SEGUIDORES

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Palestra para casais com O Pastor Ismael, profunda e descontraída ao mesmo tempo.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Lar em amor, útero de Deus.

"Como um útero de Deus, assim é o Lar em amor e paz, nascedouro e origem da
maioria dos Filhos de Deus, que a seu tempo, serão espiritualmente poderosos sobre a terra. Daí
o interesse maligno em destruir casamentos,"

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Meu marido é levita, reclama a falta de sexo, voltou a beber e a sair com os amigos.

Pastor Ismael, boa noite,
Sou casada, mãe de uma menina, mas com um grande questionamento, devo me separar?
Desde quando minha filha nasceu tudo mudou, sempre sou acusada de não dar atenção, falta carinho, sexo etc. Ok. Reconheço que criança toma muito tempo, são afazeres domésticos x cuidar dela quando vejo exausta e durmo. Este é um dos problemas.
Ele é cristão ( um levita) resolveu voltar a beber com amigo…… Hoje não dormiu em casa informou que era aniversário do irmão e bebeu demais… Como devo agir?
Há um tempo me pergunto eu o amo? Fiz uma escolha correta?
Quero que minha filha seja criada por pais que se respeite…..

RESPOSTA.
Minha irmã, paz em meio aos ventos contrários. Olha, o problema de fazer uma nova escolha com relação ao casamento é o fato de ter feito uma escolha anterior que deve ser para toda vida. 
Escolher casar-se é algo santo, e não pode ser tratado como coisa comum, isso fere a santidade de Deus, pois Ele santificou o casamento. A Bíblia fala de duas situações que legitimam o divórcio, que é o adultério, e o abandono do crente por parte do incrédulo. Ao meu entendimento, ele não está tendo um comportamento de cristão, porém, ainda não creio que possamos considerá-lo como um incrédulo ou ímpio, pois pode ser que esteja reagindo dessa forma por causa dos desencontros sexuais que estão tendo. Não que isso justifique, pois um erro não conserta o outro, e geralmente o segundo erro é ainda maior que o primeiro. 
Agora, a continuar essa bebedeira dele, esse descompromisso com o casamento,e, por conseguinte, com Deus, então, depois de muito lutar, você poderia começar a pensar sobre a possibilidade de um divórcio, mas veja como coloquei as palavras. Ele teria que se enquadrar em I Tm 5.8, onde diz que aquele que não cuida de sua casa, tem negado a fé e é pior do que o incrédulo. Isso, somado ao abandono emocional e mesmo presencial da família ( I Co 7), poderia legitimar uma separação. 
Não faça nada sem muita oração, ore até Deus mudar a situação, ou mudar você, para um lado ou para o outro, não faça nada com dúvida.
Quanto aos seus questionamentos se o ama, se fez a escolha certa ou não, são questionamentos fora de tempo, deveria ter pensado antes do casamento. A pergunta é oportuna, mas em momento inoportuno, é certa, mas em hora errada. 
O que deve fazer agora é crer que Deus pode abençoar essa união, fazer de vocês uma família que cumpra o propósito de Deus para o ser humano que de adorá-lo e servi-lo, sendo útil para o Reino de Deus. E mais, a Bíblia diz que Deus é quem derrama amor em nossos corações ( Rm 5) e que o evangelho de Cristo é poder de Deus para a salvação ( cura, libertação, preservação) de todo aquele que nele crê. Também diz que o coração do Rei está nas mãos de Deus e ele o move para onde quer, assim como faz com as águas do rio, entende isso, Deus pode mudar sua história quando você voltar a crer nisso e a desejar. 
A continuar assim, com esses pensamentos de separação e incertezas se ama ou não ama, se escolheu certo ou errado, sabe o que vai acabar acontecendo? Satanás vai encostar um barquinho bem pertinho de você para levá-la a águas profundas do mar do pecado. É isso que penso. 
Sabe minha irmã, eu insisto em aconselhar as pessoas quanto ao casamento porque sei dos planos de Deus para o casal, seus propósitos espirituais, pois o bom casamento é o útero de Deus que gera a maioria dos filhos para o seu Reino, e por isso mesmo, a fúria de Satanás e sua luta para destruir esse útero. Converse com seu marido, abra o coração, fale de seus sentimentos, não faça acusações, fale de você, não fale dele e pergunte se ele quer conversar a respeito. Se ele disser que sim, então converse de forma madura e equilibrada, fale do que Deus pode fazer de sua família, dos planos eternos do Criador, e depois das coisas que podem e devem ser consertadas. Preste atenção nos gritos dele por mais sexo, afinal, é por causa de sexo que um homem se casa, ao menos inicialmente. Talvez ele tenha razão em reclamar, apenas está errando no modo de fazê-lo.
 Você poderia também pensar em limites, isso num segundo momento. Caso ele não pare com essas saidinhas, pense numa resposta sua em atitude, pense em algo que demonstre a não aceitação da situação. Por exemplo, você poderia lhe dizer que se não parar, ou se acontecer de novo, essa bebedeira e noites fora de casa, então, você irá se preparar para uma separação, diga e faça mesmo. Isso vai botar uma "pulga atrás da orelha" dele. E olha vou deixar um versículo que é a sua história: 
" Quem está satisfeito despreza o mel, mas para quem tem fome até o amargo é saboroso. Como ave vagando longe do ninho, assim é o homem perambulando longe do lar!" Pv 27.8

