SEGUIDORES

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

O que leva um homem a deixar uma mulher tão bela assim?


                                                                                                              Eliane Aparecida dos Santos Silva
                                                                                                      Psicóloga Ministério Casados em Cristo



Na minha rotina profissional tenho me deparado com o pedido de ajuda de mulheres esbeltas, corpos malhados nível de escolaridade elevado  e sofrendo  por não terem um companheiro  , a intensa  dor da  solidão .

Depois dessa pergunta veio uma outra: o que leva um homem  a deixar  uma bela mulher ? Separar-se ? 

Para respondermos essa questão dentro do padrão de Deus temos que recorrer a bíblia sagrada a resposta está em Gênesis 2:18 Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora idônea. Vamos entender o significado da palavra auxiliadora: segundo o dicionário: "De quem auxilia, ajuda, de quem presta serviço com dedicação esmero, ajudadora, cooperadora administradora." Ou seja, a mulher que o homem  busca é aquela que compartilha dos seus projetos:  profissionais ,financeiros, educação de filhos,  aposentadoria , lazer , férias  e o principal o  ministério ,  o chamado .

E a beleza entra na bíblia ou não? Sim quando Adão olha pra Eva e diz : Essa sim é ossos dos meus ossos! Ou seja ele devia estar admirando as curvas, o sorriso, o cabelo enfim .O que isso significa então o aspecto físico tem importância? É um dos componentes  ,porém ele sozinho não consegue manter um homem e a beleza  está  intrinsecamente relacionada com a auto estima a auto confiança   . Ou seja o quanto eu me percebo como pessoa de valor, o quanto eu me gosto  e valorizo o que tenho. 

Então uma mulher pode ter o corpo super malhado mas se a auto confiança estiver sedentária    será como uma lâmpada apagada Não deixou de ser lâmpada porém não exerce sua função “iluminar” ser luz !!  

Não posso deixar de citar um escritor que diz “Um homem busca numa mulher mais que um corpo ( Lacan    )A resposta de homem para essa questão: “Companheirismo, cumplicidade, honestidade, e muito amor ( Ferreira 2015) . Um homem espera que uma mulher o acolha, seja aconchego para o corpo ( anatomicamente ocorre isso) mas principalmente aconchego para suas emoções  suas inquietações medos  sua incentivadora  aquela que encoraja que elogia. O homem só recebe elogios da mãe , um homem não costuma elogiar outro homem. O primeiro amor do homem é uma mulher , a sua mãe, então ele também espera da esposa da companheira os cuidados o zelo que um dia lhe foram dispensados pela mãe.  O homem espera que a mulher demonstre o quanto é desejado sexualmente.

Quantas mulheres que só mantem relações sexuais por iniciativa do esposo.  O homem espera ser compreendido quanto as suas falhas , seus erros.  Mais do que chegar em casa e ter  uma mulher perfumada ele quer conversar sobre  discutir politica religião os assuntos da atualidade , ter uma companhia para assistir a um filme , tomar um chimarrão . Um homem principalmente o atual espera que a mulher seja uma auxiliadora também para compartilhar o jugo financeiro. Uma mulher capaz de tomar decisões, autoconfiante que não dependa totalmente dele para pensar e agir. Um homem espera de uma mulher a doçura a ternura  

Em Provérbios 4:23  Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. O homem espera que uma mulher tenha um coração sempre pronto a perdoar e amar como Deus nos ama.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Estamos em crise financeira, nosso sexo piorou, temo pelo casamento.

