavoura e depois edificar a casa . Note que o casamento ficou para depois de tudo pronto. Dividas pagas, trabalho arrumado e aí sim, o casamento.

É preciso saber diferenciar "desejos" e "necessidades". Se as pessoas olharem para dentro de suas casas descobrirão “bugigangas” que compraram e que poucas vezes usaram. São utensílios de cozinha , espremedeira de nhoque, máquina de fazer pão, cortador de legumes, vassoura elétrica, espanador à bateria, enfim, um monte de coisas que pensaram ser uma necessidade e no fim era apenas um desejo.

Ter domínio próprio e não comprar nada por empolgação, pois diante de uma aquisição de um carro novo, por exemplo, há uma descarga de adrenalina tão forte que provoca alterações na nossa capacidade de usar a razão, a gente fica "cego" e acredita que é um bom negócio quando as vezes não é,ou pelo menos, não era uma boa hora para se comprar aquele bem.

Estabelecer prioridades e ser rígido nesse propósito, mesmo porque deve haver primeira a realização do "sonho a dois", antes do "meu sonho". Estabelecendo o que e quando comprar e cumprindo o que foi estabelecido, o casal não pulveriza e nem desvia o dinheiro e pode comprar algo de valor.

Comprar aquilo que põe dinheiro no bolso e não aquilo que tira dinheiro. Nossas compras devem ter sempre que possível o condão de investimento, na verdade, bom investimento.

Muitas vezes as pessoas adquirem muitas coisas que tiram dinheiro do bolso. No aniversário da filha o pai dá de presente um celular de última geração, aí eu pergunto quem irá pagar aquela conta? O pai, com certeza. Exemplo de bens que tiram dinheiro do meu bolso: querer um novo modelo de celular constantemente, comprar um carro mais novo, só que financiado; comprar objetos para dentro de casa que na loja tem alto preço, mas se for preciso vender não vale quase nada como, por exemplo: um tapete persa, equipamento de som residencial sofisticado, etc.

Exemplo de coisas que trazem dinheiro para o meu bolso: ações, títulos de capitalização, imóvel que gere renda, compra de empresa lucrativa para que outros administrem.Um conselho: Leia o Livro Pai Rico, Pai Pobre.

A idéia deve ser está: Este bem vai por dinheiro no meu bolso ou vai tirar. Qual é o retorno do investimento?

Tenha um orçamento, uma planilha de custo das despesas domésticas, para saber o quanto entra em casa, o quanto sai, e para onde está indo o seu dinheiro. Em caso de necessidade de contenção de despesas, saberá onde fazer os cortes. Empenhar em não se endividar, tendo sempre uma reserva para as emergências.

Nas compras de alto valor discutir com o cônjuge antes para uma avaliação mais abalizada quantos a valores, qualidade, marca, momento certo da compra, etc., para que também seja objeto de alegria para os dois e não de contenda.

Não contar com aquilo que ainda não está em suas mãos, para não ser surpreendido.

Em caso de crise, dialogue, discuta , combine, planeje, e cumpra com o plano, e lembre-se que a crise gera stress e as brigas tendem a aumentar. Busque a direção de Deus, lembrando que teu cônjuge não é o teu inimigo, o teu inimigo é a crise.

Não pulverize o dinheiro que sobra, guarde para comprar algo relevante

Alguns casais quando tem alguma sobra do salário, ao invés de guardarem, acabam gastando com coisas de pouca importância, de modo que pulverizam o dinheiro. É interessante guardar este pouco que sobra todo mês para comprar algo de maior valor e importância.

Sejam fiéis nos dízimos e ofertantes na casa de Deus

Cada um de nós individualmente somos responsáveis pela manutenção da Casa de Deus, sua igreja. E há benção prometidas para quem recebe com mansidão esta palavra. Quando eu me preocupo com a Casa de Deus, Ele se preocupa com a minha casa.

Aumente sua renda, crie oportunidades.

Quem observa o vento, nunca semeará, o que olha para as nuvens nunca segará. Ecl 11:4

Quando o dinheiro não está dando, só tem duas saídas, aumentar a renda e cortar despesas. Coloque uma nova atividade em oração e busque descobrir, use a criatividade, procure primeiro dentro de você mesmo, aquilo que você sabe fazer bem pode lhe trazer dinheiro.

Economize, corte despesas. Em situação normal você deve guardar 10% de sua renda. Em outros momentos mais críticos deve analizar e fazer cortes necessários ou possíveis.
Assim como há pessoas pobres e pessoas ricas há países pobres e países ricos. A diferença entre os países pobres e os ricos não é a antigüidade do país. Fica demonstrado pelos casos de países como Índia e Egito, que tem mil de anos de antigüidade e são pobres. Ao contrário, Austrália e Nova Zelândia, que há pouco mais de 150 anos eram quase desconhecidas, hoje são, todavia, países desenvolvidos e ricos.
A diferença entre países pobres e ricos também não está nos recursos naturais de que dispõem, pois o Japão tem um território muito pequeno e 80% dele é montanhoso, ruim para a agricultura e criação de gado, porém é a segunda potência econômica mundial: seu território é como uma imensa fabrica flutuante que recebe matérias-primas de todo o mundo e os exporta transformados, também a todo o mundo, acumulando sua riqueza.
Por outro lado, temos uma Suíça sem oceano, que tem uma das maiores frotas náuticas do mundo; não tem cacau, mas tem o melhor chocolate do mundo; em seus poucos quilômetros quadrados, cria ovelhas e cultiva o solo quatro meses por ano já que o resto é inverno, mas tem os produtos lácteos de melhor qualidade de toda a Europa.

Igualmente ao Japão não tem recursos naturais, mas dá e exporta serviços, com qualidade muito dificilmente superável; é um país pequeno que passa uma imagem de segurança, ordem e trabalho, que o converteu na caixa forte do Mundo.
Também não é a inteligência das pessoas a tal diferença, como o demonstram estudantes de países pobres que emigram aos países ricos e conseguem resultados excelentes em sua educação; outro exemplo são os executivos de países ricos que visitam nossas fábricas e ao falar com eles nos damos conta de que não há diferença intelectual.

Finalmente não podemos dizer que a raça faz a diferença, pois nos países centro- europeus ou nórdicos vemos como os chamados ociosos da América Latina (nós!!) ou da África, demonstram ser a força produtiva desses países.

O que é então que faz a diferença?

A atitude das pessoas faz a diferença.


E para nós que cremos em Deus, e sabemos que Ele não nos criou para vivermos na miséria e sofrimento, mas nos criou para a sua glória, e quando você cristão está vivendo uma boa vida, com paz, tranqüilidade, provisão, então, a sua vida está glorificando a Deus. Mas não se esqueça que as bençãos espirituais devem sempre, em ordem de importância, estar acima das bençãos materias, pois não somos da terra, somos do céu.

Acreditamos sim que Deus prospera o seu povo, mas geralmente trabalha com reação, ou seja, Deus reage diante de suas atitudes, quando você se levanta para realizar, para construir, então, Ele se levanta com você e faz de você um vencedor.
Ao estudar a conduta das pessoas nos países ricos se descobre que a maior parte da população cumpre as seguintes regras, cuja ordem pode ser discutida:

1. A moral como principio básico

2. A ordem e a limpeza

3. A integridade

4. A pontualidade

5. A responsabilidade

6. O desejo de superação

7. O respeito às leis e aos regulamentos

8. O respeito pelo direito dos demais

9. Seu amor ao trabalho

10. Seu esforço pela economia e investimento.


Alguns textos compolementares do tema:
Falei contigo na tua prosperidade, mas tu disseste: Não ouvirei. Este tem sido o teu caminho, desde a tua mocidade, pois nunca destes ouvidos à minha voz. Jeremias 22:2


E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não.Dt 8:2.


Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.


Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno;Para não suceder que, havendo tu comido e fores farto, e havendo edificado boas casas, e habitando-as.E se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos, e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar tudo quanto tens.Se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão.Dt 8:11-14

A vida da pessoa honesta é cheia de felicidade, mas quem tem pressa de enriquecer não fica sem castigo. Provérbios 28:20.


Quem enriquece à custa dos pobres ou dando presentes aos ricos acabará ficando pobre. Provérbios 22:16

colunas que sustentam um casamento: Transparência máxima, esse é o ideal.

Por Pr Ismael
E conheceu Adão a Eva, sua mulher...Gn 4:1

O texto diz que Adão conheceu Eva. Conhecer aqui tem o sentido de intimidade total, tem conotação sexual, mas também nos ensina que para quem quer viver como uma só carne, o que é uma conquista, é preciso conhecer verdadeira e profundamente o outro.