  Pense nisso. fique com Deus, fique em família.


sexta-feira, 17 de abril de 2015

Livro Ebook e seus slides para palestrar sobre relacionamento conjugal.Baixe aqui.

Este livro é a base para a palestra abaixo. Você lê o livro e ministra a palestra ao seu grupo
de casais. Clique no link e faça sua cópia . Boa sorte.

   

Porque um cristão deve lutar para ter um bom casamento ?

O casamento é muito mais que uma estratégia para a alegria e o deleite de homens e mulheres. É uma estratégia de Deus para a consecução de propósitos bem definidos, como a implantação do Reino de Deus na Terra.  É o jeito escolhido por Deus para povoar a Terra com filhos da Luz, estabelecendo assim, uma geração que influenciará a muitos pelo seu modo de viver que conduz ao Criador e a sua bondade. Entretanto, não há como estabelecer o Reino de Deus à partir de um casamento falido, é preciso que ele se configure como uma unidade em amor, carregado de alegria e prazer mútuo. E o inimigo de nossas almas sabe que é na família, dentro de um bom casamento, que se encontra o maior nascedouro dos Filhos do Reino, então se ocupa em provocar a orfandade entre eles, seja através do divórcio, da ausência  paterna, dos conflitos domésticos, do esfriamento do amor, da morte, e dos desencontros 
entre os pais e seus filhos. A consequência disso é a perda da noção da Paternidade de Deus  que poderia ser experimentada, ao menos em parte, e aprendida no dia a dia, num convívio de amor e cuidado com os pais terrenos.

Desse modo, Filhos do Reino, porém feridos, terão dificuldades para promover o Reino de Deus.  Daí a necessidade de se cuidar bem do casamento, não apenas para que eles seja felizes, mas para que cumpram seu propósito nesta vida.

Fiquem com Deus, fiquem em família, um abraço, Pr Ismael , Casados em Cristo.



sexta-feira, 10 de abril de 2015

Conto ou não ao meu marido que estou grávida do amante.


E quando a esposa trai o marido. engravida, mas não e certa da paternidade da criança. devo confessar a ele? Mesmo sabendo que ele pode tentar algo contra mim ou me deixar.se eu confessar só ao meu pastor serei perdoada? Muito ruim esta situação.

RESPOSTA:



Minha irmã, por isso que tenho insistido que o adultério gera morte. Alguma coisa morre quando ele acontece, vindo à tona ou não. A morte física pode se dar também, mas estou falando da morte do relacionamento, da fé, do relacionamento com Deus, entende? 

Vamos ver isso biblicamente: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Provérbios 28.13). Aqui está dizendo que é melhor confessar e depender da misericórdia de Deus tanto para o perdão como para minimizar os efeitos do pecado. Penso especialmente na questão de proteção de sua vida, pois um marido enciumado se torna vingador, depende de sua índole. 


Agora, você precisa de sabedoria para decidir o que e como irá fazer. Faça tudo debaixo de oração, em arrependimento, confissão diante de Deus, em mudança de vida. 