O homem é o principal responsável pelo bom andamento da família, isso pesa sobre ele quando as coisas não estão dando certo.
Quando as finanças vão mal, homens reagem de maneiras diversas, uns partem para a bebida tentando aliviar um pouco, outros ficam longe de casa, pois em casa é onde ele vai ver os boletos sobre a mesa, o telefonema do credor, e a esposa que , em alguns casos, depende exclusivamente dele. Voltar para casa significa voltar para o olho do furacão, pois quando está trabalhando, por um momento, ele até esquece de seus próprios problemas.
Agora imagine um marido cristão, que não apela para a bebida alcoólica em busca de um suposto refrigério, não foge de casa, não vê pornografia, coisas essas, que são as fugas mais frequentes que os homens costumam delas se utilizar quando tem problemas. Mas sendo ele, um cristão, Deus o renovará e o susterá até que passe a calamidade, o que é incomparavelmente melhor que bebidas, mulheres, drogas, fugas, etc.
Bom,  sendo ele um empresário, tem preocupações financeiras no trabalho e também em casa, imagine o quanto isso aumenta a sua tensão. Se ele fosse empregado, a pressão financeira apertaria mais em casa, mas como dono de seu próprio negócio, é mil vezes pior, pois estará debaixo de um estresse permanente.
Estou dizendo isso para você entender o quanto seu marido pode estar sofrendo. Então, o melhor para vocês é redobrar a paciência, aguentar a mão, reafirmar a ele, como você tem feito, o quanto o ama, e que é sim, a companheira que Deus preparou para o ajudar e é nesses momentos que se levanta a verdadeira parceira.
E você deve, aos meus olhos, se preocupar menos com o sexo por agora, e se apegar com Deus, levando ele consigo, estimulando, orando, lendo a Bíblia, quem sabe iniciando um jejum para que Deus os faça prosperar mesmo no tempo da crise.
Veja, se você está apelando para o sexo como aquele que pode mantê-los juntos, ou pode separá-los, embora seja tenha algo de verdadeiro, não consigo acreditar que a falta de um sexo empolgante em virtude de uma crise, possa separar um casal cristão. Se as coisas estão nesse pé, é preciso rever, é preciso considerar as colunas que sustentam um casamento, como a presença de Deus no lar, o amor, o companheirismo, a unidade e coesão, os valorais morais, o compromisso, a mutualidade, entre outros (temos um livro( ebook) as 12 colunas que sustentam um casamento, e posso enviar-lhe por email.)
Você , pode estar enfrentando uma crise financeira e um esfriamento, uma queda sexual, não a sua total abstenção, e isso não pode ser páreo para todas as demais colunas de um casamento. Os estudiosos dizem que para derrubar um Boeing é preciso que um acúmulo de erros ou defeitos ocorram ao mesmo tempo, assim também é o casamento.
Você está coberta de razão quando se preocupa, e podendo resolver será um tanto melhor, é claro, mas não deve valorizar demais. Fico pensando assim, se colocar um botijão de gás sobre os seus pés, eles vão doer, inflamar , inchar e doer cada dia mais. Você pode tomar alguns analgésicos, anti inflamatórios, mas o que vai resolver mesmo será a retirada daquele botijão de sobre os seus pés. O botijão que pesa sobre os seus pés é essa empresa que vai mal. Seria bom vocês procurarem ajuda de pessoas experientes, que estiveram dentro dessa mesma crise, mas de qualquer forma vou recomendar que aquilo que está dando prejuízo deve ser fechado urgente antes que aumente o rombo e tenham que vender casa, carro e outros.
Voltando a questão sexual, penso que o sexo também não pode ser colocado como um “deus” em nossa vida, e a mulher não pode imaginar que o marido precisa estar sempre suprido , todos os dias,  para que não busque uma amante. Não é bem assim, ele sabe bem o momento que está vivendo e já deu demonstrações de suas preocupações.
Recomendo ainda que busquem a Deus, procurem uma aproximação ainda maior  com o Senhor, porque ele pode mudar esse quadro , gosto de pensar que toda circunstância está sujeita a alterações, que o mal não vai durar para sempre, e que há alguém maior do que nós que sabe de tudo e ao nosso pedido virá nos socorrer. Faça isso, vença, e volte a celebrar o amor, não como uma ditadura, uma obrigação, mas , um prazer.

Aconselhamento: Não consigo confiar novamente, estou ficando doente.

Já perdoei meu marido duas vezes, estou cheia de dúvidas se ele vai ou não ser fiel daqui pra frente, e com isso estou ficando emocionalmente doente, tenho dores estomacais,  dores de cabeça, e outros sintomas do problema. Será que é ele vai  realmente mudar?

Olá, minha cara leitora.