Um casal não deve viver com vida dupla, com coisas escondidas.É comum orientarmos casais onde um ou mesmo os dois fazem coisas sem que o outro saiba, porque se viesse a saber não permitiria. Outros tem guardado a sete chaves o valor do seu salário, não permite que a mulher saiba. E o que falar daqueles que têm senha no computador, senha no email, que guardam arquivos escondidos. Quem é fiel no pouco também será fiel no muito, quem é infiel no pouco , também será infiel no muito.

Alguns homens não deixam sua esposa se aproximar demais, para que não descubram suas fraquezas, muitos não deixam transparecer seus sentimentos porque isso pode passar a idéia de que é um fraco. Eu não conheço nenhum homem mais poderoso do que Jesus, a bíblia o chama de Deus Forte, Senhor do Senhores, Rei dos Reis, Leão da Tribo de Judá, no entanto, diante do túmulo de Lázaro ele se comoveu e chorou públicamente, e isso não fez dele alguém menor.

Quando leio o texto de 2Rs 4:8-23, a esposa está com o filho morto no quarto, pede ao marido que traga uma cavalgadura para que vá até o profeta Elizeu, e ele lhe pergunta o motivo e ela responde “Está tudo bem”, minimizando o problema. Eu chego a pensar que alguma coisa não ia bem naquele relacionamento, quem sabe não havia companheirismo, uma negligência paternal, ou falta de transparência, ela buscou resolver sozinha um problema gravíssimo e não compartilhou com o marido.

O cônjuge tem o direito de saber sobre você , seu coração, seus sentimentos, seus gostos e preferências, porque tudo isso contribui para um relacionamento saudável.

Tem o direito de saber sobre a vida do outro, mesmo porque já não são dois mais, mas um. Nós só somos um com nosso cônjuge quando temos muito do outro dentro de nós, de maneira que somos parecidos no nosso proceder, temos um mesmo sentimento.

Não pode haver coisas escondidas, a transparência deve ser total, quanto mais transparente melhor. Talvez seja muito difícil se chegar a 100% de transparência, porque pode ser que o outro não esteja preparado para saber tudo a respeito de seu cônjuge, mas que não haja coisas malignas sendo vividas no presente. Gosto sempre de dizer para minha esposa onde vou, o que vou fazer, como será. Faço todo empenho para que nada que eu faça desperte ciumes ou sentimentos negativos nela. Nossa conta bancária é conjunta, ela é quem administra minhas contas, não há nada que ela não saiba sobre nossa vida financeira, e assim , nas demais áreas de nossa vida.

Alguém me disse se fosse feito um filme sobre nós, incluindo aí os nossos pensamentos, não teríamos coragem de assistir publicamente, e é verdade. O mesmo aconteceria se escrevessem um livro, incluindo nossos sentimentos, sem cortes, certamente não teríamos coragem de autorizar a sua publicação.

O que é inaceitável é que se esconda atrás de medidas protetoras de nossa individualidade para assim viver uma vida dupla ou ao menos, uma vida de mentiras. A hipocrisia é um dos pecados mais horrendos que se possa haver, por isso que Paulo pregava que o amor seja não fingido.

Adão e Eva estavam nus, despidos um diante do outro e não se envergonhavam. Acredito que estavam nús fisicamente e emocionalmente também, pois não havia pecado, cobiças , desejos impuros. Esse é o ideal.

colunas que sustentam um casamento: Fidelidade sexual

Por Pr Ismael.


"Fiz aliança com os meus olhos; como, pois, os fixaria numa virgem?Que porção teria eu do Deus lá de cima, ou que herança do Todo-Poderoso desde as alturas?Porventura não é a perdição para o perverso, o desastre para os que praticam iniqüidade?Ou não vê ele os meus caminhos, e não conta todos os meus passos?Se andei com falsidade, e se o meu pé se apressou para o engano(Pese-me em balanças fiéis, e saberá Deus a minha sinceridade),Se os meus passos se desviaram do caminho, e se o meu coração segue os meus olhos, e se às minhas mãos se apegou qualquer coisa,Então semeie eu e outro coma, e seja a minha descendência arrancada até à raiz.Se o meu coração se deixou seduzir por uma mulher, ou se eu armei traições à porta do meu próximo,Então moa minha mulher para outro, e outros se encurvem sobre ela,Porque é uma infâmia, e é delito pertencente aos juízes.Porque é fogo que consome até à perdição, e desarraigaria toda a minha renda."Jó 31:1-12

Neste texto nós observamos a seriedade com que Jó tratava a questão da fidelidade sexual. Ele não se permitia ser dirigido pelos seus olhos de cobiça, então fez um pacto consigo mesmo, de não olhar para uma mulher desejando-a.

Quero contar aqui um fato ocorrido. Um casal entrou numa Lanchonete da rede Macdonalds e solicitou dois lanches e ficaram aguardando no veículo. Quando os lanches chegaram, eles pagaram a conta, e se retiraram. Quando foram comer, já ao abrir a embalagem do lanche encontraram grande quantidade de dinheiro dentro daquela caixinha. De início se alegraram, mas em seguida, decidiram ir devolver o dinheiro para a empresa. Chegando lá, falaram do ocorrido com o gerente e então soube-se que o funcionário do caixa, costumava esconder a férias do dia em um caixinha de lanche e assim foi entregue de maneira errada para o casal.

Pois bem, o gerente ficou feliz demais, quis dar uma gorjeta para o casal que de pronto recusou, e então, disse que iria chamar o jornal local para fazer uma reportagem e assim exaltar o casal pela sua honestidade. Quando falou isso, o casal se assustou  e o rapaz disse: “Não faça isso, pois esta mulher que está comigo não é minha esposa, mas minha amante”.

Veja que ele foi honesto com o Macdonald, mas era desonesto com a esposa, infelizmente. A fidelidade deve alcançar todas as áreas de nossa vida.

Os cônjuges devem se empenhar em não dar lado para o adultério, pessoas que “brincam” de flertar com estranhos, colegas de trabalho, são pessoas que em algum momento irão se deparar com o adultério, pois o pecado é assim mesmo, primeiro se pensa sobre ele, depois entra no coração e na próxima etapa ele se concretiza. O próprio Diabo se encarrega de criar a oportunidade.

Tenho recebido cartas de mulheres que cairam no adutério e o sofrimento tem sido grande, algumas estão aí, tentando consertar o relacionamento, se submetendo a todo tipo de conflitos, de abuso verbal do marido traído, de choros e dores sem fim.

Interessante que Jó fala sobre o comportamento do adúltero, que se aproveita do escuro da noite e pensa que ninguém está vendo, é sempre assim mesmo, mas o mesmo diabo que cria a oportunidade é quem delata o caso para o cônjuge.

Vou transcrever aqui o depoimento de uma cristã casada que caiu no adultério e que hoje está lutando para recomeçar a vida, da maneira certa ( Deus a ajudará, eu sei.):

“Quanta sofrimento,quanta vergonha e choro,as lagrimas tem rolado dos meus olhos todos os dias, poderia definir como” pão de dores”, aflição,pelejas e guerras. Pastor, chego a pensar que nunca irá acabar esta angústia, penso que não tem mais jeito para mim, não há mais chance.Vou explicar o que aconteceu: Passado o primeiro ano do nosso casamento, eu fiz o que nunca deveria ter feito, ainda mais como uma serva de Deus, eu traí meu marido.O diabo me convenceu que eu tinha fortes razões para isso, ele deixou esses motivos de um tamanho gigante e eu caí, e fui direto para o abismo, deixei a Palavra, a conduta leal, o respeito por mim mesma e principalmente o temor a Deus. Hoje, pago um preço alto demais, e tem sido muito doloroso a ponto de querer desistir da vida. Tivemos um período de separação, aí então as oportunidades criadas pelo diabo e desejada pela minha consciência,se tornaram mais forte ainda, me  envolvi com outro homem e meu marido também arrumou uma outra, hoje estamos num processo de reconstrução, mas está muito difícil.” Eu continuei indo aos cultos,e chorava muito em todos que ia, porque sabia que estava errada ,até que um dia resolvi buscar a Deus, me arrependi e comecei a lutar pelo meu casamento e pelo meu esposo, e agora começou minha peleja de dores de parto,gemidos e muitos uivos.”

Agora, preste atenção neste versículo:

 “Assim, o que adultera com uma mulher é falto de entendimento; aquele que faz isso destrói a sua alma.” Provérbios 6:32

A fidelidade sexual é uma das virtudes mais lindas que um ser humano pode possuir, pois é uma luta contra um dos maiores prazeres da vida, o sexo.
A não fidelidade é destruição, é tragédia emocional na certa. É muito difícil alguém se olhar no espelho a cada manhã e de repente olha para a imagem de um traidor, traidora, uma pessoa indigna e infiel, infelizmente é isto, é assim que acontece, salvo para quem não experimentou de Deus ainda, esse seus pecados tem cauterizado suas mentes e já não há mais dor.

