SEGUIDORES

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Meu marido é inculto e a diferença cultural está nos afastando.

Estou sofrendo.Estou muito deprimida.Sou uma cristã sincera.Casei há 11 anos,todos dizem que meu casamento é lindo,mas eu nunca amei meu marido no sentido romântico.Depois que conheci pessoas de um nível cultural compatível com o meu,me dei conta do que estou perdendo.Gosto muito de estudar teologia,mas meu marido é um homem bem simples,sem cultura alguma. É um bom homem,mas somos completamente incompatíveis intelectualmente.Quando nos casamos,eu achava que bastava sermos cristãos e daria certo.O amor nasceria com a convivência. Não quis ver as diferenças porque queria sair logo de casa.Hoje,olho pra ele e não vejo um homem a quem eu admire,não posso conversar com ele,porque ele não acompanha meu raciocínio.Lamento dizer.Gosto de homens inteligentes, observadores,mas acabei casando com um homem tão pouco instruído…me dói muito dizer isso, mas precisava desabafar.( continue lendo clique abaixo)

Me sinto tão só! Fiz amizades com rapazes no Face que gostam de debater assuntos teológicos e isso tem me alegrado, muito mais do que conversar com ele.Me sinto tão culpada! Será que é pecado eu sentir mais prazer com outros amigos,quando o que sinto ao lado dele é tédio?? Estou pecando? Mas o que faço? É pecado admirar e ter afinidade com pessoas do sexo oposto, se meu marido não atende às minhas expectativas? Sentir mais prazer ao conversar com outro rapaz seria alguma espécie de traição?

Isso está acabando comigo !Não sou feliz com ele. Sinto-me mais contente ao tratar com outros amigos,os quais me atraem, não no nível sexual, mas emocional. Parece que meu coração “não é dele”,.Sinto-me presa a alguém que nunca terá as características que mais admiro:liderança,inteligência…Sem querer parecer pretensiosa, mas é como se ele não estivesse no meu nível.E penso que nunca estará.

Sofro muito.pois sei que o divórcio seria um escândalo,e contra o que aprendi na Palavra de Deus. Meu coração está despedaçado.

RESPOSTA:

Irmã, paz sobre sua vida emocional.

Acho preocupante o seu relato, creio que é verdadeiro o seu sentimento , porém é preciso colocar alguns pingos nos “i”. Antes de qualquer coisa quero lembrar que o casamento deve atender um propósito de alegria e prazer para o ser humano, porém deve atender também um propósito Divino. Todas as coisas devem e irão se convergir a Cristo ( Ef 1.19) e o casamento não será diferente. DEus quer usar os casais que são dele para produzir frutos para o Reino , quer casais gerando filhos para Deus e filhos espirituais, Deus quer que casais santos dominem a terra e a governem. Esse é o propósito do casamento.

Pois bem, quando você escolheu se casar certamente havia atrativos no seu homem que a levaram a tal decisão, não é mesmo ? Certamente ele era um inculto, indouto, sem cultura, ou coisa que o valha. Mas você o amava, por isso, entendeu que uma coisa compensaria a outra, e isso deveria estar ocorrendo. É verdade que as diferenças não trabalhadas e bem administradas podem levar a um desencanto, mas não necessariamente. A primeira coisa que você deve pensar é o seguinte: Não tenho motivos ou razões que justifiquem um divórcio. Isso é ter compromisso com Deus, com você mesma, e com o seu marido. Qualquer coisa diferente disso, irá revelar um caráter deformado de sua parte. 

Fico imaginando quantas mulheres quem sabe não desejariam ter um homem simples, mas uma pessoa de bem, alguém de Deus, e isso você reconhece e te incomoda. 

Tenho aprendido com gente mais sábia do que eu que quando temos um problema conjugal, é preciso ter cuidado até com os aconselhamentos, porque as dificuldades conjugais pode ser uma estrada que leva a pessoa a se aproximar mais de Deus. Jesus é o caminho para uma mudança de vida. Será que Deus não está querendo fazer algo em sua vida? Será que não é o caso de você trazer este homem para perto e você ajudá-lo estimulando-o a um crescimento? 