Tenho ouvido algumas pessoas dizendo que “ninguém muda ninguém”, e particularmente, não creio assim. Tomo por base o texto bíblico de  1 Pe 3.1, onde fala da mulher  que ganha o marido para o Senhor sem palavras mas com atitudes.  É óbvio que é a própria pessoa  quem toma a decisão de mudar seu comportamento, mas fatores externos podem influenciá-lo a isso, como um aconselhamento, uma conversa com a esposa, o estabelecimento de limites, o atendimento de uma necessidade que tenha ( melhor sexo, por exemplo), etc.
Desse modo, penso que a gente pode agir positiva ou negativamente no processo de mudança comportamental  do outro. Creio que o evangelho de Cristo é maior agente de transformação de vidas que se têm notícias, é aos meus olhos, aquele em que o resultado é o melhor, pois além de levar o pecador ao arrependimento, ainda o prepara para o céu, fazendo dele uma pessoa melhor em todos os aspectos.
Agora, cada um vai reagir de modo diferente, de repente uma esposa  coloca em prática um plano e dá certo, porém aquilo pode não funcionar com outro marido,  desse modo não existe um modelo padrão. Vamos pensar o caso concreto, um marido cai num adultério reiterado, porém, não quer perder a família, então, a ameaça de separação pode levá-lo a  uma decisão de não mais adulterar. Entretanto, um marido que está pouco ligando para o relacionamento,  ameaça-lo de separação só vai acelerar a sua decisão de pegar as malas e ir embora.
É necessário prudência, equilíbrio e sabedoria ao trabalhar com uma situação dessa, onde o marido vive as voltas com o adultério.
De qualquer forma, vamos considerar algumas coisas que possam ser feitas, vou dividir isso em dois tópicos, as coisas que você pode fazer, e aquelas coisas que você  entra em dependência para com  Deus e clama para que ele faça  por você.

Coisas que você mulher pode fazer:

1-melhorar o companheirismo, fazer coisas juntos, sorrir mais a dois. Cara feia, rancores, brigas, costumam não funcionar, as vezes, mascaram uma situação, porém, não resolvem.
2-elimine seus vícios de conduta que possam estar contribuindo para o erro do outro, sem contudo achar se como culpada  da escolha errada que ele fez. Preste atenção naquelas coisas que ele sempre reclama a seu respeito, pode estar ali um bom começo.
3-valorize a vida sexual, traga alegria para a cama. O homem oferece amor quando recebe sexo ( bom sexo). Agora, isso dentro das possibilidades, pois as vezes a ferida é tão grande que não dá para se ter alegria na cama.
4-Pare de fazer policiamento investigativo com ele, esteja atenta, mas não fique neurótica por causa disso. Marido e esposa, são coisas boas que Deus coloca diante de nós, mas não se pode fazer dessas figuras um “novo deus”, sob pena de se adoecer , e mesmo, perder o verdadeiro Deus.
5- A mulher tem a mente investigativa, mas cuidado para não se comunicar sempre com acusações e desconfianças, fale somente aquilo que tenha  certeza, não fique “jogando verde para colher maduro”, isso afasta mais do que ajunta.
6- Estabeleça limites para o relacionamento, o que será admitido e o que não o será ( aliás, isso deve ser feito sempre no início do relacionamento) Deus estabeleceu limites para nos  relacionarmos com Ele, Deveria ser sem pecado. No casamento é a mesma coisa, tem que se estabelecer limites. Caso o tema não possa ser tratado pelos dois, então , o que estiver interessado, vai registrar, escrever o que aceita e o que não, e fazer com que o outro tome conhecimento, e claro, em caso de quebra de limites tem que estar claro que haverá uma tomada de atitude e qual será essa atitude- resposta.

Coisas que  a fé pode resolver:

1.       Aprenda com a Bíblia, quando se tem problemas maiores que você mesmo, vá até a presença de Deus, inicie um tempo de jejum e oração.
2.       Examine-se e caso tenha dado “brechas” espirituais para o mal agir em sua vida, arrependa-se , confesse , e não peque mais. Lembre-se o pecado nos separa de Deus e nos expõe a perigo, pois ficamos a mercê do diabo.
3.       Você pode não ter razões para confiar em seu marido, mas confie em Deus, e tenha fé do modo correto, ou seja, crendo de todo o coração, não duvidando, mas crendo que se fará aquilo que diz na oração, Deus fará acontecer. Seja por um milagre, ou por outros caminhos. Não importa como, o que vale crer é que Ele, o Senhor, fará acontecer.
4.       Não vá à presença de Deus com espírito de vingança , achando que Deus vai matar a outra, que vai matar o filho, nada dessas coisas, pois isso é contrário ao caráter de Deus,  seria como tentar subornar um guarda de trânsito honesto, o efeito pode ser contrário ao esperado.