Acredito que é um valor que os pais devem estar inculcando no coração dos filhos, ensinando os meninos e as meninas a serem fiéis aos namorados, como que um treinamento para a vida conjugal.

E lembre-se que o casal deve passar tempo juntos, outro dia, vi uma atriz global dizendo que tinha mais intimidade com um determinado ator do que com seu marido, visto que eles não se encontravam, não tinham tempo um para o outro, ao passo que com o colega ator ela estava sempre contracenando e tendo então intimidades com ele. Passado alguns dias, vem a notícia, ela se separou do marido, e olha que era um casal admirável com mais de vinte anos de casamento.

Outros textos:

Assim como o olho do adúltero aguarda o crepúsculo, dizendo: Não me verá olho nenhum; e oculta o rosto, Jó 24:15


Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher do seu próximo, certamente morrerá o adúltero e a adúltera. Levítico 20:10


O caminho da mulher adúltera é assim: ela come, depois limpa a sua boca e diz: Não fiz nada de mal! Provérbios 30:20


Porque por causa duma prostituta se chega a pedir um bocado de pão; e a adúltera anda à caça da alma preciosa. Provérbios 6:26


Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite. Provérbios 5:3


E porque, filho meu, te deixarias atrair por outra mulher, e te abraçarias ao peito de uma estranha? Provérbios 5:20

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Gotas de sabedoria conjugal: E a comunicação do casal, como vai?

Por Pr Ismael

E a comunicação do casal, como vai?

2Rs 4:18-23 E, crescendo o filho, sucedeu que um dia saiu para ter com seu pai, que estava com os segadores,E disse a seu pai: Ai, a minha cabeça! Ai, a minha cabeça! Então disse a um moço: Leva-o à sua mãe.E ele o tomou, e o levou à sua mãe; e esteve sobre os seus joelhos até ao meio dia, e morreu.E subiu ela, e o deitou sobre a cama do homem de Deus; e fechou a porta, e saiu.E chamou a seu marido, e disse: Manda-me já um dos moços, e uma das jumentas, para que eu corra ao homem de Deus, e volte.E disse ele: Por que vais a ele hoje? Não é lua nova nem sábado. E ela disse: Tudo vai bem.

Muitas vezes lemos este texto e atentamos para o milagre operado por Deus na vida do casal, quando o filho morreu e foi ressuscitado através da oração do profeta, mas, dificilmente, atentamos para o fato  de que alguma coisa estava impedindo a boa comunicação naquele relacionamento conjugal.

Veja que o menino adoece e o pai manda um empregado levá-lo para a mãe cuidar. Ainda hoje é assim, não é mesmo ? Você vai a um hospital, uma clínica médica, um pronto socorro, e lá se depara com esta verdade quando observa que a maioria dos acompanhantes dos filhos são as mães e não os pais, é como se as mulheres não trabalhassem fora também, ou como se fosse cuidar da saúde das crianças fosse uma responsabilidade só de mãe e não de pai também. Mas tudo bem, vamos continuar o nosso raciocínio.

Quando a mãe percebe que o menino está morrendo, ela chama o marido e pede que providencie uma cavalgadura para que vá até o homem de Deus. Então, ele faz perguntas sobre qual o motivo da viagem que ela faria até o Monte Carmelo onde se encontrava o homem de Deus, e ele diz: “Mas hoje não é sábado, nem lua nova, portanto não é dia de sacrifício , o que está acontecendo? “ E ela responde: “ Vai tudo bem!”.

Mas como pode estar tudo bem se o filho está lá no quarto morto. O que será que estaria acontecendo entre esses dois? A situação era gravíssima, de extrema urgência, no entanto, ela se calou e assumiu sozinha a responsabilidade. Será que ela era o tipo de esposa que rouba a autoridade do marido ? Ou será que ele era um marido “bola murcha”, desinformado e incompetente demais para ela perder tempo esclarecendo o que estava se passando ali? Não sabemos a verdade sobre isso.
Temos um outro caso bíblico, I Sm 25, onde a situação era extrema, mas a mulher, Abigail tomou a decisão de salvar a família, e o fez sozinha, não quis falar nada para o marido por ser ele um homem duro e intratável, alguém que estava preocupado consigo mesmo, com suas festas, bebidas, negócios, e que poderia mais atrapalhar do que ajudá-la naquele momento. O certo é que Davi esta pronto para marchar contra eles e assim provocar grande destruição e ela vendo a situação e quem era o seu marido, resolver agir sozinha. Ela foi competente no seu intento e acabou resolvendo a grave crise que se abatia sobre a família. E quando o marido soube do perigo que estava vindo contra a família, sofreu um mal súbito e morreu. E como Abigail era uma formosa, linda mesmo, e de bom entendimento, Davi que não era bobo, a tomou para si como esposa.

A nossa pretensão aqui é chamar a atenção dos maridos para que estejam atentos as necessidades da família, no sentido que esteja protegida e provida nas suas necessidades. É preciso estar sempre verificando o nível de nosso egoísmo e insensibilidade, para que fatos graves não estejam ocorrendo na nossa barba e assim sobrecarregando a esposa com fardos que vão, muitas vezes, além de suas possibilidades .

Um bom marido é um homem prudente e previdente, que faz tudo o que está ao seu alcance para que a família esteja bem.

Não seja um opressor da família, mas sim, o seu libertador, esse é o papel masculino na relação e o diálogo deve ser uma ponte que une as duas pessoas, servindo também como estrada por onde passam as soluções dos problemas do dia-a-dia de uma família.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Saiu a Nova apostila Casados em Cristo 2011

lançamento da  nova apostila Casados em Cristo para 2011. Além das 31 lições, tem questionário, dinâmicas, ilustrações e outros versículo sobre o assunto , tudo isso em cada lição. Prontinha para escola dominical, grupo de casais, seminários e reuniões. Está realmente boa esta apostila.

Estamos pedindo uma ajuda de custo para enviá-la para você através de email,  no valor de 5,00,
ou caso queira já impressa, valor 30,00. Formato A4, 117 páginas.

Onde adquirir:



Veja os assuntos:

1ª Parte -As doze colunas que sustentam um casamento

A presença de Deus na vida do casal
Apreço, um amor que não tem preço
Fortes Valores Morais para o casal
Uma comunicação saudável
Lealdade, companheirismo, com reciprocidade
Fidelidade sexual
Abertura,Transparência total
Administrar Conflitos com sabedoria
Posição social satisfatória
Compromisso com o relacionamento
Coesão, unidade
Consenso, acordo
2ª Parte- É bom saber...

Dez coisas das quais eles reclamam
Dez coisas das quais elas reclamam
Até que a crise financeira os separe
É pecado o casal cristão ir ao motel?
Dois apaixonados, alegria na cama
A benignidade de um marido cristão
Uma ajudadora idônea, competente, capaz
Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje.
O que esperar do casamento cristão evangélico?
Um casamento a prova de infidelidade.

3ª PARTE- Nós e nossos filhos.

As promessas de Deus para seus filhos
Filhos para Deus e não para o mundo
Deus se preocupa com nossos filhos
Como não criar filho rebelde
Construindo uma identidade familiar

4ª PARTE- Mandamentos para o casal.

Mandamentos para o marido
Mandamentos para a esposa

5ª Parte - Ele ama, ela respeita.
Ele ama
Ela respeita

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Eles reclamam delas...

Por Pr Ismael

Durante algum tempo de aconselhamentos, anotamos as queixas mais frequentes dos maridos, as quais tem sido motivo de conflitos dentro de casa, quero traçar algumas considerações sobre elas:

Quando o passado dela ainda incomoda.

"...esquecendo-me das coisas que para trás ficam, prossigo para o alvo..." Fil 3:13-14

Alguns maridos sofrem com o passado da companheira, pois ainda desperta ciúmes. Casos mais comuns são aqueles nos quais a esposa teve vários relacionamentos, inclusive sexuais, e que isso de vez em quando é retirado do baú das lembranças e provoca tensões no coração do marido que não se conforma, como se fosse possível controlar o passado.

O que tenho dito é que não podemos viver do passado, ele não pode prejudicar o nosso presente e nem determinar o nosso futuro.

É muito desagradável mesmo quando o marido só fica sabendo sobre a vida afetivo sexual daquela que se tornou sua esposa depois de casado, mas compete a ele que é o maior interessado perguntar a sua namorada ou noiva.

Seria interessante que os casais antes de irem para o altar, abrissem o jogo sobre a vida afetivo-sexual, evitando assim desgastes e desconfianças.