Porque você não acredita que ele possa ser alguém mais instruído? Isso denuncia falta de fé, mostra que os muitos estudos teológicos não estão te ajudando a resolver este problema. 

Minha irmã, eu não acredito na incompatibilidade de gênio entre cristãos, se estiver ocorrendo, então alguém não está na verdade. Gênio significa espírito, e espírito é Deus quem sopra dentro do homem, como então poderia Deus soprar espíritos incompatíveis se todos procedem dele.

Olha, você gosta muito de conversar com rapazes sobre teologia, mas e sobre Deus ? Sobre o que a Bíblia fala quando diz que a “mulher deve respeitar o seu marido”, que a “mulher seja submissa ao seu próprio marido”, percebe? Uma coisa é gostar de conversar sobre teologia, outra coisa é amar a Palavra de Deus, porque essa última sim, pode mudar seu coração, pode trazer de volta a admiração pelo seu marido.

Outro dia, minha querida, eu disse algo que foi dito anteriormente por Billy Grahn, o evangelista do século: ” Quando alguém quer ganhar o mar aberto afastando-se de Deus, fique tranquilo, pois o Diabo logo mandará um barquinho”. E olha, eu sinto em dizer isso, mas se continuar a trair emocionalmente seu marido, logo este bate papo pelo facebook acabará num motel qualquer, e não sou profeta do mal, não, nada disso. Mas é o caminho que você está trilhando que deixa claro que o rumo que sua vida está tomando levará a isso. 

O amor tudo suporta, tudo crê, tudo espera, o amor nunca morre, o amor nunca falha, ou será que isso tudo é conversa mole? Não, isso é evangelho, é poder de Deus para transformar situações e corações. Você talvez não tenha percebido mas por aquilo que escreveu dá ares de que você se tornou seu próprio ídolo, você se coloca muito acima de seu marido, mais culta, mais articulada, mais sábia, mais intelectualizada, inatingível a ele, isso não é bom . Minha irmã, o orgulho precede a ruína, a humildade é virtude da alma, é uma das necessidades mais prementes para os seres humanos.

Talvez você já esteja com raiva de mim, mas creia, eu falo com amor, porque o papel do aconselhamento não é mudar o outro, não é determinar o que se deve fazer, oferecer estratégias psicológicas, não. O papel do conselheiro é levar os necessitados a um confronto com a Palavra de Deus e consigo mesmo. Quando reconhecemos nossos erros, é o início da mudança.

Eu até entendo, talvez você nunca amou verdadeiramente o seu marido, mas depois de 11 anos de casados é que você descobre isso? Eu creio em Deus, creio no amor, e igualmente creio que através do amor de Deus, uma pessoa pode se apaixonar pela outra, amar mesmo, desde que esteja vendo o outro pelas lentes do olhar de Deus. E o seu marido, pelo que diz, deve ser alguém perfeitamente amável, um homem bom.

Percebo que você e seu marido precisam de um sopro de Deus no relacionamento, mas enquanto você estiver “amando” falar com os rapazes, teólogos do facebook, minha irmã, tenho dúvidas se Deus irá fazê-lo. Então mude isso, abrace seu marido, trate ele com carinho, vá a igreja juntinhos, de mãos dadas, participem do culto, peça a Deus para falar contigo. Arrumem tempo para intimidade, façam passeios , divirtam-se, arrependa-se desse sentimento que nutre por outros homem, isso é adultério emocional.

Aconselho que lei a livro “A batalha de toda mulher” e descubra o poder maligno que há na fantasia sexual com estranhos. Estude a Palavra de Deus e encontre nela as respostas que busca em outras pessoas. Faça da sua crise um motivo para se aproximar mais de Deus. Comece a prestar atenção no seu marido e irá descobrir muitas coisas boas, virtudes que estão passando sem serem percebidas. 