Finalizando, quanto a confiar de novo no marido adultero ou não, penso que isso virá à medida que caminhem juntos, não é algo que se impõe da noite para o dia, vai demandar tempo, mas dá para começar hoje e ir se esforçando para confiar.

Creia que Jesus é poderoso para resolver qualquer situação que nos é adversa. Um dia Ele perguntou aos cegos que pediam a cura:

E tendo ele entrado em casa, os cegos se aproximaram dele; e Jesus perguntou-lhes: Crede vós que eu possa fazer isso? Responderam-lhe eles: sim, senhor. Então lhes tocou os olhos, dizendo: seja feito segundo a vossa fé. Mt: 9:28-29


sábado, 28 de novembro de 2015

Estamos nos agredindo mutuamente, teria respaldo bíblico para uma separação?

Sou evangélica desde que nasci. Me casei com um jovem também evangélico. Casamos os dois com 21 anos e já fazem oito anos. Desde que casamos passamos por momentos bons e por momentos ruins. Ele diz que nós dois temos a personalidade forte e em algumas vezes quando brigamos acabamos partindo para a agressão física. Eu tento me defender e posso dizer que também já agredi ele nesses momentos, mas é sempre ele que me agride. De uns tempos para cá, eu acho que devo me divorciar dele, mas fico pensando se eu tenho base bíblica para isso. Não sei se há algo que eu possa fazer para mudar essa atitude dele, pq ele sempre me pede perdão, diz que esta muito arrependido e tal e depois de um tempo volta a acontecer. As vezes eu acho que eu posso ter provocado, mas também acho que ele não tem o direito de apelar para a violência física pq ele perde a razão. Não sei o que fazer. Algumas pessoas dizem que eu sou de difícil conviver, mas sei que nada justifica agressões. Não sei o que fazer e por isso peço ajuda pq isso afeta muito minha vida espiritual pq sempre pedi um jovem a Deus que me fizesse feliz e eu não sou feliz, vou apenas vivendo e como não gosto de ficar brigada com ninguém acabo sempre perdoando e achando que se eu tivesse sido mais flexível nada teria acontecido.