Por outro lado, quem vive se indispondo por causa do passado do outro é bom olhar o que o apóstolo Paulo fala em "...esquecendo-me das coisas que para trás ficam, prossigo para o alvo..." Fil 3:13-14. A verdade é que todos nós temos histórias não muito bonitas em nosso passado, fatos dos quais nos envergonhamos, erros cometidos e que não dá para voltar no tempo e refazer a história. Então qual é a postura mais sensata a ser tomada?

Bom, se o passado não é muito bonito e gera dores, o negócio é não ficar remexendo nele, aceitar-se a si mesmo e ao outro como uma nova pessoa que agora é, conforme 2 Co 5:17,

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”,

e não se permitir ficar ruminando o passado, especialmente quando fere. Por outro lado, a esposa deve, no meu entender, fazer uma faxina em tudo isso, colocar em oração diante de Deus e rejeitar qualquer sentimento, fantasia, desejos impuros, que possam prejudicar a nova vida. É uma medida preventiva, um ajustamento de conduta que ela tem consigo mesma e com Deus, onde manifesta seu interesse em não dar lado para o renascimento de uma antiga paixão, por exemplo.

Ela me traiu e não estou conseguindo perdoar.


É uma situaçao parecida com a anterior, porém muito mais aguda. A forma como o cônjuge vai receber e administrar o problema varia de pessoa para pessoa, mas em geral a dor é muito grande. Primeiro um sentimento de fracasso enquanto homem, depois de impotência diante das providências que imagina que teria que tomar, e alguns casos, procuram se consolar com a traição da companheira atribuindo a si mesmo a culpa pelo ocorrido, pois assim fazendo encontram uma explicação para o fato. A grande maioria dos casos de traição feminina tem a sua origem no abandono e desamor do marido.Penso que apesar de ser muito difícil de ser digerida uma traição, é possível reconstruir, começar tudo de novo. Um processo de restauração da confiança, que não é fácil, mas deve ser iniciado, onde a parte ofensora, fará todo um esforço, pagando um preço por vezes muito caro, para reconsquistar a confiança do cônjuge. Não deve a mulher falar de detalhes do ocorrido, onde?, com quem ?, quantas vezes?, o que sentiu ?, etc., por que esses detalhes, só vão piorar a cabeça do marido traído, porque ele pode ficar "vendo a cena" depois de descrita e lhe fará muito mal. No meu entender, se o marido decidir pelo perdão, então, não se fala mais nisso, são águas que se passaram. Ambos devem pedir perdão um para o outro , e estabelecer novas regras de comportamento. De vez em quando ele terá recaídas de ódio e rancor contra os envolvidos no adultério, então, toda cautela é necessária para que o coração dele cicatrize com o passar dos dias, à medida que as imagens, as cenas, as palavras vão se apagando da memória, até que chegue um momento que a dor já não existe. Insisto em dizer que ele, de vez em quando irá tocar na ferida, mas a mulher não deve ficar contando os detalhes, porque só vai dificultar ainda mais.

Ela é perfeccionista, organizada demais.

A grande maioria dos homens não dá à casa o mesmo valor que as mulheres. Elas gostam de manter as coisas em ordem, tudo muito limpo e organizado, e isso em alguns casos, não conta com a cooperação masculina, daí os desencontros. Nem sempre eles tem razão de reclamar, pois em muitos casos ele é desorganizado, não ajuda na manutenção e afazeres domésticos. Mas também encontramos mulheres cujos maridos passam apertados com sua mania de limpeza e organização exagerada, já vi um caso onde o marido quando chegava do trabalho tinha que tirar a roupa de serviço lá fora, os sapatos, e entrar com cuidado para não tirar o tapete do lugar, não manchar o chão, etc. Acho que algumas vezes ele entrava com as mãos no chão e os pés para cima. Sem falar no policiamento que ela fazia, não mexa!, não tire do lugar!, não suje!. Os extremos devem ser evitados se querem permanecer juntos, tanto o marido desleixado, quanto a mulher organizada demais, é procurar umm consenso. Tenho um amigo que é tão organizado que quando vai dormir, tira os sapatos, coloca debaixo da cama em posição alinhada com os riscos do piso, as meias ele dobra e leva para o cesto de roupas sujas, veja que ele é uma excessão, não a regra. Para conviver é preciso respeitar as diferenças, procurando ceder quando necessário ao bom andamento do lar.

Minha mulher é ciumenta.


Bom, a questão é a intensidade desse ciúme.Um pouco de cíume serve como proteção para o relacionamento, estando bem administrado, sob controle. Mas quando o comportamento chega ao nível de doença mental, então, realmente precisa de cuidados, tanto espírituais como médicos, caso contrário, o casamento irá acabar, ou na melhor das hipótese ( se é que se possa usar esta expressão aqui) será uma vida sofrível para os dois. Procure um psiquiatra que poderá receitar medicação compatível com o problema, geralmente tranquilizantes. É uma ajuda. E também buscar conhecimento na Palavra e aprender a depender de Deus em todas as coisas, e entender que quem ama não suspeita mal, não acusa, não faz policiamento na vida do outro, para que haja paz.Leia Zacarias 8 e Tito 1:16.

Ela não quer fazer sexo comigo.

Porque será que isso está acontecendo entre vocês? Essa seria a pergunta cuja resposta pode resolver o problema. Primeiramente, certificar-se da saúde da mulher como um todo, e de forma mais especial, da saúde sexual dela, verificando a existência de alguma patologia ou não. Caso se confirme que há um problema de saúde sexual, fique tranquilo, hoje 95% das doenças sexuais tem cura. É preciso saber sobre o coração da mulher, não sobre o orgão, mas os sentimentos dela, se está bem emocionalmente ou não. Verificar também qual a sua parcela de culpa nisso. O que você tem feito para que ela tenha saúde emocional? Ou será que ela está doente por causa do descaso com que o marido a vem tratando? A mulher abandonada tranca a cara, e quando tranca a cara, tranca tudo, verifique isso.

Ela cuida mais dos filhos e da casa do que mim.

Isso é uma das diferenças que há entre homens e mulheres. Feita a pesquisa sobre as prioridades de uma esposa, soube-se que o marido está entre a terceira e quarta prioridade, filhos e casa ocupam os primeiros lugares, ao passo que os homens tem como sua principal prioridade o sexo. Veja que conflito de interesses. Então, procure ajustar esses interesses, mas compreendendo que é algo mais ou menos natural, tenha paciência, converse, ajude de maneira a sobrar mais tempo para vocês dois. Partindo do princípio que nós procuramos nos ocupar com as coisas mais prazerosas, seja você mais prazeroso para ela quando estiverem juntos.



Sinto um certo desconforto porque ela ganha mais do que eu.


Você está sendo vítima do próprio machismo. Liberte-se disso, não se prenda a pensamentos irracionais. Veja como uma benção e não como uma razão para conflito. É claro que isso não deve determinar troca de papel social, não. Você continua sendo o cabeça da mulher e ela sua auxiliadora, não vivem mais independentes, mas em união e consenso. Já não há mais "meu carro', "minha casa", "meu dinheiro", assim como também não há "minhas dívidas", mas agora tudo é "nosso".

Depois que nos convertemos a nossa vida sexual piorou muito.

Infelizmente isso tem ocorrido, mas não precisa e não deve ser assim. Os pecados sexuais são estes: fornicação, adultério, homossexualismo, sexo anal, sexo abusivo ( quando um não quer ou não pode), incesto, estupro, bestialidade, prostituição e lascívia. As demais coisas que possam ser aventadas como pecaminosas não passam pelo confronto com a Bíblia é querer ir além do que ela manda. Tem alguém que diga que exista posições sexuais recomendadas e não recomendadas para o cristão, mas é pura ignorância. O costume de ir ao motel talvez seja algo que incomode os homens quando deixa de acontecer por causa da conversão. A Bíblia não diz se pode ou não. Eu, particularmente,  um dia fui a favor que se frequentasse, pois todos os argumentos não eram suficientes para me convencer, porém, hoje sou contra por causa do "espírito" do empreendimento. Quando um empresário estabelece um motel ele não está preocupado com a família, com a lei, com Deus. Por trás de um motel pode haver uma rede criminosa, lavagem de dinheiro, favorecimento a prostituição, sonegação fiscal. Então, para mim, tudo que vai contra a família, deve ser rejeitado. Eu não vou participar do enriquecimento de um empresário que faz de tudo para que o adultério, a fornicação se consuma.

Ela cobra de mim coisas que eu não posso dar.

Viver como rico com dinheiro de pobre é difícil mesmo. Toda esposa deve tomar cuidado para não exagerar nas coisas que pede ao marido, pois, via de regra, todo marido gosta de satisfazer sua mulher, e quando ele não pode por falta de dinheiro, ele sofre, sente-se impotente, ainda mais se a mulher começa a fazer comparações.

