SEGUIDORES

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Pastor Ismael fala do companheirismo no casamento

video
Digite aqui o resumo do post Digite aqui o resto do post

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

As 12 colunas que sustentam um casamento em Áudio ( completa)




Faça o download: http://www.4shared.com/audio/Ijkysv8g/As_doze_colunas_que_sustentam_.html?

Tendo o controle sobre o adultério

O pastor Charles Mylander, num artigo publicado no periódico “Moody Monthly”, sugere três áreas onde é preciso aumentar o controle para evitar ser arrastado ao pecado do adultério:

Primeiro: Controle da mente

Adultério, como a maioria dos pecados, começa na mente. O crente em Cristo precisa levar“cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2 Co 10.5). O apóstolo Paulo exorta o cristão a uma transformação “pela renovação da... mente” (Rm 12.2), e Jesus Cristo, no Sermão da Montanha, disse: “Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela” (Mt 5.28).
A porta principal da mente são os olhos. E nessa área de imoralidade o homem, muito mais que a mulher, precisa desenvolver o controle a fim de ter uma mente pura. O homem que permite aos seus olhos o prazer de assistir aos programas de TV que apelam para sexo a fim de obter mais IBOPE (e são muitos); que toma tempo para folhear revistas como “Playboy”, que deixa seus olhos analisarem o corpo das mulheres para uma avaliação sexual, logo vai perder a primeira batalha contra a tentação. Sua mente vai QUERER o adultério, e este querer só espera a oportunidade para se realizar com a experiência.
A mulher também precisa praticar o controle. Talvez mais na maneira de vestir-se do que pelo olhar. É interessante que a Bíblia exorta a mulher a vestir-se com modéstia, bom senso, etc., e não o homem, isso porque a mulher não é tão facilmente levada à tentação sexual pelos olhos como o homem. Mas a mulher que é indiscreta na maneira de vestir-se, sem dúvida, é cúmplice do diabo na tentação ao homem. A admoestação da Bíblia de “glorificar a Deus no vosso corpo” (1 Co 6.20), com toda a certeza inclui o cuidado que cada mulher precisa ter em não provocar a concupiscência, revelando a beleza do seu corpo, seja por falta de roupa adequada ou pelo uso de roupa colante. Argumentar que “está na moda” não mudará em nada a opinião do Autor das Sagradas Escrituras.

Segundo: Controle de palavras

A porta principal da mente são os olhos. E nessa área de imoralidade o homem, muito mais que a mulher, precisa desenvolver o controle a fim de ter uma mente pura.
O homem casado, ou a mulher casada, jamais devem usar as palavras carinhosas de amor no trato com outras pessoas além do cônjuge. Nunca compartilhe problemas de casa com amigos do sexo oposto. E não procure conselho com alguém que tenha seus próprios problemas. Quem é perdedor dificilmente ajudará outro a ganhar. Ao encontrar problemas sem solução, procure conselho com alguém que descobriu a fórmula para constituir uma família feliz e vive essa felicidade no lar. Muitos adultérios tiveram o seu início na intimidade da “sala de aconselhamento”.

Terceiro: Controle de toque

Homens, não ponham suas mãos noutra mulher a não ser a sua própria esposa. E, mulheres, não conversem com o homem em “Braille”. O prazer da intimidade física é algo que Deus reservou para a santidade do casamento. Sexo antes ou fora do casamento sempre contamina o sexo no casamento, e o contato físico é um prazer que leva à consumação do desejo dessa intimidade. É preciso avaliar sinceramente se os abraços e beijos que damos e recebemos são uma expressão de estima recíproca ou um prazer “inocente” que podemos desfrutar sem compromisso. Deus reconhece o nosso desejo de intimidade, mas não aprova tal intimidade fora do casamento. “Por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido” (1 Co 7.2).
O conselho de Salomão ainda é válido: “Bebe a água da tua própria cisterna e das correntes do teu poço... alegra-te com a mulher da tua mocidade... e embriaga-te sempre com as suas carícias... O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa” (Pv 5.15,18-19; 6.32). (Haroldo Reimer - http://www.chamada.com.br)

Extraído do livro Cutucando - O que as igrejas toleram e a Bíblia reprova


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Os homens têm dificuldades com as palavras, raramente falam de amor e de perdão.

Por Pr Ismael.

As esposas, muitas vezes, ficam ressentidas com seus maridos por não os ouvirem  falando que ainda amam  ou pedindo  perdão quando erram. É preciso saber que isso é uma dificuldade tipica deles. Se o seu marido tem esses "defeitos", saiba que não é só ele, mas a maioria dos homens. Outro dia, em um seminário de casais onde eu era o palestrante, num intervalo entre uma palestra e outra, o ministro de louvor após cantar uma canção pediu aos maridos presentes que dissessem algo romântico para a esposa, e eu fiquei desconsertado, as palavras me faltavam e eu  então a abracei e lhe dei um beijinho e soltei uma dessas frases semi prontas e pouco criativa, tipo"você é especial para mim". Então pude sentir na pele essa verdade, nós homens temos dificuldade em falar de amor, como se isso nos fizesse menos homens, mais frágeis e menos viril. Os homens se saem melhor quando ao invés de falar de amor, eles podem demonstrar amor fazendo alguma coisa,. Temos mais facilidades em fazer algo do que em falar, precisamos de ação.
E quando erramos, temos dificuldade de pedir perdão, ao menos da forma convencional, ou seja, olhar nos olhos e verbalizar  o pedido de perdão. Mas veja, assim como o amor, o perdão também tem a sua linguagem. Alguém pode manifestar arrependimento e pedido de perdão sem que o outro se dê conta que ele está pedindo perdão e por isso guarda ressentimento.Veja as linguagens do perdão, de acordo com Gary Chapmam:

1-Manifestação de arrependimento: "Sinto muito, não devia ter feito, mas fiz..."
2. Aceitação da responsabilidade: "Eu estava errado", "Foi culpa minha"
3.Compensação do prejuízo: "Posso fazer alguma coisa para consertar o meu erro?"
4.Arrependimento genuíno: "Olha, não vai acontecer de novo"
5. Pedido de perdão: "Me perdoa"

Qualquer uma dessas expressões são pedidos de perdão, portanto quando ele te disser " fui mal, não devia ter feito aquilo"é como se ele estivesse dizendo, "me perdoe".
Conheço alguém que quando fala alguma coisa agressiva contra o seu cônjuge, procura logo em seguida, agradá-lo com um gostoso café, um suco gelado ou algo assim. É uma forma de dizer, "Puxa, eu feri você, me desculpa, não fica bravo comigo não!!".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...