Quem sabe com seu jeito carinhoso você consiga trazer ele para sua estatura intelectual, não menospreze os pequenos começos, existe dentro de todos nós um potencial para o crescimento, pois somos participantes da natureza divina, é como se houvesse dentro de nós um centelha, uma fagulha de Deus. O Espírito Santo é aquele que nos leva a toda verdade, não nos deixa confundidos. Talvez você esteja desperdiçando o amor, então, dê uma chance para ele, e para o seu marido, mas faça tudo diferente, coloque alegria na relação, divirtam-se mais, façam amor, pare com fantasias , alimente-se da verdade de Deus.

Uma das maiores virtudes do cristão é o seu senso de moderação, equilíbrio e sensatez, ele não extrapola, não exagera, não radicaliza quando isso não é necessário. Saiba, que precisamos mesmo crescer , aprender , mas isso também tem um limite, não pode ser motivo de divisão e contenda, veja que o sábio Salomão disse: 

“Não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne" (Eclesiastes 12:12).


E para encerrar. Houve um tempo na história do homem sobre a terra, que o casamento era decidido pelos pais, e estes escolhiam o marido e a esposa para seus filhos. Era mais um negócio comercial do que amor verdadeiro. Mas sabe o que mostra os estudos? Que as pessoas envolvidas no casamento, na maioria das vezes acabavam se apaixonando e se amando, e o divórcio era muito raro. Porque estou dizendo isso? Porque aprender a amar alguém não é coisa só do coração, mas também de escolha, desde que ele, o coração, esteja desocupado e não na expectativa de um amor que ainda não lhe pertence, mas é desejado. Dito isto, você pode aprender a amar o seu marido, se não com um amor romântico dos  contos de fada, mas um amor maduro, responsável, um amor que respeita conforme diz a Bíblia.  É o que tenho para dizer a você, fique com Deus, fique em família. 

Abraços, com carinho, Pastor Ismael,  Palestrante para casais e famílias.

7 comentários:

sol disse...

Meu marido sempre faz questão de deixar claro o quanto admira minha inteligência e cultura, e se pergunta como que eu fui me apaixonar por ele, já que ele se considera "meio ignorante", mais o que aos olhos do homem parece loucura é propósito de Deus, pois ele tem tantas qualidades que admiro, que o fato de ele não ler tão bem quanto eu, ou não conhecer palavras que eu falo, eu não o trocaria por nenhum doutor, pois ele me completa em tudo!!!

Anônimo disse...

A verdade é que ninguém é completo, meu marido também não é lá tão inteligente como eu queria, mas é melhor do que se ele fosse muito inteligente e usasse isso para me trair ou coisa parecida.Quem quer homem pra bater papo pelo amor de Deus minha filha para de conversar e começa beijar na boca e namorar que essa chatice sua e falta disso.

Anônimo disse...

Me desculpe mas acho um absurdo um cristão sincero ser tão orgulhoso assim.Filha não se engane, mesmo que ele fosse do mesmo nível que você ele não ia ficar conversando com você horas sobre teologia.Os "amigos" do face conversam por uma questão de conquista e outros interesses a mais.Quando precisar conversar procura sua mãe, sua tia, sua irmâ, sei lá uma fêmea qualquer ou um viado.os Homens são quase mudos só falam quando necessitam.Desculpe!

Anônimo disse...

amei a resposta do pastor as palavras foram bem colocadas. Infelizmente essa irmã está se sentindo superior a seu esposo e deixando de valorizar as suas qualidades.
espero que ela tenha absolvido o conselho do pastor.

Carlos Alberto disse...

Pastor Ismael Parabéns pela resposta, mas só faltou o Senhor dizer a essa moça que ela precisa aceitar Jesus em Sua vida, porque ela tudo menos Cristã.

Anônimo disse...

Gostei muito da resposta.Muito sensata.Deus continue iluminando o pastor.

Unknown disse...

Esse mesmo conselho se aplicaria a um casal de namorados ou noivos, pastor? É claro que a diferença intelectual é algo que deve ser observado já no namoro, pois pode gerar alguns desentendimentos futuros. Mas seria isso um critério de exclusão da pessoa ideal? Isso deve ser tão posto na balança antes de se dizer um SIM até que a morte separe?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...