Ela é gastadeira.
A mulher sabia edifica, a tola derruba a casa. Está comprovado que, para algumas pessoas,  fazer compra pode ser um prazer comparado ao prazer sexual, então, é preciso tomar cuidado com a compulsão por compras. Converse sobre isso. Se necessário for, como uma atitude pedagógica, tome dela os cartões, cheque, feche as contas abertas, assuma o controle financeiro da família, até que ela aprenda a ser auxiliadora e não consumidora contumaz.Viver acima do nosso padrão é cavar a própria sepultura.

Um homem Inteligente Falando das Mulheres

O desrespeito à natureza tem afectado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana.
Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!'

Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

*Habitat*
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.
*Alimentação correcta*
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um /'eu te amo' /no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

*Flores*
Também fazem parte de seu cardápio - mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

*Respeite a natureza*

Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

*Não tolha a sua vaidade*

É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

 *Cérebro feminino não é um mito*

Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

*Não faça sombra sobre ela*

Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda. Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo. É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire celibatário.

Só tem mulher quem pode!

Luiz Fernando Veríssimo.

O mundo sem as mulheres

por Arnaldo Jabor.


Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.

Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo!

Afinal...

O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?

O sujeito quer ficar famoso pra quê?

O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?

A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.

Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.

Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.

Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.

Já dizia a velha frase que “atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher”.

O dito está envelhecido.

Hoje eu diria que “na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher”.

É você, mulher, quem impulsiona o mundo.

É você quem tem o poder, e não o homem.

É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.

Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.

E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.

Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.

Já pensou?

Um casamento sem noiva?

Um mundo sem sogras?

Enfim, um mundo sem metas.

ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES:

1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.

2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.

3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.

4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito..

5- Como são encantadoras quando comem.

6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.

7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.

8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.

9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.

10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.

11- O brilho nos olhos quando sorriem.

12- O jeito que tem de dizer 'Não vamos brigar mais, não..'

13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.

14- O modo de nos beijarem quando dizemos 'eu te amo'.

15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.

16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.

17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.

18- O jeitinho de dizerem 'estou com saudades'.

19- As saudades que sentimos delas.

20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.

domingo, 31 de outubro de 2010

Ebook do Pastor Ismael: "Um amor abundante, um leito viçoso."

Viver juntos é uma coisa boa, mas viver juntos e felizes,é um sonho. E este sonho é possível quando se vive os princípios do Criador para o relacionamento conjugal. Houve um tempo que a vida afetivo sexual dos cristãos tendia a ser de menor qualidade, em virtude de se crer que o sexo era tão somente um mal necessário, mas o amor conjugal dos cristãos é, na verdade, um projeto poderoso, que leva ao casal a satisfação e contentamento, acompanhado de uma continuidade para todo o sempre. Esta é a proposta deste livro, desafiar você para que construa um relacionamento duradouro e com muito prazer, tendo a vida sexual como uma das colunas de sustentação de um casamento.

Este Ebook é de autoria do Pastor Ismael do Ministério Casados em Cristo. Está sendo disponibilizado pelo valor simbólico de
R$ 5,00 como uma forma de custear as despesas do blog e também como uma ajuda para o ministério. Adquirindo você estará ofertando no nosso ministério e que Deus te recompense.
A compra será feita através do sistema Pag-seguro, empresa UOL, portanto empresa séria e seguro, podendo ser feito em cartão ou boleto on line.










quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Seminário para casais

Evento: As doze colunas de sustentação de um casamento.
Tema: "Com sabedoria  se edifica a casa, com inteligência ela se firma" Pv
Local: Igreja do Evangelho Quadrangular em Bernardino de Campos-SP
Data:
30/10 às 20:00 h,
31/10 às 09:30 h e às 19:00 hs
Preleitor: Pr Ismael R.Carvalho
Ministério Casados em Cristo.
Informações: 14-33461588 ou email: i.rcarvalho@ig.com.br

Não permita que a intimidade vire desleixo, preserve a delicadeza.

A convivência leva alguns parceiros a se fundirem de tal forma que um não consegue mais ver a individualidade do outro. Como conseqüência, deixam-se de lado certas gentilezas na rotina diária. Alguns se esquecem até de simples cumprimentos e agradecimentos. O acúmulo desses pequenos descuidos pode se transformar em ressentimento e levar a relação a um beco sem saída.
O tempo funciona, sim, como remédio, para pequenos e grandes males surgidos numa relação amorosa. Coisas feitas ou feitas no calor da espontaneidade – mas também sob grande impulsividade – podem, com o passar das horas ou dos dias, ser revistas e resultar em um posicionamento mais sensato. É aliviador quando isso ocorre, pois a relação se fortalece e as pessoas percebem que são capazes de proceder com maturidade. Mas o tempo pode também ser o arquiteto de um beco sem saída para o relacionamento, a depender de como o casal lida com as pequenas situações do dia-a-dia e da atitude que um assume perante o outro na lida com o simples e o rotineiro.
No começo da vida a dois, as noites sempre terminam com um desejo de boa noite amorosamente expresso. Tempos depois, é possível que o silêncio ocupe o lugar dos beijos com que o casal selava o dia. Toalhas que um dia foram dependuradas cuidadosamente no lugar devido, hoje são deixadas em desalinho na toalete. Para alguns, barbear-se nos finais de semana deixa de ser importante. Os telefonemas, antes iniciados com erótica brincadeira, passam a dispensar cumprimentos, gracejos, agradecimentos e até despedidas. Camisolas elegantes são trocadas por camisetas surradas, com os furinhos previsíveis e a desculpa de que são "mais confortáveis e quentinhas". De fato, são. Mas quanta coisa fica excluída ou se esfria com essa quentura!? Não há mais quem peça "por favor": a delicadeza é substituída por crua falta de cuidado. Pois bem: implacável, o tempo acumula ressentimentos, perdas, danos e, se o par não se cuidar, instauram-se a impessoalidade, a indiferença, a negligência e o descaso. Quando o cuidado se perde, algo foi abandonado.
Entre as explicações que se podem encontrar para esse estado de coisas, destaco uma: os parceiros perdem, entre si, a condição de "outro", ou seja, há uma espécie de "fusão" do casal, caracterizada pela confluência de duas individualidades em uma só. Num pólo dramático, isso é descrito por Chico Buarque - na canção Eu Te Amo, quando fala de pessoas que já confundiram tanto as suas pernas que nem sabem com quais delas devem seguir ou do sangue de um que se perde na bagunça do coração do outro. Num pólo menos dramático, mas que está longe de ser saudável, um não diz "bom-dia" ao outro, como não diz "bom-dia" a si mesmo, tomando a individualidade do parceiro como mero apêndice da própria existência.
Contrastando com essa simbiose, são preservados o tato e a gentileza na relação com o grande mundo. É como se só essa instância conservasse a condição de “outro”, diante da qual, conseqüentemente, não se pode exercer o descuido, pois existe o temor de se perderem privilégios. Tal fato psicológico remete a outro, dele decorrente: as pessoas preservam quanto ao mundo uma relação análoga à que existe entre crianças e adultos, a quem se deve respeito.
Se é assim, o que se pode deduzir sobre o que passa na conjugalidade, então? Ora, ou o cônjuge é percebido como um igual (na qualidade de criança ou na de apêndice), ou é reduzido a um igual (negando em sua diferença), ou não se reconhece sua alteridade, sua condição de “outro”. Uma vez que essas coisas são complementares, é comum que todas entrem em jogo ao mesmo tempo.
Em razão da intimidade que lhe é intrínseca, um casamento dispensa o protocolo, mas não pode dispensar a delicadeza; prescinde da formalidade, mas não pode prescindir do tato; requer sinceridade, mas não tolera que, em nome dela, se exerça a grosseira. Uma união não precisa de assemelhar a uma instituição formal, impessoal, apenas juridicamente determinada, mas, sob pena de ruir ou banalizar-se, precisa manter-se ético.

Fonte: Alberto Lima, psicoterapeuta de orientação junguiana, é professor doutor em Psicologia Clínica e autor de O Pai e a Psique (Editora Paulus). Artigo originalmente publicado na Revista Caras.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Gotas de sabedoria conjugal: Administrando conflitos.

Por Pastor Ismael

Hoje vamos falar um pouquinho sobre a existência de conflitos no relacionamento conjugal. Um relacionamento sem conflitos é uma utopia, não existe, pois onde houver duas pessoas juntas num propósito ali estará presente o conflito.

Conflitos não devem ser evitados, mas administrados, caso contrário pode aumentar de volume, somando-se a outros, gerando ódio e rancor, e é por isso que Paulo escrevendo aos efésios diz: "Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apazigüem a sua ira antes que o sol se ponha” Efésios 4:26

Inicialmente gostaria de deixar clara a diferença entre “problemas” e “conflitos. ”Problemas” referem-se a situações adversas que surgem e que os dois buscam resolver contando com a participação de ambos ou não, já os “conflitos” se dão quando há uma divergência que está colocando um contra o outro, há um choque, estão batendo de frente um contra o outro.

