SEGUIDORES

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Pastor Ismael fala do companheirismo no casamento

video
Digite aqui o resumo do post Digite aqui o resto do post

3 comentários:

Anônimo disse...

Gostaria de deixar um comentário sobre o texto “Quando vale a pena insistir num casamento ruim?”
Também busco a verdade sobre o assunto “novo casamento”, porém, gostaria de entender melhor algumas coisas em sua explanação.
Como por exemplo, o senhor disse que o apóstolo Paulo disse à igreja de Corinto:
“Quando o marido incrédulo abandonar a esposa crente, esta pode deixá-lo e casar-se com outro”. Mas, na verdade, o texto diz: “Mas aos outros digo eu, não o Senhor: Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe.
E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos. Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz. Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?” (1 Coríntios 7:12-16) – Onde esse texto diz que a mulher, cujo o marido descrente foi embora, pode casar novamente? Eu não vi isso! Se lermos alguns versículos anteriores veremos o seguinte: “Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher”. (1 Coríntios 7:11)

O senhor ainda perguntou onde está escrito na Bíblia “até que a morte os separe”. Não seria baseado neste versículo: “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor”. (1 Coríntios 7:39)?

Será que Jesus, ao dizer que “o que Deus uniu não separe o homem”, não estava falando da própria morte? Somente a morte (da qual Ele tem toda a autoridade) pode desfazer o que Ele uniu? E ainda, ao dizer que “deixará pai e mãe”, não indica que o casal era solteiro ao se unirem em uma só carne? Não estaria deixando claro, aqui, que válido para Deus é somente o primeiro casamento? E quando ele diz que “Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também”. (Lucas 16:18)? Não seria qualquer pessoa da terra, logo, independente da sua crença?

Quanto a Abigail, o senhor mesmo citou que Deus “fulminou o marido louco com um ataque cardíaco que o levou para a sepultura”. Então, vemos aí, que Abigail ficou viúva.
Não seria essa a situação em que o homem não separou, mas o próprio Deus, o levando a morte? Aí chegamos, novamente, a questão da permissão ao novo casamento por viuvez.

Claro, que em situações de violência ou traições, a separação seja uma forma de se manter a integridade física e ou emocional, mas a Bíblia não fala em permissão para um novo casamento.

A Paz de Cristo!

Pr Ismael e Pra.Cleire disse...

querido anônimo, vou responder o seu questionamento através de um post. Fiquei até as 05:49 buscando meus argumentos , porém aqui as palavras são limitas e não foi possível. Então vou melhorar o texto e publicar um post.Acompanhe.

Anônimo disse...

Muito obrigado, Pastor!
Vou esperar pelo post. Preciso entender tudo isso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...