Resposta do Pr Ismael

Irmã, paz, em meio aos tapas e beijos.
Olha, vou tratar a questão, inicialmente, vendo você como vítima de um marido violento. A Bíblia , Malaquias 2.16 , fala de duas coisas que Deus odeia, o divórcio, e o homem usa de violência, com a normalidade que se usa uma camisa a cada dia. Ou seja, uma violência repetitiva, constante, que acontece quase sempre dentro de casa. Veja, o texto que invocamos para dizer as pessoas que estão em crise conjugal é esse, mas olhamos, na maioria das vezes, na parte “a” do texto, onde deixa claro que Deus odeia o divórcio, mas nos esquecemos da parte “b”, onde diz que Deus odeia a violência.  Resumindo, Deus odeia o divórcio, mas também odeia a violência dentro de casa e quando uma das duas situações acontecem, o divorcio, aos meus olhos, está legitimado.  
Vocês não tem um histórico de adultério, abandono emocional ou social, de maneira que , a princípio, não haveria base bíblica para o divórcio, porém, a violência dele contra você acaba dando respaldo para que você se separe dele. Então eu diria, não fique apanhando desse brutamonte, divorcie-se dele.
Entretanto, você mesma diz que é uma pessoa difícil, que também o agride fisicamente, então, a história toma outro rumo.
Os dois estão errados, vazios de Deus, sem temor em suas almas. Como pode ele, tocar com violência , em alguém por quem Jesus morreu, como pode ele , tocar no templo do Espírito Santo, ele está vivendo sem “entendimento” com a parte mais frágil da relação, e como pode você  não o respeitar. Você não se deram conta dos propósitos do casamento. Estão pensando tão somente em ser feliz , e isso individualmente, cada um buscando encontrar no outro a razão de sua felicidade.
É preciso voltar, recomeçar, compreender onde que entra Deus nessa história, porque Ele teria promovido o encontro dos dois, o que queria o Senhor com tudo isso, seria a promoção de um encontro de duas pessoas para que eles fossem a alegria um do outro?  Seria isso, tudo que Dus almejava?
Talvez, esteja nisso o erro de vocês. Deus queria muito mais, esperava algo mais bonito e mais santo. Esperava encontrar em vocês um compromisso com a vontade Dele, na construção de um Reino , um casal maravilhoso, que vivem com entendimento, amando, respeitando, servindo, glorificando a Deus com suas atitudes, gerando filhos para Deus, de maneira tão intensa que as pessoas olhariam para vocês e diriam: “verdadeiramente, Deus é real, Ele existe”. As virtudes comunicáveis de Deus seriam encontradas nos dois, bondade, paciência, suporte, tolerância, altruísmo, comprometimento, esperança, paz , coisas assim, que Deus é quem reparte com aqueles que fazem parte do seu Reino.
Sabe, querida, todos estamos perdendo a noção da urgência de voltarmos para Deus, estamos sendo vencidos, a tecnologia nos leva para trás e não para frente, as rapidez das coisas nos faz lentos em ouvir a Deus, o estilo de vida moderno, não sustenta nossas relações, e ainda, se assenhora de tudo, de nosso tempo, de nossas energias e vontades. Então, para não alongar, ... volte para Deus e o seu Cristo, ore mais, jejue , busque, clame, mude, arrependa-se, reconquiste. E mais, Sem querer ser agressivo, mas vocês precisam se arrepender desse padrão de vida tão longe do ideal de Deus. Quem está cheio de Deus, fortalecido na força de seu poder, não agride, mas suporta, espera com paciência, tolera, ajuda, pede perdão, perdoa. Quem anda no Espírito pensa o bem e não o mal, é iluminado por Deus para as boas coisas, quem é dirigido pelo Espírito Santo erra menos. Melhore sua relação com Deus, adore, ore, leia a Bíblia, que as coisas, naturalmente, tomarão o seu lugar na sua relação conjugal. Nisso está a sabedoria feminina que a bíblia fala, provocar a mudança no marido sem ter que falar nada, mas fazendo diferente.
E quanto tudo isso acontecer, o divórcio seria “ águas que passaram e já não movem moinhos” , perdeu o sentido, já não importa pensar nisso mais. O casamento não é uma estratégia de Deus para alegria de homens e mulheres, mas sim, uma proposta de Deus , uma solução para povoar a terra com gente justa e santa que se multiplicam e assim, formar um povo para sua glória.
Mas, para isso, o casamento exige mutualidade, “eu cuido de você e você cuida da mim”. Finalizando, quero deixar um texto para vocês refletirem: “ Senhor, ensina-me os teu caminhos, e andarei em toda a tua verdade. Une o meu coração ao temor do Teu nome.”  Sl 86.




sábado, 21 de novembro de 2015

O perdão e a nova proposta de comportamento.

O perdão e a nova proposta  de comportamento.