Particularmente, penso que deve esperar o bebê nascer quando então poderá certificar sua filiação, seja pela sua aparência física ou pelos exames de DNA, e aí decidir s com mais clareza, pois falar ao marido que ele não é pai, e depois verificar que estava errado, vai gerar sofrimento também para a criança que pode ser rejeitada. 

Confessar o pecado ao pastor não tem a ver com o perdão de Deus. Quando você pede perdão, Deus perdoa de pronto, mas a confissão ajudará no processo de cura para que esse pecado não se repita, e também que a alma não adoeça. Confessar a alguém, ao pastor, será um apoio, alguém para com quem prestar contas de seus erros, irá te fazer bem. A confissão traz cura, e tem base bíblica em (Tiago 5.16) “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados.


Vejo pessoas orientando para que confessem o pecado para o outro, o que não deixa de ser  correto, mas as consequências podem sair daquilo que é esperado e razoável, então é preciso a misericórdia de Deus, só o fazendo no momento em que Deus preparar. 


Muitas vezes, o adultero se arrepende e não consegue mais conviver com o erro, e o sofrimento é grande, e em busca de alívio, confessa ao cônjuge. O sentimento de culpa é aliviado, mas transfere para o outro o sofrimento. É como tirar o peso das costas e colocar sobre o outro. 


Então, há casos e casos, é preciso avaliar com cuidado para saber quando fará isso. A Bíblia diz: os pecados de alguns homens são manifestos, precedendo o juízo; e em alguns manifestam-se depois” (1 Tm 5.24). 


Penso que a continuidade da vida e da paz em família, e ainda , do bem estar do bebe, tudo isso deve ser levado em conta. Deus sabe de suas intenções e te ajudará a fazer isso preparando um momento certo.  O que é justo é que toda a verdade seja exposta, nada fique escondido, mesmo porque o teu pecado te achará, isso é certo, e viver com essa mentira iria adoecer tua alma e teu relacionamento com o marido e com o filho, então, depois de se arrepender, confessar a Deus, ao pastor ou outra pessoa amiga, é hora de se aquietar até nascer o bebê. Depois, se certifique da paternidade , continue esperando o momento de Deus para conversar a respeito. Aproveite a oportunidade para deixar Deus tratar de seu caráter, pois demonstrou estar fora do contexto cristão.


Sugiro que baixe um livro nosso ou peça pelo email casadosemcristo@hotmail.com, com o título "Mais forte que o adultério", vai te ajudar e muito.

E para encerrar, recomendo, ame essa criança, pois ela não tem culpa de vir ao mundo dessa forma, e Deus já a acolheu como filho, então, ame, ame muito.





"Quando um homem se volta para sua família com amor e cuidado, seus
filhos olharão para ele e não terão dificuldades em verem Deus como
um Grande Pai."
                   Pr Ismael R Carvalho

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Aconselhamento para namoro: Ele pediu um tempo, não sei o que fazer agora.