A divergência entre os cônjuges pode ser um simples desentendimento ou mesmo chegar até a destruição do outro. O maior exemplo disso são os homicídios praticados por maridos e namorados contra suas parceiras que vem ocupando os noticiários de TV.

Os conflitos tanto podem separar o casal por não serem bem resolvidos, como também pode se transformar em uma oportunidade para mudanças positivas e até mesmo inusitadas. É o mal que veio para o bem.Há casais que descobrem no conflito, a solução para problemas crônicos no relacionamento trazendo nova vida.
A melhor arma para tratar com os conflitos é o diálogo, a humildade, a compreensão, a tolerância, o respeito à diversidade.

Um conflito pode ser resolvido de maneira que haja um vencedor e um vencido, o que não é bom para o casal, especialmente se dá quando há uma acomodação por uma das partes, que desiste de defender suas idéias, princípios e valores, abrindo mão e sendo infeliz, ou quando a vontade de um é imposta mediante ameaça ou truculência.

Também é possível que ambos percam com a resolução do conflito, por exemplo, quando eles resolvem se separar quando daria para redirecionar o relacionamento.

Mas o sucesso na resolução de conflitos se dá quando os dois ganham com a decisão, não há vencido e nem vencedor, mas a unidade é que saiu fortalecida. É quando há consenso na decisão e o casal se alegra.
As crises costumam trazer conflitos para a relação, por exemplo, crises de saúde, crises financeiras, crises existenciais, crises emocionais. O negócio é estar sempre atento com o que antecede a eclosão de um conflito , podendo assim, diagnosticar as causas e ajustar como resolver a questão.
A ausência de regras claras, de convenções entre o casal, também são nascedouros de conflitos. É sempre interessante deixar claro, o que pode e o que não pode acontecer, quais os limites da individualidade, quem faz o que, quando e como.
Vou exemplificar, uma esposa que tem uma dupla jornada chega em casa e o seu marido não fez nada para ajudar nas tarefas domésticas, revoltada inicia-se uma discussão séria. Talvez se tivessem previamente estabelecido uma regra de conduta para ambos, se tivessem conversado a respeito, a discussão não teria acontecido. Com relação a isso, normalmente o marido acha que arrumando a cozinha de vez em quando, ou fazendo o almoço no final de semana já ajudou muito, mas para a mulher isso ajuda, mas não resolve o seu problema.

Tenha sempre em mente que melhor do que criticar é pedir ou sugerir como quer que as coisas aconteçam. Ao invés de brigar com o marido, seria mais producente pedir que a ajuda seja de continuo.

Vamos então a alguns passos a serem dados para bem administrar um conflito.

1-Diagnóstico: Procurar identificar de forma imparcial o que está acontecendo, porque estão se degladiando. É importante verificar o que vinha acontecendo antes do conflito, pois geralmente um conflito quando eclode é resultado de algo que já vinha se arrastando.

2-Escolher o momento mais propício para o diálogo amistoso. Uma ferida inflamada precisa ser exposta para ser bem curada. Agora é sempre bom pensar que o seu cônjuge,via de regra, não está querendo o seu mal, talvez esteja errado nas suas convicções, nada, além disso.

3-Escutar o outro. As duas partes devem ter a paciência de ouvir tudo o que o outro tem a dizer sem interromper, sem gritarias, ou descontroles.

4-Resolver racionalmente de modo que não haja um vencido e um vencedor, mas que a união continue sendo possível.É sempre bom que ambos diminuam seu níveis de exigência, isso aumenta a chance de cura. Também quando for o caso, ceder pode ser uma estratégia boa, só não pode gerar outros conflitos posteriores motivados por auto piedade, ou mesmo sufocamento daquela que sempre é a parte que cede. Uma boa estratégia é seguir os conselhos bíblicos, entre os quais destaco:

“Pela longanimidade se persuade o príncipe, e a língua branda amolece até os ossos. “Pv 25:15

“A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira.” Provérbios 15:1

O amor....”Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. “1 Coríntios 13.

5-Não tentar resolver seus conflitos sem antes colocá-los diante de Deus em oração.Considere o que Salomão ensina: Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento”Pv 3.5. Não pense de forma irredutível que você tem sempre razão, não, considere sempre a possibilidade de não estar certa nos seus pensamentos.Acredite que Deus pode resolver o conflito de vocês.

6-Procure transformar o conflito em problema, pois nele, os dois se juntam para resolver uma questão adversa, e no conflito eles se levantam não contra um inimigo comum , mas um contra o outro.Lembre-se disso, teu cônjuge não é teu inimigo, teu inimigo é o diabo.

Mais alguns motivos de conflitos:

-Esperava o muito e veio o pouco ou não veio nada.

-Planos e metas não são levados à efeito.

-Promete-se, mas não se cumpre.

-Quando a comunicação não é sabia.

-Quando um ofende e não se arrepende ou pede perdão.

-Ira não tratada.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Seminário para Casais em Caldas Novas-GO



Seminário para casais “O poder de uma aliança” que é uma parceria do Ministério Casados em Cristo com a Igreja Batista Ágape do Distrito Federal.

Terá início no dia 26/11 (sexta-feria) com encerramento no dia 28/11(domingo).
O pacote é de 680,00 o casal, com café da manha, almoço e jantar, o local do evento é o Hotel Nobile Inn Thermas Place .

http://www.nobilehoteis.com.br/portugues/?fuse=hoteis.detalhar&id=6

ÚLTIMAS VAGAS, confirmar até 15/11
Informações: Pr João Batista e Pra.Edna - asatelite@bol.com.br

domingo, 10 de outubro de 2010

Construindo ou desconstruindo nossa felicidade em família.

Por Pr Ismael

A Bíblia insiste em nos recomendar para que tomemos cuidado com nossa vida sexual e nossos desejos, sempre deixando claro que essas energias devem ser canalizadas para o cônjuge, não sendo admitido qualquer desvio, nem mesmo em fantasias e pensamentos, pois, só isso já bastaria  para o pecado existir e corroer a vida a dois.
Feliz é o casal que aceita isto, que leva a sério tais recomendações, porque assim procedendo eles não abrem espaço para o mal que tanto nos assedia.Tudo o que há de bonito em nossa alma, está constantemente sendo ameaçado de contaminação pelas nossas paixões sexuais, e todo o cuidado é pouco.Muitos já venceram diversos pecados, mas sucumbem constantemente na área sexual.
Eu vejo a vida conjugal e familiar, como algo sagrado que está em constante construção,  a cada escolha, decisão, preferência, gesto, tudo concorre para o sucesso ou  insucesso dessa relação.Pequenos gestos  podem somar para a felicidade ou infelicidade. Leia as recomendações  do apóstolo Pedro que diz:"
"Amados, peço-vos, ... que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma; 
...para que não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. 
Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria." I Pe 2:11
Quando compreendemos estas palavras, nos damos conta da  seriedade que nelas há.O que acontece é que as nossas paixões sexuais guerream contra a nossa alma. E um dos dois lados, a nossa carne ou a nossa alma, há de sair vencedor nessa batalha, e justamente vencerá aquele nosso lado que for mais alimentado. Por isso que não se pode dar espaço para coisas aparentemente insignificantes, como uma paquera a caminho do serviço, uma insinuação, uma provocação aqui ou ali, uma brincadeirinha malicosa ainda que,  aparentemente, despretensiosa.Essas coisas pequenas se instalam dentro de nossas almas e criam no coração um ambiente favorável para o erro, podendo ser aí o nascedouro de um adultério consumado, por exemplo.E nesse rol de "coisinhas sem importância" podemos adicionar a pornografia, a pornofonia, as más conversações, as malícias, a sedução, ou mesmo, como o Apostolo fala "a afeição desordenada", que são intimidades exageradas que conduzem a confusão nas mentes  e dão ensejo ao pecado.Todas estas coisas contribuem para a desconstrução da vida em família.É só perguntar para alguém que caiu em adultério e ele dirá que tudo começou de maneira inocente, mas que acabou numa cama de um motel.
Perceba, então, como as nossas paixões não podem ter espaço, caso contrário, elas vencerão e nos tornarão, outra vez, prisioneiros dos nossos sentimentos de culpa, vergonhas e tristezas, que minam qualquer relacionamento.
Quem  valoriza a família não acompanha a multidão para o mal, mas se preserva, e se levanta contra tudo que possa aprisionar sua alma.Escolhas acertadas , posturas honestas, valores morais solidificados, é isso que se recomenda para o bem da família, pois a sua desconstrução também pode ter início naquilo que parecia sem importância. Quer ser feliz na vida conjugal, quer ter uma família linda, com filhos saudáveis? Então escolha não ser vencido pelas paixões sexuais, seja vencedor na sua alma,  livre para amar e ser amado. A mesma palavra serve para aqueles que "brincam" com  os bate-papo íntimos , virtuais ou não,  com estranhos à vida conjugal,  pois as más conversações corrompem os bons costumes.
No meu coração eu já declarei guerra contra tudo aquilo que possa afetar a minha família e gosto de pensar que estamos procurando viver a verdade e andando na luz. Já que as nossas paixões guerream contra a nossa alma, então, não ficarei passivo nessa guerra, busco domínio sobre aquilo que se aloja em meu coração. Conforme diz Malaquias, há uma diferença entre aquele que serve a Deus e o que não serve, então, que se manifeste de forma positiva, tudo fazendo em prol do casamento e da família. Quando a nossa postura é esta, por si só , ela afasta muitos males, aproximações indevidas e propostas indecentes, Pedro chama isso de "um viver honesto", Não quero radicalizar, mas entendo que escolhas profissionais também podem concorrer com o bem estar da família, assim como lugares, ambientes, também devem ser alvos de nossa atenção, e ao menor sinal de perigo "PARE".