Como bons filhos de Deus sabemos que o perdão é umas das doutrinas mais importantes para a vida entre os homens, e mesmo com relação a Deus. 
Observando e  ouvindo  as pessoas em suas crises,  é possível perceber que  quando estão vivendo um conflito dentro de casa,  depois de muito se digladiarem chegam ao fim da crise com o perdão.
 Entretanto,  uma boa parcela dessas pessoas, acabam perdoando para não prolongar a crise, não significando que ela tenha sido  resolvida. Geralmente, nesses casos,  é  dado um basta no momento e assim a coisa fica quieta até que lá na frente volte a se manifestar.
Em relacionamentos que vão permanecer como no caso de casamento, noivado, namoro, relação pai-filho, e outros, é preciso resolver e não apenas passar um pano sobre a questão. O perdão deve vir acompanhado de uma nova proposta comportamental,  é o abandonar daqueles coisas que ferem ao outro, é também uma oportunidade de consenso.
Assim,  o perdão é uma necessidade, pratique-o, mas não abrindo  mão da verdade, da justiça, de modo que alguém continue  no prejuízo e na dor, ao passo que o outro fique com a sensação de que venceu e tudo vai se resolver sem que nada mude.
Notadamente as mulheres,  perdoam seus parceiros e com medo de perde-los o fazem sem nenhuma  condição, e dessa forma, eles vão se acostumando, vão testando  suas parceiras, e aprendem que se for flagrado no erro, elas irão perdoar de novo, sem exigir nada, e com isso , eterniza-se o sofrimento.
Concluindo, digo, perdoe sempre, mas exija mudanças quando o caso exigir. O amor é incondicional, o perdão não. Perdão sem exigir mudança é desamor, pois não provoca o melhor no outro, pelo contrário, pode mantê-lo no erro. Lembre-se de Jesus, ele disse a mulher adultera: “Vá, e não peques mais”. 

O bebê nasceu, o desejo se foi.

Por Eliana, psicóloga do Ministério Casados em Cristo.


Olá, preciso de ajuda. Eu me casei e tinha um relacionamento bom com meu marido, em todos os sentidos. Passaram-se dois anos e engravidei. Depois de o bebê nascer, já não tenho mais vontade de sexo, se depender de mim ficamos meses sem nos relacionarmos sexualmente. Meu marido reclama, mas para mim, é quase um sacrilégio. O que eu faço?
A paz amada ! Quando chega um bebê na vida de um casal por mais lindo e mais significante que isto represente o fato é que para a mulher esse período é extremamente gratificante , porém, ao mesmo tempo estressante,  ter uma pessoinha totalmente dependente dela e principalmente não sabe falar exatamente o que precisa.
 A mãe vai aprendendo a identificar as necessidades do filho com o decorrer dos dias o choro de fome, do choro de  sono, enfim... E isto demanda tempo, energia então é muito comum o esposo ficar digamos excluído desse processo  enquanto a esposa está cansada, exausta principalmente quando o bebê inverte fica acordado durante a noite e dorme durante o dia. A irmã está cansada  e como uma mulher exausta vai ter disposição  física e mental para o esposo ?
Sua fala indica que deseja mudar essa situação,  a relação sexual foi feita por Deus para que ambos: homem e mulher se realizem, é um momento de máxima intimidade  entre os dois.  Vejo aqui incluída uma questão de gênero também, hoje o mundo moderno coloca que a mulher tem que trabalhar, estar inserida no mercado de trabalho , mas em casa as tarefas não são compartilhadas, divididas entre o casal. Assim como hoje a mulher contribui financeiramente, o esposo também precisa contribuir auxiliando na educação dos filhos e no cuidado com os deveres domésticos.
Para o homem ajudar nos deveres do lar a esposa precisa dar espaço  e não ir fazendo tudo porque não consegue esperar o esposo fazer ou mesmo aprender alguns afazeres. 
     
"Eu sou do meu amado, e ele me tem afeição. Vem, ó amado meu, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias. Levantemo-nos de manhã para ir às vinhas, vejamos se florescem as vides, se já aparecem as tenras uvas, se já brotam as romãzeiras; ali te darei os meus amores." Cantares 7,10-12.

  A Bíblia nos mostra o exemplo da Sulamita uma mulher que se sente amada e mais que isso ela cria situações, convida o amado para se amarem.  
Outra questão interessante seria verificar sua dosagem hormonal Quando ocorre a diminuição de testosterona no organismo feminino  a mulher não sente desejo sexual.
Você precisa ir resolvendo estas coisas, novamente digo,  envolva seu marido nas tarefas de casa, e também no cuidado com o bebê. Observe que muitas vezes ele fica na zona de conforto porque a mulher não o inclui nesse mister. Caso ele não tenha jeito para a coisa, tenha paciência, ensine, ele aprende logo, mas você precisa não tomar tudo para si mesma.
 Procure ajuda médica para ver se há alguma questão orgânica quanto a sua falta de desejo., proteja seus momentos de intimidade, faça dele uma prioridade. Não vá perder o marido por negligência com a vida sexual.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

A gente não confia um no outro, mas quero viver com ele até o fim, pois o amo.