Graça e paz Pastor. Apesar de não ter sido criada para casar virgem, por ter uma família não cristã, eu tinha muita vergonha e problemas com sexo, e fui virgem até os 21 anos.
Com esta idade, conheci um rapaz, e nos tornamos muito amigos. Eu frequentava a igreja Católica, ele era Evangélico. Nos conhecemos num grupo de estudos na faculdade, e éramos amigos. Uma noite saímos com todos deste grupo e bebemos muito, e eu perdi minha virgindade com ele.
Nos apegamos e começamos a namorar, eu acabei me convertendo e me arrependendo do que havia feito. Mas a família dele nunca me aceitou, e algo sempre nos perseguiu… Começar errado nosso namoro trouxe desconfiança, medo, insegurança para mim, o que fez com que ele mentisse, escondesse coisas…
Nunca me senti plenamente amada. Após a conversão verdadeira, e minha evolução como cristã, tentei fazer com quem ele orasse comigo, e que seguíssemos uma caminhada verdadeira, mas ele nunca se esforçou para isso, o que me decepcionava muito, pois “o cristão, no começo, era ele!!!”.
Completos 3 anos de namoro,  perguntei se não noivaríamos logo, ambos com 24 anos, formados e ganhando bem…disse que se com 3 anos de namoro não tivéssemos certeza do nosso propósito, teríamos que terminar! Ele ficou nervoso, bravo, se recluiu para orar, me pediu um tempo e me evitou por mais de 20 dias. Dizia que me amava mas o coração era enganoso e não podia continuar comigo até ter certeza que era da vontade de Deus. Em determinado momento não aguardei mais esperar,…estava triste, porque o amo muito, e esta espera estava prejudicando meu trabalho, minha vida em família. Por isso, terminei o relacionamento.
No entanto, ele constantemente me procura, não para pra escutar a palavra de Deus, conversar com algum pastor… esta confuso e isso me dói.
Venho buscando entender o que Deus quer com isso… e entender também a ele, que tirou esse tempo pra orar, diz que me ama mas não pode estar comigo.
Como devo agir nesse período? Como restaurar meu coração depois desta decepção? Devo estar com ele neste período de dúvidas ou dar espaço para Deus agir? Como devo responder quando ele falar comigo? Tenho medo de insistir neste relacionamento e acabar traída,… abandonada. Porque não foi de Deus… :(
Me desculpe incomodar o senhor com algo que pode ser tão trivial, mas ando muito confusa e gostaria de um conselho, se possível..
Dizia que me amava mas o coração era enganoso e não podia continuar comigo até ter certeza que era da vontade de Deus. Em determinado momento não aguardei mais esperar,…estava triste, porque o amo muito, e esta espera estava prejudicando meu trabalho, minha vida em família. Por isso, terminei o relacionamento.
No entanto, ele constantemente me procura, não para pra escutar a palavra de Deus, conversar com algum pastor… esta confuso e isso me dói.
Venho buscando entender o que Deus quer com isso… e entender também a ele, que tirou esse tempo pra orar, diz que me ama mas não pode estar comigo.
Como devo agir nesse período? Como restaurar meu coração depois desta decepção? Devo estar com ele neste período de dúvidas ou dar espaço para Deus agir? Como devo responder quando ele falar comigo? Tenho medo de insistir neste relacionamento e acabar traída,… abandonada. Porque não foi de Deus… 
RESPOSTA: 

Bom, ele tem razão quanto a dizer que o coração é enganoso, entretanto , é preciso ver se ele não fez como o Diabo, usou a Palavra de Deus para atender seus interesses. Quer se separar de você e culpa o coração. Não acredito em amor que tem dúvidas, pois a Bíblia diz que  o amor lança fora todo medo, quem tem medo de um relacionamento é porque não ama o suficiente para um casamento. Pode até amar com um amor fhileo, storge, ou eros ( fraterno, companheiro, erótico), mas não é ágape ( amor perfeito, divino, sacrificial).
Esse amor  pode se transformar num amor ágape ( incondicional), mas até hoje, aos meus olhos ele foi apenas eros ( desejo sexual) e assim , ficou estagnado. Ele transou, atendeu sua necessidade sexual, acabou aquela paixão inicial, agora tem dúvidas. Contudo, sei que Deus pode transformar o sentimento dele em ágape, pois a Bíblia fala que Deus derrama amor em nossos corações, e ainda, que o coração do rei ( homem) está nas suas mãos e Ele conduz esse coração assim conduz os rios. Além do mais, o amor é uma escolha e pode ser desenvolvido, à partir de um respeito e admiração pelo outro e assim se transformar num grande amor. Já conversei com pessoas cujo casamento foi arranjado pelos pais, mas que no fim, acabaram  se apaixonando e se amando ardorosamente.
Dessa forma, só Deus pode te ajudar e te responder corretamente o que deves fazer. Mas como eu não sou de ficar em cima do muro, vou dar minha opinião, que pode não ser a melhor, nem a correta, apenas minha uma opinião: Arrependa-se desse relacionamento, aprenda com o erro ( transar antes do casamento) , mantenha sua relação com Jesus, e deixe esse rapaz. Se as coisas mudarem , da água para o vinho, então, aí sim, você  repensa e faz a proposta de recomeçar biblicamente esse namoro. Deus te abençoe e te guarde (de ser mal amada.)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...