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Gotas de sabedoria conjugal: Sua esposa se sente amada quando...









É sabido por todos que uma mulher tem necessidade de sentir -se segura com relação ao amor  de seu marido. Quanto mais certeza e confiança houver nesse sentido, mas ela se entregará apaixonadamente a ele.

Quero compartilhar alguma coisinhas práticas da vida que te ajudarão a declarar que ainda a ama e que tem tudo para continuar assim por toda a vida.
Ela se sentirá segura quando:
* Você a elogia na frente dos outros.

* Você se envolve com as coisas que são importantes para ela.
*Você a ajuda a tomar decisões, como as relacionadas aos filhos.
  *Você não a corrige ou a questiona na frente dos filhos.
*Você não olha com desejo para outras mulheres, nem fica fazendo comentários à respeito de outras.
 *Você faz dela e do seu casamento a sua prioridade.
*Você a inclui nas reuniões sociais enquanto os outros homens costumam deixar as esposas em casa.Você tem como lema: " Lugar onde frequento, minha esposa pode frequentar tranquilamente".
*Você diz as crianças: "Não fale assim com a sua mãe!"
*Você a chama e compartilha seus planos.
*Você cumpre com seus compromissos ( provisão, proteção) .
*Você cumpre com o que lhe promete.
*Você fala positivamente dela e das crianças o tempo todo.
Editado com base no livro "Amor e respeito" de Emerson Eggerichs.

Gotas de sabedoria conjugal: O homem fala sozinho, a mulher pensa alto.

O homem foi equipado para três responsabilidades: guerrear, proteger e resolver problemas. A orientação do seu cérebro e o condicionamento social o impedem de demonstrar medo ou dúvida. É por isso que, quando se pede a um homem ajuda para resolver um problema, ele diz "vou pensar" ou "deixa comigo". E é exatamente o que faz: fica pensando em silêncio, sem qualquer expressão no rosto. Só volta a falar ou demonstrar animação quando encontra a resposta. A conversa do homem se passa dentro de sua cabeça, por causa de sua dificuldade de verbalizar. Se for feita uma tomografia do cérebro de um homem enquanto está calado, quieto, com o olhar perdido, vai dar para ver que conversa consigo mesmo. A mulher, ao vê-lo assim, pensa que está aborrecido ou sem ter o que fazer e tenta ajudar; puxa conversa ou lhe dá uma ocupação. Mas ele fica zangado, não gosta de ser interrompido. Como se sabe, não consegue fazer duas coisas ao mesmo tempo. Em um dos nossos seminários, um participante contou:
-Minha mulher me deixa maluco quando tem um problema para resolver. Ela fala sem parar, misturando opções, possibilidades, compromissos e lugares. Eu fico completamente perturbado, não consigo me concentrar em nada!
O cérebro feminino já vem estruturado para usar a fala como principal forma de expressão, e essa é uma vantagem. O homem, com muito compromisso pela frente diz: "Tenho muito o que fazer....te vejo mais tarde" . A mulher verbaliza, menciona, todas as suas tarefas, pensando nas opções, mas sem estabelecer prioridades.Ela diz: " Vamos ver: tenho que pegar a roupa na costureira, levar o carro para lavar, Ah! o fulano ligou, disse que quer falar com você....e vai passar no correio para apanhar as correspondências. Acho que vou também...". Para a mulher, pensar  em voz alta é um modo de agradar, de compartilhar, mas o homem não entende assim.Acha que está sendo bombardeado por uma lista de problemas para resolver. Fica nervoso, impaciente e tenta organizar as coisas. Em reuniões de trabalho, a mulher deve calar seus pensamentos e só falar quando chegar a uma conclusão.Em um relacionamento, os parceiros precisam tomar consciência de suas maneiras diferentes de enfrentar situações. O homem deve entender que quando a mulher fala sobre um problema, ela não espera, necessariamente,  uma solução. Muitas vezes ela fala como desabafo ou para compartilhar. E a mulher deve compreender que o silêncio do homem não quer dizer que alguma coisa esteja errada, não. Muitas vezes ele deita no sofá e fica em silêncio, até de olho fechados, parece que está dormindo ou que está  bravo, não quer conversar com ela. Mas não é isso, quando ele está assim, sua mente está trabalhando, está , muitas vezes, longe dali, tentando encontrar uma solução para um problema. A mulher para resolver um caso, fala bastante, o homem silencia.É preciso conhecer as diferenças para  compreender ooutro.  Editado com base no  livro de Alan e Barbara Pease, "Porque os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?".

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Gotas de sabedoria conjugal: mulher é um radar.


A mulher percebe claramente quando a outra pessoa está aborrecida ou magoada. O homem só desconfia que há algo errado depois de muitas lágrimas, acessos de fúria ou tapas na cara. Isso acontece porque, como a maioria das fêmeas dos mamíferos, as mulheres possuem habilidades sensoriais muito mais aguçadas que os homens. Como perpetuadoras da espécia e guardiãs da cria, precisavam ser capazes de perceber mudanças sutis nas atitudes e no humor dos outros. O que comumento é chamado de “intuição feminina” , é, na verdade, a apurada capacidade que a mulher tem de notar detalhes e alterações mínimas na aparência e no comportamento de outras pessoas. Isso, historicamente, tem deixados homens confusos. É que são flagrados sempre.
Um marido disse: “ Minha mulher consegue enxergar um fio de cabelo louto no meu paletó a 50 metros de distância, mas sempre esbarra na porta da garagem quando guarda o carro, não consigo entender isso”.
Para garantir a sobrevivencia da família, as guardiãs da cria precisavam estar alertas para pequenas mudanças no comportamento de sua prole, que poderiam indicar dor, fome,doença,agressividade ou tristeza. Os homens, cumprindo sua função da caçadores de comida, nunca ficavam por perto tempo suficiente para aprender a interpretar os sinais não verbais ou as formas de comunicação interpessoal.A mulher conhece as esperanças, os amigos , sonhos, romances e medos secretos de seus filhos. Sabe o que pensam, como se sentem e, geralmente, que travessura estão planejando. O homem mal percebe aquela gente miúda que mora na mesma casa que ele.A mulher sabe, de alguma forma, quando o marido está tramando algo errado.

Texto de Alan e Barbara Pease.- Livro: Porque os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor”.

Gotas de sabedoria conjugal: elogie sua esposa.

A mulher que experimenta um vestido e pede a opinião do marido geralmente ouve um "ficou bom" como resposta. É muito pouco, quase nada.Para impressionar, o homem deve dar mais detalhes, como faria outra mulher. Por exemplo, tente dizer: "Que legal! Vire de costas, deixa eu ver. Essa cor fica muito bem em você. E o vestido emagrece.E os brincos ficaram ótimos! Você está linda! Ela vai ficar encantada.Não te custou nada, não precisou mentir, e fez um bem enorme para os dois.



E mais, você pode também esperar passar a oportunidade e num dia especial pedir que ela vista aquela roupa que usou tal dia, demonstrando assim que você notou e aprovou.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Palestra para jovens na Quadrangular de Ourinhos.

Palestrante: Pr Ismael R Carvalho
Ministério Casados em Cristo
Dia: 09 de outubro - 20:30 h
Informações: Pr Diogo - coordenar regional de Jovens
14-33261730 - 14-96859458

Seminário para casais em Avaré-SP

Dias: 19,20,21 de Novembro/2010
Preleitor: Pastor Ismael R.Carvalho
Ministério Casados em Cristo
Informações: 14-33461588 - i.rcarvalho@ig.com.br
Igreja do Evangelho Quadrangular - Sede - Superintendência

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Colunas de sustentação de um casamento: Apreço.