Pastor, Já trai por raiva de te sido traída diversas vezes e nunca mim senti feliz por isso nem realizada, pois não a vingança leva sofrimento maior depois. A gente se sente usada e perde o único valor que tem: a dignidade. Tenho o perdão de Deus eu sei, mas mi arrependo muito por entrar por esse caminho, ainda moro com ele mais a vida da gente nunca mais foi a mesma. Não confio nele e ele também não confia em mim. Estamos  vivendo por viver,  mais gosto muito dele e queria terminar o resto do meus dias com ele. Me ajude, acha que ainda tem jeito?

Resposta:

Minha irmã, você errou feio, foi igualzinha  a ele, se apequenou no momento que precisava ser forte.  Mas isso não quer dizer que é o fim, nada disso. Diante de um quadro assim Jesus disse para a mulher pecadora, vá e não peques mais. Simples desse jeito.

Então,  algumas coisas tem que ser resolvidas dentro de você, e a partir daí, trabalhar sua relação, para que ela volte a ser de alegria e bem viver.

Veja, todos nós erramos, pecamos, falhamos, isso é do ser humano, por ser um ser caído. Porém, não é preciso viver como quem está na lona o resto da vida, você já confessou seu pecado a Deus, e podes crer, já foi perdoada. Agora é perdoar-se a si mesma, é jogar fora esses pensamentos e sentimentos de auto acusação, tudo isso que te perturbam a mente, e dizer em voz alta: “ Pequei, e fui perdoada, agora sou filha amada”. Diga isso para que você mesma acabe crendo nessa verdade; para que  o diabo saiba disso e assim nenhuma acusação poderá te paralisar mais.

Leia a Bíblia, veja o que diz o salmo 139, você já era conhecida de Deus antes mesmo de sua existência, portanto, você faz parte dos planos Dele, caso contrário , nem existiria. Você errou e cometeu um pecado assim como tantos outros pecados que cometemos. Você também não precisa nutrir esse sentimento, mesmo porque , continuar assim é errar de novo, pois demonstra que não acredita que Jesus é poderoso para te perdoar e ter purificar de todo pecado. Então, levante a cabeça, e toque a vida, quando vier pensamentos indesejáveis, mande embora, faça como Jeremias, traga a sua lembrança apenas aquilo que te trás esperanças. Acostume-se com a ideia de que está liberta e purificada e que nunca mais cairá nessa cilada. O adultério como instrumento de vingança é uma tragédia, é pior que o primeiro adultério do qual fostes vítima. É porque mexe com valores que mesmo sendo seres caídos temos dentro de nós, como a dignidade, a moral, e a decência.

Bom, feito isso, é trabalhar o seu relacionamento. Como você não tem a confiança dele, então, não diga nada, não proponha nada. Apenas comece a demonstrar amor por ele no dia a dia, faça coisas que mexam com o coração dele, continue a não dizer nada, não cobre nenhuma reação dele. Mantenha um comportamento de bondade, de companheirismo, de atenção e cuidado, antecipe suas necessidade , tenha gestos de generosidade, e assim procedendo por um tempo considerável, o coração dele vai amolecer. E quando isso acontecer, e vai acontecer, ele começará a te olhar com outros olhos, e você sabe, quando olhamos as pessoas com bons olhos, quando nossos olhos forem bons, todo o nosso corpo será bom. O milagre começa acontecer.

Dê demonstrações (sem cobranças)  que está merecendo a confiança dele, caminhe junto , não fique investigando como uma policial, coloque essa missão diante de Deus, ele vai cuidar dele melhor que você. O afeto, o respeito, a não competição, a ausência de disputas inúteis, e a admiração comedida, racional, vai cair bem, ele vai se sentir amado logo.

Mantenha essa posição por alguns meses e em breve  verá que algo vai acontecer. Claro, nada sem oração e suplicas diante de Deus, a oração será a base , o alicerce de sua reconstrução.
Seja uma boa companheira, boa companhia , e  fazendo assim, ele será  um grande marido, com a ajuda de Deus.Creio que em breve você nos dará boas notícias. O que você não pode é viver juntos por viver, sem objetivos, sem sonhos, sem abraços, sem carinhos, isso nunca. E apegando-se a Deus, logo irá receber missões espirituais que , na verdade, já foram atribuídas a ti, só faltava você abraçar a responsabilidade de ir e fazer.