Quero tratar aqui sobre uma das principais colunas de sustentação de um casamento, o apreço.


“Então Isaque levou Rebeca para a barraca onde Sara, a sua mãe, havia morado, e ela se tornou a sua mulher. Isaque amou Rebeca e assim foi consolado depois da morte da sua mãe.” Gn 24:67

E Isaque orou insistentemente ao SENHOR por sua mulher, porquanto era estéril; e o SENHOR ouviu as suas orações, e Rebeca sua mulher concebeu. Gênesis 25:21

Interessante, a presença de Rebeca foi capaz de suprir a necessidade de amor que Isaque tinha após a morte de sua mãe. A solidão foi embora e a alegria tomou conta de seu coração, mas como todo casal, ainda havia problemas a serem resolvidos, pois Rebeca era estéril e eles precisavam de um filho. Isaque, então, toma as rédeas do problema e trata disso com Deus de uma maneira tão insistente que conseguiu mover o coração de Deus e ela concebeu. Outros patriarcas optaram por arrumar uma amante para gerarem filhos, mas não Isaque. Este casal, simboliza aquilo que há de melhor nos relacionamentos bíblicos, pois eles viveram numa época em que a poligamia era admissível socialmente, mas nem por isso eles se deixaram influenciar, especialmente porque o amor deles era algo lindo que viveram a dois, sem terceiros, sem nada que roubasse o coração de um ou do outro, era exclusividade total. Eu fico imaginando o quanto Rebeca deve ter se sentido amada ao ver seu marido tratando pessoalmente com Deus sobre o problema que ela tinha. Naquele instante ela era aos seus próprios olhos a mulher mais importante do mundo. Ele poderia ter aproveitado a oportunidade para arrumar uma amante, mas não foi isso que ele fez e a recompensa de ter uma família ajustada foi o que ele ganhou. Basta olhar para a vida de alguns personagens bíblicos e veremos o estrago que as amantes provocaram em suas vidas, veja Abraão e Agar, Elcana e Penina, Davi e Bate Seba, todos com sérios problemas em família, onde tristezas e conflitos eram constantes.

A verdade é que tanto o marido como a esposa têm necessidade de se sentirem importantes para o cônjuge, eles querem ser aceitos com suas virtudes e também com seus muitos defeitos, visto que não se revestiram de perfeição e por melhores que sejam ainda não nasceram asas em suas costas, sinal que continuam humanos e não seres angelicais. Dê uma olhadinha nas costas do seu cônjuge, verifique se lhe nasceram asas, caso não encontre nada aí, além de algumas espinhasm, é sinal de que ele ainda é humano e, portanto, irá precisar ser aceito como é, e de vez em quando, perdoado quando falhar.

Ter apreço por alguém fala do valor que atribuímos a esta pessoa, o quanto ela é importante para nós e o quanto nos importamos com ela, fazendo coisas para o seu bem estar.

O apreço tem a ver com amor, quem sabe um filho do amor. Talvez seja esta a principal coluna de sustentação matrimonial; você pode encontrar todas as outras colunas em um relacionamento, porém, se a coluna do apreço não existir, as demais não serão suficientes para manter um relacionamento por muito tempo. Por isso que Paulo fala em I Co 13 que podemos ter muitas virtudes e poderes, porém, se não houver amor, então, nada feito, seremos como cimbalo que tine. Sabe o que é isso? O cimbalo é um instrumento musical, pratos metálicos que se bate um contra o outro, que tocado sozinho produz som, mas não produz música. E quando acompanhado de outros instrumentos ele se encaixa bem e dá vida a melodia. Assim é o apreço: Pode haver muitas virtudes, porém, se na relação não houver apreço, será só barulho, não haverá melodia nisso tudo.

E você mulher, tem manifestado admiração pelo seu marido? Admiração é sinônimo de apreço. Os homens precisam ser admirados mais por aquilo que fazem, constroem e conquistam do que propriamente pela sua beleza física. Também se sentem amados e aceitos quando enaltecemos os seus valores éticos e morais. Experimente falar das qualidades que você enxerga nele, fale isso não só para ele, mas na presença de outras pessoas, quem sabe dos seus filhos, e fique atento e perceberá o quanto aquilo fez bem a ele. Às vezes, por deficiência nossa, temos o costume de aproveitar a presença de pessoas estranhas para mandar recados para o cônjuge criticando alguns comportamentos, mas isso o aborrece e envergonha e geralmente, não produz o efeito desejado. O correto é censurar em particular e elogiar publicamente.

Goethe, um pensador diz assim: “Trate as pessoas da forma como elas devem ser e ajude-as a se tornarem o que elas são capazes de ser.” Simplificando eu diria: “Trate as pessoas como se elas já fossem e elas serão”.

Trate o marido como se já fosse um cavalheiro e ele se tornará em um, trate a esposa como se ela fosse caprichosa e ela adquirirá capricho nas coisas que faz.

Toda vez que elogiamos a macarronada da esposa, dizendo que ela faz a melhor macarronada do mundo, além de se sentir amada, ela irá caprichar ainda mais no próximo almoço.

Está em nós o dever de cooperar para que os outros sejam melhores a cada dia, isso é apreço, é querer bem, é provocar o melhor no outro.

Apreço também tem a ver com cuidado, estima, segurança e proteção.

Alguém disse: “Quem ama cuida” e é verdade, pois tudo aquilo que queremos bem, aquilo que estimamos nós buscamos proteger, cuidar para que continue assim, sempre reluzente.

O apreço é tão importante que a ausência dele faz com que uma mulher mesmo amando o marido, porém se sentindo abandonada por ele, o traí. E faz isso em busca de ser apreciada, em busca de alguém que lhe atribua algum valor.

Instintivamente, buscamos pertencer a alguém ou grupo que nos aprecie, e é essa necessidade que leva os meninos para as gangs, a menina para o motel com um homem mais velho, que leva a mulher honesta aos braços do amante. O apreço será por cada um de nós buscado, ainda que seja num amor maligno e perverso.

Quando você homem, usa de cavalheirismo para com sua esposa, é sinal de apreço, de estima. Você está, na verdade, lhe conferindo honrarias dignas de alguém que é bem vinda na sua vida. Quando você aguça a sua sensibilidade para atender aos apelos silenciosos dela, é apreço. Outro dia uma esposa disse assim:

“Pastor, meu marido já não me enxergava dentro de casa, já não notava mais que me arrumava para ele, que fiz um corte de cabelo, que comprei roupas íntimas para ficar mais bonita para ele. Um abraço e beijos, só em datas especiais e ainda assim, bem frios, e nisso tudo, eu estava me sentindo um “trapo velho” e daí, trair foi a forma que encontrei para provar para mim mesma que eu não estava morta, que ainda tinha valor para alguém, e com isso eu destruí minha vida”.

Se existe segredos para o sucesso num relacionamento conjugal este é um deles, que o casal para continuar sempre junto deve aumentar o prazer e diminuir os conflitos. E veja que o prazer de se estar junto não requer grandes momentos, coisas extravagantes, não. Não precisa nada disso. Basta um lugar aconchegante, uma praça, um jardim, mãos dadas, braços que se abraçam e bocas que murmuram palavras de amor, do jeitinho que fala a canção. E para diminuir os conflitos, é primeiro diminuir nosso nível de exigência, aumentando nossa tolerância, respeitando as diferenças, e ao invés de criticar o que se faz, o melhor é indicar como gostaria que fosse feito. Não se deve dizer isto ou aquilo está mal feito, está ruim, mas sim, gostaria que fosse feito desta ou daquela maneira, isso muda tudo, não agride e cria a oportunidade de melhorar.

Porque às vezes o casal briga por coisas tão pequenas? Porque o nível de exigência é alto demais. Não se tolera o menor erro, o pequeno deslize, e são essas “rapozinhas”, veja Ct 2:15, que fazem grande mal ao casamento.

Porque será que tratamos com prioridade pessoas que nos tratam apenas como uma opção e tratamos como opção pessoas que deveriam ser tratadas como uma prioridade? Passamos boa parte da nossa vida dando o nosso melhor para pessoas que pouco se importam conosco, e dando o pior para aqueles que nos são mais importantes. É preciso mudar isto com urgência.

Quando um cônjuge percebe que o outro faz o seu melhor para lhe oferecer conforto, segurança, bem estar, carinho, afeto, ternura, então, se dá conta que tem valor, que é especial para alguém e nesse vai e vem de cuidados e zelos, passa a retribuir da mesma forma, e assim o amor cresce e se fortalece, e esta erigida a primeira coluna de sustentação de um casamento duradouro e prazeroso, o apreço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...