Quero a transformação de meu marido, mas tenho medo...

Pastor Ismael, preciso de ajuda. Meu marido se envolveu com algumas meninas através do facebook, msn, whatsaap, e descobri que ele adulterou. Eu o apertei e ele negou, e de tanto insistir acabou confessando que saiu com uma delas mas que ficou apenas nos beijinhos e nada mais. Gostaria que ele mudasse, fosse transformado, mas tenho medo do que há de ser...me oriente.

Minha irmã, é hora de diminuir os conflitos e na medida do possível aumentar o prazer e a alegria a dois.
Não entendi o porque você dizer que ele precisa de tratamento, parece-me que precisa de arrependimento. Analise, se você é do tipo que se sente culpada pelo adultério dele, que minimiza os erros, procurando tirar dele parte da culpa, então é hora de você mudar o seu comportamento pelo bem do casamento.
Tenho recebido muitos pedidos de aconselhamento e invariavelmente quando a mulher é daquelas que perdoam sempre, mas com um perdão do tipo “deixa prá lá”, ou “não quero confusão”, “é assim mesmo”, então o perdoado volta ao erro. O perdão deve vir acompanhado de um projeto de mudança, um desejo de se ser melhor que antes. Não se deve abrir mão disso. Há um posicionamento entre os homens que  diz que em caso de adultério, se for descoberto , negue, negue, negue, até onde der. Mas se não tiver jeito, aguenta a mão porque ela vai ficar brava por uns dias, vai virar investigadora, mas depois passa, e assim vai levando até o próximo flagra. As mulheres precisam saber disso, para não ser vitimadas de tempos em tempos.

Você deseja a transformação dele, o evangelho de Cristo é Poder de Deus para a mudança ( salvação) de todo aquele que nele crê. Não sei se ele é um cristão que pecou, se crê em Deus embora não obedeça, mas o certo é que a mudança que você espera tem que vir em virtude de uma proximidade com Deus, fora isso, será uma mudança em virtude das circunstâncias ( porque deu errado a pulada de cerca), e daí, não estará resolvido o seu problema.

Bom, a questão é essa, qual a relação que ele tem com Deus, está disposto a obedecer, a ser um com o Senhor? Caso positivo, ótimo, pegue ele pela mãos e vão juntos para a igreja, e encontrem ali um sentido para a vida, um propósito maior , uma utilidade no Reino.
Caso negativo, então é hora de você  orar, jejuar , e falar pouco e demonstrar na prática o que é ser uma cristã. Isso caso você queira lutar pelo seu casamento, o que é bom. 

Sabe, Deus pode vir ao encontro dele e mudar sua história, pode transformar seu coração de uma hora para outra. Entretanto, vejo um obstáculo, a sua falta de fé. Você disse que quer a transformação dele, mas que tem medo. Esse medo é falta de fé. Comece a crer do modo correto e Deus fará acontecer do modo como você estiver crendo. Creia  que ele será salvo, que será um grande marido, um pai exemplar. Creia que mesmo que você não mereça, pois nenhum de nós merece nada, Deus é fiel e bom para fazer algo maravilhoso em sua vida, persevere em oração, vá orando e crendo e vivendo de acordo com o que se espera de uma esposa cristã.

Converse com Deus, não fazendo disso um eterno chororo interminável, mas diga a Deus que você confia Nele, seja assertiva, a nossa boca fala o que o coração está cheio, então encha-se de fé e confiança. Diga a Deus  que está a espera de um milagre, de algo maravilhoso, e a medida que for orando nesse sentido, vá lendo a Bíblia, estude sobre os milagres de Jesus, e verá que os milagres acontecem sempre depois do anúncio de um situação impossível, algo ruim, um erro, um desastre, uma falta, coisas assim. E perceba como as pessoas em crise reagiram diante do Senhor, e mais , veja o que ele disse para tais pessoas. Aprenda com os fatos bíblicos. 

Fique com Deus, fique em família, abcs Pr Ismael.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...